Cardiologia

AHA 2020: Exames de imagem para elucidação do mecanismo do MINOCA

Tempo de leitura: 2 min.

MINOCA é o termo em inglês utilizado para denominar casos de infarto agudo do miocárdio sem obstrução significativa das artérias coronárias (< 50% de obstrução). Essa condição afeta desproporcionalmente as mulheres, e por vezes o diagnóstico etiológico não é definido.

Diversas causas podem gerar quadros de MINOCA, a própria doença arterial coronariana, miocardite, miocardiopatia adrenérgica, infartos por consumo ou mesmo doença microvascular. O estudo HARP-MINOCA, apresentado no congresso da American Heart Association (AHA 2020), propôs a realização de exames de imagem (tomografia de coerência ótica [OCT] ou ressonância do coração [RMC]) em mulheres com MINOCA.

MINOCA

Tratou-se de um estudo prospectivo, observacional, multicêntrico e internacional que envolveu mais de 300 mulheres com diagnóstico de infarto. Destas 170 tinham critérios para MINOCA, após angiografia realizada mostrar lesões <50%, 145 eram elegíveis para OCT e 116 para RMC. Os exames de imagem foram interpretados de maneira cega por laboratórios independentes.

A OCT definia a lesão vascular como definitivamente ou possivelmente culpada e a RMC definia se a lesão miocárdica era isquêmica ou não. Quando possível os resultado eram combinados.

Quando os dois exames foram combinados a etiologia do MINOCA foi elucidada em 84,5% dos casos (98/116) em comparação com os exames analisados separadamente. A lesão culpada foi encontrada em 46,2% das pacientes que se submeteram a OCT, e 74,1% das RMC encontraram lesão, 53,4% das pacientes submetidas a RMC tinham um padrão isquêmico no exame enquanto 20,7% tinham padrão não isquêmico.

Conclusão

O estudo mostrou que buscar o mecanismo fisiopatológico por trás do MINOCA é importante para guiar a terapêutica correta. Com a multimodalidade de estudos por imagem, 84,5% dos casos foram elucidados, desses a maioria era isquêmica, mas uma porcentagem significativa tinha outros mecanismos fisiopatológicos envolvidos, que se não elucidados levariam a uma terapia inadequada.

Acompanhe as novidades do AHA 2020 com a gente! Veja mais:

Autor:

Referências bibliográfica:

Compartilhar
Publicado por
Gabriel Quintino Lopes

Posts recentes

Índice de massa corporal aumentado pode estar associado à neoplasia colorretal precoce

Pesquisadores conduziram estudo de revisão sistemática com metanálise para avaliar a associação do IMC com…

3 horas atrás

Aspirina em dose baixa como prevenção primária de desfechos adversos em gestações gemelares

Devemos prescrever aspirina só para as pacientes com alterações na ultrassom ou para todas as…

4 horas atrás

Acondroplasia: integralidade nos cuidados à saúde e acessibilidade social

A acondroplasia (AC) é considerada uma das mais frequentes osteocondrodisplasias (displasia esquelética – DE) entre os…

5 horas atrás

Revacinação contra a covid-19 para não respondedores portadores de doenças autoimunes sistêmicas é eficaz?

A resposta vacinal pode ser influenciada por doença autoimune. Por isso, um estudo avaliou se…

5 horas atrás

Enfermagem: piso salarial nacional é aprovado por unanimidade no Senado segue para a Câmara

Foi aprovado no Plenário do Senado Federal o projeto de lei que institui o piso…

6 horas atrás

Milvexian, um novo anticoagulante

Foi feito um estudo para testar um novo anticoagulante chamado milvexian, que atua de forma…

7 horas atrás