Saúde & Tecnologia

As intervenções para reduzir o burnout nos médicos são eficazes?

O burnout é um problema grave e em crescimento entre os médicos, podendo influenciar negativamente o desempenho, continuação da carreira e os cuidados com o paciente. A literatura indica diversas intervenções para essa síndrome, mas elas são mesmo eficazes?

Em uma recente meta-análise, pesquisadores examinara 19 estudos com 1.550 médicos (51% do sexo feminino), com idade média de 40 anos, para avaliar:

  1. A eficácia das intervenções;
  2. Se os diferentes tipos (intervenções dirigidas ao médico ou à organização), características do médico (duração da experiência) e as características dos cuidados de saúde (primários ou secundários) foram associados a efeitos melhorados.

Veja também: ‘Os médicos estão cansados. E os motivos parecem evidentes’

Estudos analisados

– Dos estudos, 12 avaliaram intervenções dirigidas ao médico, incluindo técnicas como redução do estresse baseado na atenção plena, exercício e programas educacionais focados em autoconfiança e comunicação.

– Outros cinco estudos avaliaram intervenções na carga de trabalho, como o reescalonamento de plantões e a redução da carga horária global.

– E três estudos consideraram intervenções estruturais/organizacionais mais amplas com foco em aspectos como trabalho em equipe e liderança, e incorporando elementos de intervenções médicas.

E mais: ‘Slow Medicine: uma solução para o burnout?’

Resultados

Na análise primária, as intervenções foram associadas a pequenas reduções significativas no burnout (diferença média padronizada = -0,29; IC de 95%, -0,42 a -0,16; ou seja, uma queda de três pontos no domínio de exaustão emocional do Maslach Burnout Inventory).

As análise de subgrupos sugeriram efeitos significativamente melhorados para as intervenções dirigidas à organização (DMP = -0,45; IC de 95%, -0,62 a -0,28), em comparação com as direcionadas ao médico (DMP = -0,18; IC de 95%, -0,32 a -0,03).

Fique ligado! ‘Veja 6 dicas para melhorar sua qualidade de vida’

Conclusões

As evidências sugerem que os programas de intervenção para burnout em médicos foram associados com pequenos benefícios, que podem ser impulsionados pela adoção de abordagens dirigidas à organização. Os achados fornecem suporte para a visão de que o burnout é um problema de toda a organização de saúde, não só do médico.

Recentemente, a PEBMED entrevistou o médico neurologista Henrique Cal sobre a rotina do médico e o burnout. Veja no vídeo abaixo:

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

Referências:

  • JAMA Intern Med. Controlled Interventions to Reduce Burnout in Physicians A Systematic Review and Meta-analysis. Published online December 5, 2016. doi:10.1001/jamainternmed.2016.7674
Compartilhar
Publicado por
Vanessa Thees
Tags: burnout

Posts recentes

Proposta de nomenclatura universal para insuficiência cardíaca (IC)

As definições da insuficiência cardíaca (IC) são extremamente heterogêneas, isso dificulta definir a doença para…

3 horas atrás

Miopatias em pacientes adultos com hipotireoidismo

Pacientes com hipotireoidismo mais grave ou não tratados têm maior probabilidade de desenvolver doença muscular…

4 horas atrás

Você ainda se lembra das manifestações oftalmológicas da Zika congênita? 

Em artigo publicado em maio de 2021, Ventura at al. relataram as manifestações oftalmológicas da…

5 horas atrás

Covid-19: gestantes e puérperas que tomaram a primeira dose da vacina Astrazeneca

Algumas gestantes apresentaram desfechos desfavoráveis por eventos tromboembólicos após a vacinação com a vacina Astrazeneca/Oxford.

6 horas atrás

Estatinas: FDA solicita a remoção da contra-indicação de seu uso durante a gravidez

A FDA diz que, apesar da mudança, a maioria das pacientes deve interromper as estatinas…

7 horas atrás

Explorando a saúde, a doença e a experiência da doença

Vimos que o MCCP é composto por quatro componentes e hoje veremos o primeiro deles:…

8 horas atrás