Página Principal > Colunistas > Medicina de Estilo de Vida: O que é? O que não é? Qual a sua importância?
jaleco medico

Medicina de Estilo de Vida: O que é? O que não é? Qual a sua importância?

Tempo de leitura: 3 minutos.

O que é Medicina de Estilo de Vida?

O termo Medicina de Estilo de Vida, do inglês “Lifestyle Medicine”, faz referência a uma prática clínica multiprofissional, que visa a promoção e manutenção de hábitos de vida saudáveis e consequente redução das doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs), principalmente doenças cardiovasculares, diabetes, doença pulmonar crônica e diferentes tipos de câncer.

Dentre várias definições se destaca aquela do Colégio Americano de Medicina de Estilo de Vida (American College of Lifestyle Medicine): ”É o uso terapêutico de intervenções de estilo de vida baseadas em evidências para tratar e prevenir doenças relacionadas ao estilo de vida em um cenário clínico. Ela capacita os indivíduos com o conhecimento e as habilidades de vida para fazerem mudanças de comportamento eficazes, que abordem as causas subjacentes da doença.”

O que não é Medicina de Estilo de Vida?

A Medicina de Estilo de Vida difere de outras disciplinas, tais como a Medicina Preventiva, Funcional, Personalizada, Alternativa e Integrativa. Certamente entre estas há alguma sobreposição nas metas de intervenção, mas também existem diferenças importantes no que tange a filosofia e âmbito de aplicação.

– A Medicina Preventiva centra-se na saúde de indivíduos, comunidades e populações definidas, tendo como objetivo proteger, promover e manter a saúde e o bem-estar, prevenindo a doença, incapacidade e morte.
– A Medicina Funcional preconiza abordagens relativas ao equilíbrio dos processos funcionais centrais no corpo, tais como metabolismo celular, digestão, detoxificação e controle do estresse oxidativo. Atua nos mecanismos bioquímicos e fisiopatológicos das doenças em nível orgânico e celular, com o uso de produtos farmacêuticos, nutraceuticals e suplementos.
– A Medicina Individualizada ou Personalizada se baseia em modelos preditivos e intervenções médicas baseadas na estratificação de características genéticas e marcadores biológicos.
– A Medicina Alternativa se caracteriza por uma serie de praticas, produtos e sistemas de cuidado da saúde (acupuntura, biofeedback e nutracêuticos), considerados fora da medicina convencional e substituindo a mesma.
– A Medicina Integrativa enfatiza a integração do tratamento convencional e intervenções de estilo de vida baseadas em evidências com tratamentos alternativos.

Mais do autor: ‘Medicina baseada em evidências raiz vs medicina baseada em evidências nutella’

Qual a importância da Medicina de Estilo de Vida?

Estima-se que até 80% das doenças cardíacas, acidentes vasculares encefálicos, diabetes tipo 2 e mais de um terço dos casos de câncer poderiam ser prevenidos se eliminados os quatro seguintes fatores de risco: uso de tabaco, inatividade física, alimentação não saudável e uso nocivo de álcool. De fato, cerca de 80% das mortes precoces são atribuídas ao tabagismo, alimentação inadequada e sedentarismo.

Comportamentos e estilo de vida não saudáveis estão entre os principais fatores de risco para morte precoce ou incapacidade crônica. Globalmente, as DNCTs são causa de 63% de todas as mortes. Em 2030, estima-se que as DNCTs possam representar 52 milhões de mortes anuais em todo o mundo.

Considerando os cinco hábitos saudáveis (não fumar, não estar acima do peso, manter uma alimentação saudável, praticar atividades físicas e não consumir álcool em excesso), ao se adotar dois destes obtêm-se uma redução de 27% no risco de doenças cardíacas, enquanto que a adoção dos cinco determina uma redução de 87%.

Adultos que aos 50 anos de idade apresentam menos de dois fatores de risco, possuem aumento de 10 anos na expectativa média de vida.

A mudança de estilo de vida com a adoção de hábitos saudáveis aumenta a expectativa de vida em 6-10 anos, a qualidade de vida e ainda é capaz de reprogramar a expressão de genes relacionados ao desenvolvimento das DCNTs, incluindo alguns tipos de câncer, tais como o de próstata e o de mama.

Assim, a Medicina de Estilo de Vida, a partir de uma abordagem multiprofissional, empodera os pacientes a adotarem um estilo de vida saudável, promovendo longevidade e maior qualidade de vida, representando a base para a promoção de saúde e bem-estar.

É médico e quer ser colunista do nosso portal? Clique aqui para se inscrever!

Autor:

fabio-tuche Medicina de Estilo de Vida: O que é? O que não é? Qual a sua importância?

250-BANNER6 Medicina de Estilo de Vida: O que é? O que não é? Qual a sua importância?

Referências:

  • https://www.lifestylemedicine.org/ACLM-Standards – Acesso online em 29/05/2017
  • Lifestyle Medicine: An Emerging New Discipline. Kushner RF and Mechanick JI. US Endocrinology, 2015;11(1):36–40.
  • Physician Competencies for Prescribing Lifestyle Medicine. Lianov L and Johnson M. JAMA. 2010;304(2):202-203.
aquiiiiiiiii

Um comentário

  1. BRENILDO de MEIRELLES TAVARES

    O foco intenso essencial constituido pela MEDICINA METABÓLICA em seusmultiaspectos. O sentido mais alarmante se refere à OBESIDADE hoje considerada Epidemia Mundial em alarme acentuado em todas publicações cientificas de qualidade acentuando fatores de risco para diabetes 2 devido à restrição de produção de insulina provocada asspciada ao favorecer CVD Cardio Vascular Diseases (das centrais coronarianas às perifericas cerebro encefalicas). A prevenção da obesidade e consequencias se exerce cpm dieta quali (qualidade) já bem conhecida sem gorduras aliada à quanti-quantidade- diminuida progressiva a médio prazo com ingesta sempre menor do excreta evitando o acúmulos que conduzem a sobrepeso e obesidade.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.