Lívia Pessôa de Sant'Anna

Graduação em Medicina pela Faculdade Federal Fluminense (UFF) ⦁ Residência em Clínica Médica no Hospital Universitário Pedro Ernesto (HUPE/UERJ) ⦁ Residência em Hematologia e Hemoterapia no Hospital Universitário Pedro Ernesto (HUPE/UERJ)

Leucemia mieloide crônica: veja as novas recomendações europeias

Este ano, a European LeukemiaNet (ELN) publicou as últimas recomendações para o tratamento da leucemia mieloide crônica (LMC).

Leucemia mieloide crônica atípica: como diferenciar das doenças mieloproliferativas Philadelphia-negativo?

Pela classificação da OMS, a leucemia mieloide crônica se enquadra na categoria de neoplasias mielodisplásicas/mieloproliferativas (overlap).

Daratumumabe subcutâneo: mais um avanço no tratamento do mieloma múltiplo

O desfecho dos pacientes com mieloma múltiplo melhorou nos últimos anos devido ao maior conhecimento sobre a neoplasia e técnicas eficazes.

Púrpura trombocitopênica trombótica: como diagnosticar? 

A púrpura trombocitopênica trombótica pode ser fatal, caracterizada por trombocitopenia, anemia hemolítica microangiopática e dano orgânico

Síndrome mielodisplásica com deleção de 5q

As síndromes mielodisplásicas (SMD) são um grupo heterogêneo de desordens hematológicas. A síndrome 5q- é um subtipo de SMD.

Leucemia mieloide aguda: tempo entre diagnóstico e tratamento influencia o prognóstico?

Pesquisadores analisaram a relação do tempo entre o diagnóstico e o tratamento com o prognóstico de indivíduos com leucemia mieloide aguda.

Linfoma folicular: Relação entre contagem de linfócitos e monócitos e valor prognóstico

O linfoma folicular é o subtipo mais comum de linfoma não Hodgkin indolente. Um novo estudo analisou formas de avaliar seu prognóstico.

Tratamento da leucemia mieloide aguda em idosos: diretriz norte-americana

A American Society of Hematology publicou recentemente um guideline que aborda o tratamento da leucemia mieloide aguda em pacientes idosos.

Deficiência de ferro na prática clínica

Deficiência de ferro é um achado comum na prática clínica, principalmente em situações de necessidade, diminuição da oferta e perda de ferro.

Neutropenia febril persistente: terapia antifúngica empírica é sempre indicada?

Neutropenia febril é uma emergência clínica comum em pacientes oncológicos, principalmente naqueles com doenças hematológicas.