Coronavírus

Anvisa determina recolhimento de lotes interditados da CoronaVac

Tempo de leitura: 2 min.

Nesta quarta-feira, 22, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu uma resolução que determina o recolhimento de 25 lotes da vacina CoronaVac que foram interditados de forma cautelar no início deste mês de setembro.

Segundo a Anvisa, a decisão foi tomada após a análise dos dados apresentados pelo laboratório não comprovarem o envasamento desses lotes em condições satisfatórias de acordo com as Boas Práticas de Fabricação.

Saiba mais: Covid-19 e variante Gama: estudo avalia eficácia da Coronavac e Astrazeneca no Brasil

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas
Cadastrar Login

Avaliação da Anvisa

De acordo com a publicação da agência, foram avaliados todos os documentos enviados pelo Instituto Butantan, incluindo os emitidos pela agência reguladora sanitária chinesa. “Os documentos encaminhados consistiram em Formulários de Não Conformidades que reforçaram as preocupações da Agência quanto às práticas assépticas e à rastreabilidade dos lotes”, destacou a Anvisa.

A entidade também avaliou os dados da análise de risco e a inspeção remota realizada pelo Instituto Butantan. Diante das evidências apresentadas, a Anvisa concluiu que “permaneciam as incertezas sobre o novo local de fabricação, diante das não conformidades apontadas”.

Leia também: CoronaVac tem eficácia de 86% em prevenção de mortes em estudo de vida real

Os lotes da CoronaVac

A determinação da Anvisa impacta em 42 lotes específicos, não afetando a autorização de uso outros lotes da vacina CoronaVac no Brasil. Confira quais foram os lotes interditados pela Anvisa: 

  • Lotes já distribuídos (12.113.934 doses):

IB: 202107101H, 202107102H, 202107103H, 202107104H, 202108108H, 202108109H, 202108110H, 202108111H, 202108112H, 202108113H, 202108114H, 202108115H, 202108116H e L202106038.

SES/SP: J202106025, J202106029, J202106030, J202106031, J202106032, J202106033, H202106042, H202106043, H202107044, J202106039, L202106048.

  • Lotes em tramitação de envio ao Brasil (9 milhões de doses):

IB: 202108116H, 202108117H, 202108125H, 202108126H, 202108127H, 202108128H, 202108129H, 202108168H, 202108169H, 202108170H, 2021081701K, 202108130H, 202108131H, 202108171K, 202108132H, 202108133H, 202108134H.

A Anvisa reforça que é de responsabilidade do importador da CoronaVac e do Programa Nacional de Imunizações (PNI) rastrear e mitigar possíveis efeitos adversos em pessoas vacinadas com os lotes interditados, caso eles venham a ocorrer.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências bibliográficas:

 

Compartilhar
Publicado por
Luciano Lucas

Posts recentes

Os novos anticoagulantes orais estão sendo mais utilizados que os antagonistas da vitamina K em pacientes com FA?

Os novos anticoagulantes surgiram como uma alternativa e mostraram eficácia e segurança semelhante ou melhor…

15 horas atrás

Whitebook: coombs indireto – o que é e como solicitar?

Essa semana, falamos sobre o coombs indireto em obstetrícia. Em nossa publicação de conteúdos do…

19 horas atrás

Diagnóstico de policitemia vera: conceitos importantes

Policitemia vera é uma síndrome mieloproliferativa caracterizada por aumento da massa eritrocitária. Saiba mais.

1 dia atrás

AAP 2021: avaliação de sepse tardia e terapia empírica em prematuros extremos

O objetivo de um estudo apresentado na AAP 2021 foi definir a frequência da sepse…

2 dias atrás

Podcast da Pebmed: dissecção da artéria vertebral. Como diagnosticar e tratar? [podcast]

No episódio de hoje, Henrique Cal, vai discutir sobre causas que podem levar à dissecção…

2 dias atrás

Destaque das diretrizes no manejo do tabagismo

O tabagismo é a principal causa de morte evitável no mundo. Atualmente são cerca de…

2 dias atrás