Colunistas

Anvisa aprova novo antibiótico contra as superbactérias

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o registro de mais um antibiótico contra superbactérias para comercialização no mercado nacional. No Brasil, o Torgena (ceftazidima + avibactam) será indicado para tratamento em adultos nas seguintes situações:

O grande diferencial do Torgena é o fato de ser indicado para bactérias críticas para saúde, como Klebsiella pneumoniae produtora de carbapenemase (KPC), Pseudomonas aeruginosa e as Enterobactérias produtoras de ESBL (β-lactamases de espectro estendido).

A aprovação desta combinação de antibiótico para tratar adultos com pneumonia bacteriana adquirida no hospital e pneumonia bacteriana associada ao ventilador foi recente na FDA. Porém, a medicação já era aprovada em território americano para tratamento de infeção do trato urinário e infecção abdominal complicada desde 2015.

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas
Cadastrar Login

Sobre a combinação ceftazidima + avibactam

As infecções bacterianas para as quais o Torgena está indicado são condições graves, com potencial risco de morte, que causam morbidade significativa e que precisam de terapia antibiótica sistêmica e hospitalização. Tendo em vista a crescente resistência bacteriana aos antibióticos, o desenvolvimento de um novo agente terapêutico capaz de demonstrar eficácia e segurança em infecções graves é essencial.

O primeiro componente do Torgena é a ceftazidima, uma cefalosporina de terceira geração com grande vantagem sobre os antibióticos comuns, pois possui ampla cobertura sobre as beta-lactamase de espectro estendido (ESBL). O segundo componente, o avibactam, é um novo inibidor da beta-lactamase que adiciona um fator de proteção à ceftazidima. O avibactam inativa as beta-lactamases que acabariam por levar à degradação da ceftazidima, o que confere à ceftazidima um perfil de cobertura ESBL mais amplo.

O medicamento será fabricado em forma farmacêutica de pó (solução para infusão), na concentração de 2,5g (2.000mg de ceftazidima + 500mg de avibactam). A detentora do registro no Brasil é a Wyeth Indústria Farmacêutica Ltda.

É médico e também quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autora:

Referências:

Compartilhar
Publicado por
Dayanna de Oliveira Quintanilha

Posts recentes

Covid-19: Ministério da Saúde anuncia que adolescentes receberão vacina após primeira dose de toda população adulta

Foi anunciado que adolescentes de 12 a 17 anos serão incluídos no Plano Nacional de…

1 hora atrás

Asma em Criança: atenção em tempos de Covid-19 [podcast]

Neste episódio do Whitecast, a Drª Dolores Silva, especialista em pediatria e conteudista do Whitebook,…

24 horas atrás

Meta-análise: A prática de atividade física e a influência sobre as imunizações

Alguns estudos já chamam a atenção da necessidade da boa saúde advinda de atividade física…

1 dia atrás

Esôfago curto: Estudo revisa questões históricas e atuais relacionadas ao seu tratamento

O trabalho publicado na Annals of Surgery revisa questões do tratamento da doença do refluxo…

1 dia atrás

Suplementação de ômega-3 pode retardar o envelhecimento acelerado relacionado ao estresse 

Vários estudos foram realizados e evidenciou-se que a suplementação diária com ômega 3 estaria relacionado…

1 dia atrás

Anvisa recebe pedido de uso emergencial de vacina contra Covid-19 da Sinopharm

A Anvisa recebeu uma solicitação de autorização temporária para uso emergencial para a vacina contra…

1 dia atrás