Página Principal > Saúde & Tecnologia > Hospital Albert Einstein demite médicos por suspeita de ilegalidades com fornecedor

Hospital Albert Einstein demite médicos por suspeita de ilegalidades com fornecedor

O Hospital Albert Einstein demitiu médicos da cúpula do setor de cardiologia por suspeita de receber pagamentos e favorecer uma empresa que fornece próteses cardíacas.

500x120-amarelo

Em maio desse ano, o Hospital recebeu denúncias anônimas com “provas” sobre irregularidades em procedimentos cardíacos e o envolvimento de três profissionais de saúde no esquema.

De acordo com o Hospital, os envolvidos são: os cardiologistas Marco Antonio Perin e Fábio Sandoli de Brito Júnior e Fátima Martins, ex-enfermeira do Albert Einstein e diretora do CIC Cardiovascular, fornecedora de próteses cardíacas.

O esquema

Logo após as denúncias, uma investigação interna analisou e-mails comporativos e encontrou supostos repasses de dinheiro, recursos, viagens e presentes para os médicos, feitos por pessoas ligadas a fornecedora CIC Cardiovascular.

A investigação detectou também um aumento de mais de 500% na compra de stens em 2012 e 2013, e um “claro favorecimento” dos médicos pelos produtos da fornecedora acusada.

O caso foi levado à polícia, que agora investiga se os médicos realizaram procedimentos desnecessários para beneficiar a fornecedora e/ou se deram preferência aos produtos da empresa, em troca de dinheiro e favores. Marco Antonio Perin foi demitido e Fábio Sandoli continua trabalhando no hospital, mas foi afastado do comando do Centro de Intervenção Cardiovascular.

Os médicos negam terem cometido irregularidades e a investigação segue em curso.

250-BANNER5

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

Referências:

Comentários

Texto

Deixe uma resposta