Cardiologia

AHA 2020: Efeitos adversos das estatinas são mais ligados a efeito nocebo que a fatores bioquímicos

Tempo de leitura: 2 min.

Foram apresentados no Congresso da American Heart Association (AHA 2020) dados do estudo clínico SAMSON, avaliando o uso de estatinas.

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas
Cadastrar Login

Estatinas

Foram selecionados para esse estudo clínico pacientes com histórico de suspensão do uso de uma estatina devido a sintomas intoleráveis atribuídos ao uso desse fármaco.

Todos os pacientes no estudo tinham histórico de abandono do tratamento com estatinas em razão de efeitos colaterais dessas drogas. Esses pacientes foram divididos em 3 grupos. Um dos grupos recebeu um comprimido diário de atorvastatina 20 mg, outro grupo recebeu um comprimido de placebo e um terceiro grupo não recebeu nenhuma pílula, durante um mês inteiro.

Os grupos foram alternando as três intervenções por períodos de um mês, recebendo cada uma das três intervenções por um total de quatro meses ao longo de 12 meses, alternando os regimes em ordem aleatória, de modo que cada paciente permanecesse um total de quatro meses recebendo cada uma das três intervenções ao longo do ano.

Ao fim do estudo, os escores de intensidade dos sintomas aplicados não identificaram diferença estatisticamente significativa entre os grupos que receberam estatina e os grupos que receberam placebo.

Conclusões

Esse estudo traz à superfície o conceito de que, pelo menos nas duas primeiras semanas de uso de uma estatina, eventuais sintomas incômodos surgidos, principalmente mialgias e atralgias, são atribuíveis em sua quase totalidade ao efeito nocebo, o qual é a percepção de efeitos indesejados que são atribuídos ao uso de determinado medicamento.

Em outras palavras, os efeitos adversos das estatinas não parecem ter fundo nem bioquímico nem fisiopatológico orgânico, mas são mais provavelmente causados pelo efeito nocebo e influenciados pelos fatores que podem interferir nesse efeito.

Acompanhe as novidades do AHA 2020 com a gente! Veja mais:

Autor:

Referências bibliográficas:

Compartilhar
Publicado por
Felipe Lima Pedrozo

Posts recentes

Como a alimentação pode influenciar no sistema imune infantil?

O Jornal de Gastroenterologia e Nutrição Pediátrica abordou qual seria o papel da alimentação no…

8 horas atrás

Síndrome do refluxo faringolaríngeo: panorama clínico [podcast]

Neste podcast, o Dr. Gabriel Caetani falará sobre a síndrome do refluxo faringolaríngeo. Saiba mais…

8 horas atrás

Check-up Semanal: vacina da Pfizer no paciente com DRC, mnemônicos úteis no plantão e mais! [podcast

Check-up Semanal: confira as últimas notícias sobre vacina da Pfizer em pacientes com DRC, mnemônicos…

9 horas atrás

É possível tratar endocardite infecciosa esquerda com antimicrobianos orais?

Endocardite infecciosa é uma doença que pode envolver tanto a estrutura natural do coração, quanto…

10 horas atrás

Ministério da Saúde aprova dose de reforço para profissionais de saúde

Ministério da Saúde anunciou a dose de reforço contra Covid-19 para profissionais de saúde. A…

11 horas atrás

A sustentação de carga ou mobilidade precoce após fraturas de tornozelo aumentam a chance de complicações?

As fraturas de tornozelo são lesões ortopédicas comuns, sendo tratadas, quando há indicação cirúrgica, com…

12 horas atrás