Página Principal > Cardiologia > Risco de infarto agudo do miocárdio é oito vezes maior em fumantes com menos de 50 anos

Risco de infarto agudo do miocárdio é oito vezes maior em fumantes com menos de 50 anos

Um novo estudo publicado na Heart indica que, em pessoas com menos de 50 anos, fumar aumenta o risco de infarto agudo do miocárdio em oito vezes. Estes resultados são importantes para direcionar de forma mais adequada o foco das terapias de cessação do tabagismo.

500x120-rosa

Para calcular a incidência de infarto agudo do miocárdio com supradesnivelamento do ST (IAMCSST), o estudo analisou duas populações, totalizando 1.795 indivíduos:

  • pacientes de um hospital no Reino Unido, com ≥ 18 anos, que haviam haviam sofrido um IAMCSST;
  • e moradores locais com ≥ 18 anos.

Quase metade dos pacientes afirmaram ser fumantes.

Veja também: ‘Quais os critérios eletrocardiográficos de infarto com supradesnivelamento de ST?’

Para todos os grupos etários, os fumantes tinham 3,26 vezes mais risco de IAMCSST do que ex-fumantes e indivíduos que nunca fumaram. Fumantes com menos de 50 anos apresentaram o maior risco (taxa de 8,47).

Como já se sabe, todos os fumantes devem ser incentivados à terapia de cessação do tabagismo, para reduzir o risco de IAMCSST. O que o estudo traz de novidade é que o foco nos mais jovens cujo risco é aumentado muitas vezes não é reconhecido, e isso precisar mudar.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

250-BANNER2

Referências:

  • http://heart.bmj.com/content/early/2016/10/31/heartjnl-2016-309595.full

Comentários

Texto

Deixe uma resposta