Página Principal > Medicina Interna > Abscessos cutâneos não complicados: o uso antibióticos é recomendado?
antibioticos

Abscessos cutâneos não complicados: o uso antibióticos é recomendado?

O tratamento indicado para abscessos cutâneos mais simples é a incisão e drenagem. Até agora, os estudos não demonstraram qualquer benefício adicional da administração de antibióticos.

Em um estudo publicado no New England Journal of Medicine, pesquisadores americanos realizaram um ensaio controlado, duplo-cego, randomizado, de sulfametoxazol-trimetoprima (Bactrim®; 320 mg/1600 mg, 2x por dia durante 7 dias) versus placebo em 1.247 doentes com abscessos não complicados que receberam incisão e drenagem.

O desfecho primário foi a cura clínica do abscesso, avaliado de 1 a 2 semanas após o tratamento.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

O grupo que recebeu o antibiótico apresentou uma taxa de cura clínica significativamente maior (80,5% versus 73,6% no grupo placebo; p=0,005). Em uma análise por protocolo de 1.057 pacientes que completaram pelo menos 5 dias de tratamento e fizeram uma consulta de follow-up, a diferença foi ainda maior (92,9% versus 85,7%; p<0,001). Os doentes no grupo do sulfametoxazol-trimetoprima não apresentaram reações adversas graves à medicação.

Em um editorial, médicos do NEJM destacam que os resultados são positivos, mas que a incisão e a drenagem bem-executadas ainda são ainda o tratamento de primeira linha para abscessos cutâneos mais simples. No entanto, para pacientes que desejam mais garantias de cura, essa opção pode ser discutida.



Referências:

  • Talan DA et al. Trimethoprim–sulfamethoxazole versus placebo for uncomplicated skin abscess. N Engl J Med 2016 Mar 3; 374:823. (http://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMoa1507476)
  • 2017 Drug Research Roundup. NEJM

Deixe uma resposta