Juliana Festa

Graduação em Biomédica pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO, com aperfeiçoamento em Oncologia no Instituto Nacional de Câncer - INCA, pós-graduação em Tecnologia Industrial Farmacêutica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ e mestrado pelo Programa de Farmacologia e Química Medicinal do Instituto de Ciências Biomédicas da UFRJ. Atualmente, faz parte do Programa de Doutorado em Ciência Médicas da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e atua como Analista de Projetos Sênior de uma consultoria em saúde.

Sofrimento emocional eleva o risco de mortalidade em pacientes com doença coronariana

Pesquisa foi realizada com o objetivo de determinar se o sofrimento psicológico está associado com a mortalidade em pacientes com doença arterial coronariana estável.

Profissionais de saúde colonizados ou infectados por MDRO representam um risco para os pacientes?

Estudo foi conduzido para avaliar a associação entre o contato do paciente e o transporte de MDRO pelos profissionais de saúde e profissionais sem contato com o paciente.

Vacina meningocócica pode proteger contra a gonorreia

A gonorreia, um problema de saúde pública global, é uma doença sexualmente transmissível (DST) causada pela bactéria Neisseria gonorrhoeae. Está associada a uma morbidade significativa, incluindo doença inflamatória pélvica, infertilidade e dor crônica. Sua transmissão ocorre quase que exclusivamente por contato sexual ou perinatal. A infecção natural da gonorreia não induz uma imunidade protetora. Até …

Podemos prevenir mortes causadas por influenza grave?

Um ensaio clínico publicado no CHEST avaliou a eficácia e segurança da combinação de oseltamivir-claritromicina-naproxeno para o tratamento da influenza grave.

Realização de ECG em pacientes de baixo risco oferece pouco benefício

Os testes diagnósticos são instrumentos importantes na facilitação de decisões médicas. As diretrizes clínicas recomendam que os exames sejam solicitados com critérios restritivos e seletivos sempre com o apoio de justificativas clínicas. A realização de eletrocardiograma (ECG) de rotina não é recomendada em pacientes com baixo risco e assintomáticos, mas a frequência e o impacto …

Risco cardiovascular em pacientes com HIV: devemos nos preocupar?

A doença cardiovascular (DCV) é uma causa crescente de morbidade entre pessoas que vivem com HIV. As estratégias de prevenção cardiovascular podem oferecer importantes benefícios na saúde para esse subgrupo de pacientes e devem ser avaliadas. Um estudo conduzido em Boston, nos EUA, realizou uma avaliação através de um modelo matemático para projetar a incidência …

Presença da família pode melhorar recuperação de pacientes comatosos com lesões cerebrais

Lesões cerebrais traumáticas estão entre as causas mais comuns de incapacidade, mortalidade e hospitalização em unidades de terapia intensiva em todo o mundo. A maioria dos pacientes com lesões cerebrais traumáticas experimentam alterações no nível de consciência em diferentes períodos. O coma é um estado de não responsividade do qual o indivíduo ainda não foi …

Devemos continuar as estatinas após ocorrência de eventos adversos?

Estudo observacional avaliou à relação entre a continuação da terapia com estatina (qualquer prescrição médica dentro de 12 meses após um evento adverso) e os resultados clínicos.

Benzodiazepínicos estão relacionados com maior risco de morte?

Um estudo observacional retrospectivo publicado no BMJ avaliou o risco de mortalidade por todas as causas associadas ao uso e não uso de benzodiazepina em adultos.

PA: controle padrão ou intensivo em pacientes com doença renal crônica?

Um estudo publicado no início de 2017 no Journal of the American Society of Nephrology analisou o controle intensivo da pressão arterial em pacientes não diabéticos com doença renal crônica (DRC).