5 estratégias de comunicação que ajudam na diabetes

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

Diabetes mellitus é uma doença que, entre a população leiga, é cercada de mitos. Além disso, muitas vezes os profissionais de saúde passam para o paciente informações que não são esclarecedoras e que podem ser mal interpretadas. Como se comunicar com o paciente diabético da melhor maneira?

A American Diabetes Association (ADA) e a American Association of Diabetes Educators (AADE) divulgaram no fim de 2017 um trabalho norte-americano que mostra algumas recomendações para serem usadas durante a comunicação. São elas:

1) Usar uma linguagem neutra e sem julgamentos

Pacientes que se sentem julgados tendem a mentir ou omitir informações de quem os julga, sejam amigos, familiares ou profissionais de saúde. Além disso, o doente não deve se sentir culpado como se fosse o único responsável pelo controle da glicemia. É uma responsabilidade conjunta de paciente e profissional de saúde.

2) Usar uma linguagem sem estigmas

Expressões como “descontrolado” e “não aderente” podem ser interpretados pelo paciente como se ele fosse preguiçoso ou descuidado. Essa sensação pode levar a perda do acompanhamento médico e estresse psicológico.

3) Usar uma linguagem que reforce os pontos positivos

Quando o médico parabeniza o paciente pelas metas que ele conseguiu alcançar, isso serve de estímulo para que ele alcance as outras.

4) Usar uma linguagem que estimule a co-participação de médico e paciente

Expressões como “proibido” e “permitido” podem retirar a autonomia do paciente.

5) Usar uma linguagem centrada na pessoa

Suporte, compaixão e cuidado são importantes para uma medicina centrada na pessoa. Isso melhora a qualidade de vida do paciente e seu modo de lidar com a doença. O termo “diabético” pode ser trocado por “pessoa com diabetes”, o que mostra que o paciente é mais do que sua doença.

É médico e também quer ser colunista da PEBMED? Clique aqui e inscreva-se!

Autora:

Referências:

  • The Use of Language in Diabetes Care and Education, Diabetes Care, outubro de 2017
Compartilhar
Publicado por
Luma Beatriz Peril
Tags: diabetes

Posts recentes

Uso da inteligência artificial para otimização do tratamento da sepse

Estudo avaliou modelo computacional no campo da Inteligência Artificial, capaz de sugerir tratamentos otimizados para…

6 horas atrás

Check-up Semanal: semana da sepse, dieta vegetariana em crianças e mais! [podcast]

Check-up Semanal: confira as últimas notícias sobre semana da sepse, dieta vegetariana em crianças, apendicite…

7 horas atrás

Anestesia e síndrome carcinoide: o que precisamos saber?

A síndrome carcinoide pode surgir quando os peptídeos vasoativos secretados pelas células tumorais entram na…

8 horas atrás

Anvisa aprova uso de baricitinibe em pacientes hospitalizados com covid-19

A Anvisa aprovou uma nova indicação para o baricitinibe: o tratamento de adultos hospitalizados com…

9 horas atrás

Qual é a melhor combinação no tratamento conservador de lesões do manguito rotador?

Um estudo analisou o melhor regime de supervisão dos exercícios e o benefício das infiltrações…

10 horas atrás

AVC: como obter certificação online para aplicação da NIHSS

Foi criada uma escala para quantificar a magnitude e gravidade do AVC, a NIHSS, sendo…

11 horas atrás