Página Principal > Pediatria > Aplicativo brasileiro ajuda a treinar fala de crianças com Down
sindrome de down

Aplicativo brasileiro ajuda a treinar fala de crianças com Down

Tempo de leitura: 2 minutos.

Um aplicativo desenvolvido nos laboratórios do Departamento de Computação e Matemática, da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP) da Universidade de São Paulo (USP) está fazendo sucesso treinando a fala de pacientes com síndrome de Down. O SofiaFala é um sistema inteligente, interativo e gratuito que está disponível para smartphones e tablets com sistema Android.

A nova tecnologia tem como objetivo melhorar a qualidade de vida de pessoas com dificuldades de fala. O sistema capta sons e imagens produzidos durante o exercício fonoaudiológico de cada paciente e depois os analisa, oferecendo dois tipos de respostas sobre o seu desenvolvimento: uma lúdico-educacional, com orientações para o paciente e para o responsável pelo treino; outra, com dados métricos e estatísticos para o fonoaudiólogo avaliar, acompanhar e orientar a evolução clínica da criança.

Aplicativo para aconselhamento psicológico gera divergências no Brasil

Como funciona

O protótipo do aplicativo está em fase de testes por usuários da ONG RibDown-RP, do Centro Integrado de Reabilitação do Hospital Estadual de Ribeirão Preto (CIR-HE) e de clínicas particulares.

“Enquanto os algoritmos inteligentes do SofiaFala reconhecem e analisam os sons e imagens da criança durante o desempenho do exercício, o profissional que a acompanha recebe as informações do aplicativo. Sobre a interface do smartphone, o sistema permite a criação de treinos que se adaptam às características do paciente, conforme o tratamento evolui”, explica uma das coordenadoras do projeto SofiaFala, Alessandra Alaniz Macedo, professora da FFCLRP.

Alessandra Macedo ainda comenta em entrevista para o Jornal da USP, que, por ser de fácil operação, o SofiaFala pode ser utilizado pelas pessoas em suas próprias residências.

O objetivo principal é fazer os pais estimularem os seus filhos com o treinamento fonoaudiológico, usando o aplicativo em suas casas e reportando os resultados para a equipe de computação do projeto SofiaFala. Com essas informações, elas acreditam que poderão aprimorar futuras versões do aplicativo.

O trabalho é coordenado pelas professoras Alessandra Alaniz Macedo e Patrícia Pupin Mandrá, que são assessoradas pela fonoaudióloga Myrian Christina Neves Botelho de Andrade. A equipe conta ainda com outros especialistas, além de bolsistas contratados com recursos do CNPq para atividades de pesquisa e desenvolvimento.

FDA libera aplicativo para tratamento de pacientes com dependência química

O cenário atual da síndrome de Down no Brasil

A taxa mundial de incidência da síndrome de Down (SD) é de um para cada 700 bebês. No Brasil, nascem por ano 4 mil bebês com a síndrome e existem aproximadamente 300 mil brasileiros com SD, incluindo todas as faixas etárias.

A síndrome de Down é uma alteração genética no par do cromossomo 21 que, dentre outros fatores, compromete o intelecto e a fala de quase cem por cento das pessoas diagnosticadas. Porém, sabe-se que estímulos e terapias integradas com uma equipe multiprofissional favorecem o desenvolvimento da fala e da comunicação e, consequentemente, a qualidade de vida.

É nesse contexto que surge o grupo de pesquisa SofiaFala, criando e distribuindo “um software para auxiliar no trabalho de desenvolvimento da fala e sua inteligibilidade”, garante a coordenadora do grupo.

Aplicativo de celular é aprovado como método contraceptivo

Autora:

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.