Amadurecimento profissional durante a residência médica: demandas e realizações 

A rotina da residência transforma o profissional médico, facilitando seu amadurecimento e tornando-o mais preparado

O ambiente da residência médica pode ser um dos primeiros cenários de atuação do médico recém-formado, estando ainda com a mentalidade acadêmica da graduação, muitas das vezes com medo e ansiedade pela responsabilidade que ganhou após a formatura. 

Nesse momento de evolução e novas perspectivas, a rotina da residência facilita o amadurecimento e a transformação profissional, que embora possam ser encontrados em outros caminhos, têm um modelo primordial no ambiente da especialização. 

Leia mais: Local de residência médica: fatores decisivos na escolha  

A seguir apresentaremos alguns tópicos fundamentais que guiam esse processo de amadurecimento, estimulando o crescimento profissional: 

Amadurecimento profissional na residência

Autonomia e responsabilidade 

A autonomia nas atividades médicas, com o grande benefício da supervisão técnica, é um dos pontos principais do desenvolvimento teórico e prático, uma vez que o conhecimento adquirido é posto à prova em um ambiente onde as correções e segurança no suporte de dúvidas estão presentes. 

Esse processo facilita o ganho de senso de responsabilidade, algo fundamental na medicina, pois a partir do entendimento do seu impacto na vida do paciente, sua articulação como um profissional de um serviço clínico e o que se espera de suas habilidades na formação, a percepção da responsabilidade é criada. 

Desenvolver uma atitude responsável nas diferentes tarefas do dia a dia é um ganho imensurável para a prática médica, que também reflete na vida familiar e pessoal, gerando inúmeros benefícios e sendo um ponto de destaque profissional. 

Estímulo ao desenvolvimento de múltiplas habilidades 

Em apenas uma semana, o residente pode passar por cenários como ambulatórios, enfermarias, centros de terapia intensiva e formações teóricas, cada um com seus desafios e demandas técnicas. Algo que é uma grande abertura para o desenvolvimento de diferentes habilidades. 

Leia também: Carreira Médica no exterior: Desafios e motivações 

Aqui podem ser destacadas habilidades técnicas e não técnicas, variando desde o desenvolvimento do senso crítico investigativo de um paciente na enfermaria, que sem dúvidas demanda um raciocínio clínico apurado, até a sensibilidade necessária para a comunicação de más notícias. Assim como um refinamento da gestão de tempo, trabalho em equipe, resolução de problemas e inúmeras outras habilidades desse aspecto, as famosas soft skills. 

Todo esse contexto é fundamental para uma melhor inserção na prática real da medicina, com toda sua incerteza e variabilidade, absorvendo o funcionamento prático do cuidado em saúde com a formação sólida de habilidades bem desenvolvidas. Isso gera reflexos na relação médico-paciente e no trabalho em equipe com outros profissionais. 

Proatividade e esforço guiado 

A evolução desse aprendizado e desenvolvimento teórico-prático depende muito da proatividade, com a busca ativa e estímulo para sair da zona de conforto das situações que não dominamos bem. 

Ir ao encontro de situações desafiadoras pode ser trabalhoso, demandando horas extras no hospital, esforço para terminar a leitura de um tema até a próxima avaliação de um paciente e até mesmo sentir o impacto emocional da responsabilização sobre um doente internado e seus desfechos clínicos. 

Entretanto, o ganho com esse esforço e proatividade é imensurável, seguindo um interesse genuíno de evoluir cada dia mais, aprendendo com erros e acertos. 

Exemplos do cotidiano e networking 

Sem dúvidas os pontos que abordei previamente não são fáceis, demandando força de vontade e perseverança no caminho do amadurecimento, porém existem fatores que auxiliam esse processo, sendo um fator de destaque o poder do exemplo.  

Na jornada médica encontramos muitas pessoas de destaque no contexto técnico e/ou humano, que guiam pelo exemplo e mostram um caminho possível para ser seguido.  Ter convívio com elas é fundamental, pois já passaram por grande parte do processo de amadurecimento, vencendo inúmeras dificuldades e angústias que também são enfrentadas atualmente por quem está no início da jornada. 

Esse convívio abre portas para o desenvolvimento médico amplo, além de facilitar um bom networking com outros profissionais, gerando oportunidades diversas na carreira médica. 

Mensagem final 

A residência médica e o amadurecimento profissional estão intimamente ligados, contando com caminhos diversos para um amplo desenvolvimento como médico e ser humano. 

A chave é o olhar atento para as demandas e oportunidades diárias que, sem dúvidas, trazem resultados muito positivos, mas pedem em troca a dedicação, proatividade, responsabilidade e esforço. Além de jamais esquecer que não estamos sozinhos nessa caminhada, podendo contar com mestres para guiar pelo exemplo, orientando o caminho das pedras da formação médica completa. 

Leia ainda: Quantos títulos mais eu preciso? A importância de rever o acúmulo excessivo de horas de trabalho, funções e títulos para a prática profissional

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe o Whitebook Tenha o melhor suporte
na sua tomada de decisão.