Página Principal > Parcerias > Estou me formando… E agora? Qual especialidade escolher?

Estou me formando… E agora? Qual especialidade escolher?

Com a atual crise financeira, muitos problemas foram desencadeados em diversas áreas no Brasil, e a medicina não ficou para trás. O ano de 2016 teve um grande número de médicos desempregados, além de uma desvalorização dos plantões. Terminar uma faculdade já é meio assustador, mas no momento atual pode ser um pouco mais e muitos estudantes e recém-formados devem estar se perguntando: “e agora?”.

500x120-assinatura

A partir disso, o autor do blog Meus Nervos listou recentemente algumas dicas para a hora de escolher a especialização a ser cursada. Unindo alguns dos pontos mais relevantes com os erros mais cometidos pelos médicos na hora de buscar o primeiro emprego, temos as seguintes dicas:

  1. Pense em tudo o que envolve a especialidade. Leve em consideração o que gosta de fazer, mas não se esqueça de medir todos os pontos. Você vai conseguir lidar com a ansiedade dos pacientes e com seu próprio emocional? E a rotina? É uma área muito procurada? Se sim, vai estar satisfeito mesmo com o pouco retorno financeiro?
  2. Tem dinheiro para comprar os equipamentos necessários? Se não, não escolha uma especialidade que você terá que gastar muito para conseguir dar o primeiro passo. Você pode precisar de empréstimo e demorará anos para ter um bom retorno.
  3. Quer ter mais vagas disponíveis? Especialidades onde o menor erro resulta rapidamente em sequela ou morte costumam ter menos profissionais especializados, como cirurgia, anestesiologia, cardiologia intervencionista, etc. O autor do blog ressalta que os médicos picaretas costumam invadir áreas clínicas, que conseguem enganar sem grandes problemas.
  4. Quer ganhar mais? As especialidades que têm muitos procedimentos são uma boa opção pra você, devido ao excesso de médicos no mercado e os preços cada vez mais baixos das consultas (principalmente quando pagas pelo SUS e planos de saúde).
  5. Pense e repense na sua escolha. Vai conseguir ficar horas em pé, se a sua especialidade exigir isso? Talvez você precise sair de casa a qualquer hora para atender urgências, tudo bem para você? Ou mesmo estar disponível em tempo integral pelo celular, como acontece com pediatras. Vai abdicar de feriados e fins de semana por muitos anos? Por fim, se vê fazendo o que você pretende por 30 anos?
  6. Se conseguiu escolher, está na hora de se tornar referência. Estude e especialize-se o quanto puder. Seja bom no que faz.
  7. Não esqueça nunca das suas “habilidades humanas”. Seja empático e bom ouvinte, dê atenção e nunca esqueça que a medicina não é baseada apenas em livros, mas em pessoas. Uma pesquisa provou que as pessoas consideram essas as principais características de um bom médico.
  8. Não deixe para começar a buscar seu primeiro emprego nos últimos meses da especialização. Começar a procurar com 12 a 18 meses de antecedência é uma boa opção para encontrar o emprego ideal para você e não ficar frustrado na área.
  9. Considere trabalhar no interior. As capitais costumam ter mais médicos especializados e, consequentemente, maior concorrência. Quem sabe seu sucesso e satisfação pessoal não estão em outro lugar?
  10. Se não é o que você quer, não aceite a primeira oferta de emprego. Conheça os prós e contras e fique atento a todos os pontos do contrato. Converse com outros médicos, outras pessoas que trabalham no e busque o máximo de informações e recomendações antes de fechar com a instituição.

Nunca se esqueça de conversar com médicos especialistas, seus professores e colegas. Qualquer dica é válida para que você consiga alcançar seu objetivo na profissão que escolheu.

Você se formou, e agora? Dê os próximos passos!

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

250x250-1

Referências:

  • http://timedicina.blogspot.com.br/2016/11/recem-formado-em-medicina-como-escolher.html?m=1

Comentários

Texto

Deixe uma resposta