Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Colunistas / Associação de malformações musculoesqueléticas no bebê ao uso de fluconazol pela mãe
Bebê cuja mãe fez uso de fluconazol durante a gravidez é avaliado para malformações.

Associação de malformações musculoesqueléticas no bebê ao uso de fluconazol pela mãe

Esse conteúdo é exclusivo para
usuários do Portal PEBMED.

Tenha acesso ilimitado a todos os artigos, quizzes e casos clínicos do Portal PEBMED.

Faça seu login ou inscreva-se gratuitamente!

O uso de fluconazol oral no primeiro trimestre de gestação não foi associado a fendas orais ou malformações conotruncais, mas sim a malformações musculoesqueléticas, segundo o estudo Oral fluconazole use in the first trimester and risk of congenital malformations: population based cohort study, publicado no BMJ.

Objetivo do estudo sobre o uso de fluconazol

O estudo de coorte, conduzido por Yanmin Zhu, do Brigham and Women’s Hospital and Harvard School of Medicine e equipe, objetivou analisar o risco de malformações congênitas associadas à exposição ao fluconazol oral em doses comumente usadas no primeiro trimestre de gravidez para o tratamento da candidíase vulvovaginal.

Os pesquisadores utilizaram dados do banco nacional de dados do Medicaid Analytic eXtract, no período de 2000 a 2014. Foram incluídas gestantes inscritas no Medicaid três meses antes de seu último período menstrual até um mês após o parto. Foram excluídas as gestações que tivessem anormalidades cromossômicas; as que fossem expostas a outro medicamento teratogênico conhecido durante o primeiro trimestre; aquelas cujas mulheres tivessem diagnóstico de HIV ou outras infecções por candidíase ou que tivessem recebido tratamento para uma infecção fúngica após o primeiro trimestre.

Leia também: Ácido fólico e vitamina B12 na primeira infância e desenvolvimento cognitivo na fase escolar

Características das participantes no estudo

As gestantes da coorte oral de fluconazol foram divididas em três grupos, segundo a dosagem do medicamento:150 mg, 150 mg a 450 mg e acima de 450 mg. As mulheres que receberam prescrições para fluconazol oral foram comparadas a dois grupos de referência: as que não receberam prescrições no primeiro trimestre para agentes antifúngicos orais e aquelas que usaram azóis tópicos, como butoconazol, clotrimazol, miconazol, terconazol, tioconazol ou nistatina.

A coorte de 1.969.954 gestações incluiu 37.650 (1,9%) gestações expostas ao fluconazol oral e 82.090 (4,2%) gestações expostas a azóis tópicos durante o primeiro trimestre. O risco de malformações musculoesqueléticas foi de 52,1 (intervalo de confiança de 95% 44,8 a 59,3) por 10.000 gestações expostas ao fluconazol versus 37,3 (33,1 a 41,4) por 10.000 gestações expostas a azóis tópicos. Os riscos de malformações conotruncais foram 9,6 (6,4 a 12,7) versus 8,3 (6,3 a 10,3) por 10.000 gestações expostas ao fluconazol e aos azóis tópicos, respectivamente. Riscos de fendas orais foram 9,3 (6,2 a 12,4) versus 10,6 (8,4 a 12,8) por 10.000 gestações, respectivamente.

Risco

O risco relativo ajustado após a estratificação fina do escore de propensão foi de 1,30 (1,09 a 1,56) para malformações musculoesqueléticas, 1,04 (0,70 a 1,55) para malformações conotruncais e 0,91 (0,61 a 1,35) para fendas orais em geral. Com base nas doses cumulativas de fluconazol, os riscos relativos ajustados para malformações musculoesqueléticas, malformações conotruncais e fendas orais no total foram de 1,29 (1,05 a 1,58), 1,12 (0,71 a 1,77) e 0,88 (0,55 a 1,40) para 150 mg de fluconazol; 1,24 (0,93 a 1,66), 0,61 (0,26 a 1,39) e 1,08 (0,58 a 2,04) para 150 mg a 450 mg de fluconazol; e 1,98 (1,23 a 3,17), 2,30 (0,93 a 5,65) e 0,94 (0,23 a 3,82) para mais de 450 mg de fluconazol, respectivamente.

Saiba mais: Pielonefrite na pediatria: antibioticoterapia de curta ou longa duração?

Limitações do estudo

Os pesquisadores descreveram que o estudo não foi isento de limitações. Embora tenha um grande tamanho de amostra, houve um pequeno número de malformações menos comuns. O estudo também não foi capaz de determinar se as mulheres consumiram ou não os medicamentos prescritos. Além disso, Zhu e equipe relataram que a população do Medicaid era mais jovem, racialmente diversa e mais propensa a ter deficiências. Dessa forma, isso poderia limitar a generalização dos resultados.

Conclusão sobre o risco do fluconazol

O fluconazol oral é o tratamento de primeira linha para a candidíase vulvovaginal. É frequentemente usado por mulheres em idade reprodutiva, levando à exposição pré-natal. O uso seguro de fluconazol durante a gravidez tem sido controverso, devido aos relatos conflitantes de teratogenicidade e aos dados limitados sobre o tratamento com doses baixas para candidíase vulvovaginal. De acordo com os pesquisadores, este estudo confirmou um aumento no risco de malformações musculoesqueléticas quando o fluconazol é usado durante o primeiro trimestre e refutou grandes riscos aumentados de malformações conotruncais, fendas orais e outros tipos específicos de malformações. Embora a estimativa pontual para malformações conotruncais tenha aumentado com doses cumulativas superiores a 450 mg. Portanto, o uso de fluconazol oral durante o primeiro trimestre de gestação deve ser feito com cautela e os azóis tópicos devem ser considerados como um tratamento alternativo. Especialmente se for utilizado por período prolongado,

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • ZHU Y, et al. Oral fluconazole use in the first trimester and risk of congenital malformations: population based cohort study. 2020;369:m1494. doi:10.1136/bmj.m1494

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.