Página Principal > Vídeos > 10 conselhos para quem quer publicar artigos científicos durante a faculdade ou Residência
pebmed videos

10 conselhos para quem quer publicar artigos científicos durante a faculdade ou Residência

“É muito importante construir o hábito de escrever desde o início da faculdade”, essa é uma das dicas que o Dr. Pedro Gemal, médico e CTO da PEBMED, dá para quem deseja publicar artigos científicos. Veja todos os 10 conselhos no vídeo abaixo!

Dicas para publicação de artigo científico

  • Construa um hábito

É muito importante que quem tem o desejo de publicar artigos científicos já construa esse hábito desde o início da faculdade. Então, não deixe para os últimos períodos procurar saber sobre iniciações científicas e quais são os orientadores disponíveis. Então, desde o início da faculdade, procure os programas, tente se inscrever já para garantir alguns créditos, principalmente no início, que a gente tem mais tempo disponível, e procure seguir orientadores que tenham disponibilidade para te dar atenção.

  • Vá junto com alguém

É muito mais prazeroso se você puder cursar as disciplinas de iniciação científica junto com algum colega que tenha um interesse em comum. Certamente vai ser muito melhor para você dividir as tarefas e os trabalhos, e principalmente para ter uma companhia quando tiver que ir apresentar um trabalho num congresso, por exemplo, ou ter que montar um poster.

  • Goste do que você faz

Muitas vezes, a gente vê pessoas que procuram trabalhos científicos ou orientadores ou projetos que não têm muito a ver com que eles têm interesse em fazer depois da faculdade ou durante a residência. E isso aí é um grande problema, porque muitas vezes a pessoa acaba se sentindo desestimulada quando ela começa a fazer uma atividade que ela não vê um propósito. Então, acima de tudo, mais do que disponibilidade ou carga horária do seu orientador, é muito importante que você procure um assunto que você tenha interesse em trabalhar.

  • Tenha disciplina

É muito importante que você trate a iniciação científica ou os projetos acadêmicos da mesma maneira como você trata as outras cadeiras da faculdade. É interessante que você tenha uma rotina, de preferência semanal, ou um tempo separado para você poder se dedicar a esse tipo de trabalho e assim você não acabe deixando tudo para em cima da hora, para o último tempo que você tiver disponível.

  • Mantenha sempre o seu currículo lattes atualizado

Não deixe para a última hora para você inserir todos os créditos que você teve de trabalhos publicados ou de artigos que você enviou e foram aceitos para publicação. É muito importante que você tenha uma regularidade. E eu vou deixar uma recomendação de, no máximo a cada semestre, você dê uma olhada no seu lattes, atualize os cursos que você fez, os artigos que você publicou e qualquer outra informação que seja relevante. Se tiver um tempo disponível, é muito interessante que você também coloque uma foto e a descrição em inglês, pelo menos, resumida do seu currículo. Para quem quiser mais informações, é só procurar no Google sobre currículo lattes.

  • Fique atento aos editais

Mas encare as bolsas como uma consequência do seu trabalho. É importante que com uma frequência pelo menos trimestral, você dê uma buscada na internet em relação às principais fontes de pesquisa no sentido de bolsas e apoios acadêmicos, não só para você eventualmente se candidatar junto com o seu orientador para ganhar uma bolsa, mas também para ter oportunidade de enviar os seus trabalhos para avaliação.

Então, pelo menos a cada três meses dê uma pesquisada na internet, coloque um lembrete no celular para conseguir estar acompanhando todos os editais que são lançados. Agora, se você vai conseguir uma bolsa científica ou não, já é uma outra discussão. A gente sabe que é muito importante que o seu orientador também mantenha um currículo Lattes bastante atualizado para que ele tenha mais chances de concorrer a bolsas e, consequentemente, você a conseguir esse tipo de apoio.

  • Busque fontes confiáveis

É muito importante no meio científico que você utilize bases de dados que sejam confiáveis. E, no meio médico, as que a gente mais utiliza são relacionados ao PubMed. Além disso, para pesquisa de estudos de casos ou ensaios clínicos, a gente recomenda o site do ClinicalTrials. Além disso, a plataforma CAPES também oferece acesso a uma grande base de periódicos, muitas delas gratuitas, que você consegue o acesso por meio da sua universidade. Qualquer dúvida que você tenha, procure na secretaria da sua faculdade por mais informações.

Uma dica interessante em relação à autoria é se inscrever em redes de autores. Um exemplo que é bem popular no meio acadêmico é o ResearchGate, que é uma base de dados que linka os autores aos artigos que são publicados. E é interessante, porque é uma forma prática de você se manter atualizado em relação a publicações de pessoas que você segue ou que são grandes referências na sua área de conhecimento ou de interesse.

  • Procure cursos complementares

Se você quiser saber mais sobre pesquisas científicas e quiser se aprimorar mais no assunto, você tem uma disponibilidade de cursos gratuitos disponíveis na internet. Uma grande referência nisso é o site da USP. Então, quem tiver interesse em conhecer mais sobre o assunto, pode ler. Mas, com certeza, assistir vídeos é uma ótima forma de aprendizado, como essa aqui que você está tendo.

  • Não trave no primeiro parágrafo

Muitas vezes você vai se deparar na situação de começar a escrever um texto e eventualmente não saber por onde seguir, quais dados colocar e em que ordem. E para isso a gente tem alguns recursos. O primeiro deles, que eu gostaria de recomendar, são textos que ensinam como escrever artigos científicos. Tem um texto muito bom do Dr. Cláudio Gil da Sociedade de Cardiologia, que ensina em alguns passos, na verdade em 28 parágrafos, como dividir as informações e como distribuir isso de uma forma apropriada no texto.

Além disso, de acordo com o artigo científico que você pretende escrever, você tem disponível na internet, gratuitamente, um checklist, que as próprias revistas acadêmicas utilizam para validar se o texto está apropriado ou não, você pode aproveitar esse mesmo checklist para ver se o seu texto contempla os requisitos básicos para ser considerado um artigo razoável. Então, é isso, pessoal. Espero que vocês tenham curtido essas 10 dicas de como publicar artigos científicos durante a faculdade e a residência. Quem quiser deixar algum comentário ou sugestão, é aqui embaixo do vídeo, e não deixe de se inscrever no nosso canal para receber atualizações em medicina. Até a próxima.

Gostou do nosso vídeo? Então, inscreva-se no nosso canal do Youtube e acompanhe nossas novidades!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.