Cirurgia

ACSCC 2021: DeMeester Score: quando recomendar cirurgia do refluxo?

Tempo de leitura: 2 min.

A cirurgia para doença do refluxo possui diversas controvérsias, visto que envolve os gastroenterologistas e cirurgiões e com isto, as opiniões e conduta variam conforme as especialidades. Nesta mesa do American College of Surgeons Clinical Congress 2021 (ACSCC 2021), foi lembrado que a opinião do paciente, e os sintomas relacionados ao pós-operatório, são importantes no auxílio da decisão para a realização da cirurgia. Os questionários de qualidade de vida, são uma grande ferramenta para personalizar os diversos tratamentos, porém na doença do refluxo ainda não estão validados para definição de conduta.

Diagnóstico

Visto que mesmo os indivíduos sem sintomas possuem algum grau de refluxo, é necessário definir se aquele refluxo é patológico ou não. Sem dúvida nenhuma, os ensinamentos do Prof. Tom DeMeester, continuam sendo o pilar do diagnóstico, visto que a própria pHmetria foi desenvolvida por ele e posteriormente o score que leva o seu nome também foi criado e difundido pelo próprio. Há novos métodos, que ainda não estão totalmente difundidos, como o estudo morfológico da junção esófago gástrica ou impedância de mucosa, que talvez sejam capazes de determinar a doença do refluxo em estágios mais precoces, antes até do surgimento da esofagite.

A cirurgia do refluxo possui alguns nuances técnicos que podem comprometer um bom resultado cirúrgico. Um dos principais fatores para o bom resultado operatório é ter certeza que o paciente realmente possui a doença do refluxo, e não outra patologia com sintomas semelhantes.

Mas quais seriam os pacientes com maior benefício para a realização da cirurgia?

Esta questão deve ser individualizada e a própria vontade do paciente em suspender o uso de inibidores de bomba de próton deve ser levada em consideração. Os antiácidos atuais possuem uma grande eficácia no controle da pirose, no entanto os sintomas de regurgitação  não resolvem com o uso de medicamentos e estes são os mais fortes candidatos à cirurgia. O paciente ideal é aquele com sintomas típicos, que melhoram os sintomas ao fazer uso de inibidores de bomba de próton e ainda apresenta regurgitação.

Leia também: Sleeve vs bypass em pacientes com doença do refluxo gastroesofágico

Para Levar para casa

A cirurgia do refluxo é uma alternativa terapêutica, mesmo em pacientes que possuem bom controle com o uso de inibidores de bomba de próton. A vontade do paciente associada a mudança na qualidade de vida devem fazer parte da avaliação pré-operatória.

Quando associada a regurgitação, a cirurgia é sem dúvida a melhor modalidade terapêutica.

Estamos acompanhando o ACSCC 2021. Fique de olho no Portal PEBMED!

Veja mais do ACSCC 2021:

Autor:

Compartilhar
Publicado por
Felipe Victer

Posts recentes

CDC atualiza recomendações sobre isolamento e quarentena na Covid-19. O que dizem os estudos?

O CDC atualizou suas recomendações sobre o isolamento e quarentena na Covid-19, o que vem…

6 minutos atrás

Contestando mitos: Cuidados paliativos podem aumentar a sobrevida

Os cuidados paliativos consistem numa abordagem que objetiva aliviar o sofrimento de portadores de doenças…

7 minutos atrás

A cirurgia bariátrica diminui o risco de câncer?

Estudo avaliou se submetidos à cirurgia bariátrica possuem uma diminuição da incidência de câncer comparada…

1 hora atrás

Oseltamivir: o que você precisa saber para a prática clínica

O surto de Influenza vivenciado em todo o país durante o começo do ano de…

2 horas atrás

Efeitos do exercício físico sobre a hipertensão arterial resistente

É consenso que a prática rotineira de exercício físico é de grande benefício para o…

3 horas atrás

Anticorpos contra o vírus SARS-CoV-2 podem estar presentes no leite humano até 6 meses após a vacinação

Estudo sugere que anticorpos específicos para SARS-CoV-2 podem estar disponíveis no leite materno por até…

4 horas atrás