Colunistas

AVC: como obter certificação online para aplicação da NIHSS

Tempo de leitura: 3 min.

No dia a dia de médicos emergencistas, hospitalistas e intensivistas é comum o manejo inicial dos pacientes com acidente vascular cerebral (AVC). Mesmo em instituições onde há protocolos robustos para a condução da doença cerebrovascular aguda, o manejo inicial, suspeita clínica e diagnóstico geralmente são feitos por um médico não neurologista. 

Leia também: ESC 2021: rastreamento prolongado de fibrilação atrial tem benefício em redução de AVC?

No atendimento ao paciente com AVC é fundamental o exame físico com determinação rápida do comprometimento neurológico, permitindo a definição de conduta e rápida realização dos exames complementares para consolidar o diagnóstico e posterior acompanhamento da evolução/deterioração neurológica.

Para tanto, foi criada uma escala para quantificar a magnitude e gravidade do AVC, a NIHSS (National Institute of Health Stroke Scale), sendo esta padronizada e validada para uso em todo o mundo.

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas
Cadastrar Login

NIHSS

A NIHSS foi desenvolvida por pesquisadores estadunidenses do Stroke Center da University of Cincinnati, sendo composta por 11 itens do exame neurológico que são mais comumente afetados pelo AVC (nível de consciência, linguagem, perda de campo visual, motricidade ocular extrínseca, disartria, função motora e sensitiva da face e dos membros e ataxia), recebendo uma pontuação que vai de zero (ausência de déficit neurológico) a 42 (paciente irresponsivo em coma). A escala foi desenhada para rápida aplicação, entre cinco a oito minutos, podendo ser realizada em qualquer lugar, principalmente no Departamento de emergência. 

Link para versão oficial da escala em português

Com o intuito de padronizar a avaliação neurológica requerida pela escala, tem-se a possibilidade de realizar treinamento virtual com obtenção de certificação e obtenção de créditos no programa estadunidense de educação médica continuada (CME, Continuing Medical Education).

Segue o passo a passo para ser um médico certificado para aplicação da NIHSS:

  1. Acesso o site https://www.nihstrokescale.org/. Na página inicial há um banner com a propaganda “NIH Stroke scale – Click here to get started!”;
  2. Clique na propaganda e você será redirecionado para o site da BlueCloud (https://secure.bluecloud.net/members/home/benefits), uma plataforma de cursos complementares online, incluindo educação médica. Faço o seu cadastro na versão gratuita da plataforma (Basic membership). O curso da NIHSS é gratuito.
  3. Após o cadastro na plataforma, o curso da NIHSS já constará no seu rol de atividades. Basta iniciar.
  4. O curso é dividido em duas etapas. A primeira etapa ensina como aplicar a escala e a padronização do exame neurológico, sendo que você responde a cada avaliação com a pontuação da escala e posteriormente tem sua resposta comentada. A segunda etapa consiste na prova de certificação em si: serão apresentados seis pacientes e você deverá avaliar o NIHSS de todos eles, sendo um total de 90 questões (no modelo das feitas por você na primeira parte) e para ser certificado você deve acertar um mínimo de 84 questões.
  5. Após concluída a segunda etapa você já recebe o certificado de aplicação da NIHSS e se responder a algumas questões sobre o curso, as atividades que você desempenha e como pode disseminar o conhecimento do curso, você poderá reclamar até três créditos CME.

A duração total do curso até a obtenção do certificado é de aproximadamente duas horas.

Saiba mais: Manejo perioperatório de pacientes com história de AVC ou AIT em cirurgia não cardíaca

Quando a avaliação neurológica é padronizada, a conduta da equipe e do time que compõe o protocolo de AVC pode ser realizada com o menor tempo de latência melhorando o desfecho, a qualidade da assistência e o reconhecimento precoce de complicações.

Autor(a):

Referências bibliográficas:

Compartilhar
Publicado por
Rafael Horácio Lisbôa

Posts recentes

Os novos anticoagulantes orais estão sendo mais utilizados que os antagonistas da vitamina K em pacientes com FA?

Os novos anticoagulantes surgiram como uma alternativa e mostraram eficácia e segurança semelhante ou melhor…

17 horas atrás

Whitebook: coombs indireto – o que é e como solicitar?

Essa semana, falamos sobre o coombs indireto em obstetrícia. Em nossa publicação de conteúdos do…

21 horas atrás

Diagnóstico de policitemia vera: conceitos importantes

Policitemia vera é uma síndrome mieloproliferativa caracterizada por aumento da massa eritrocitária. Saiba mais.

2 dias atrás

AAP 2021: avaliação de sepse tardia e terapia empírica em prematuros extremos

O objetivo de um estudo apresentado na AAP 2021 foi definir a frequência da sepse…

2 dias atrás

Podcast da Pebmed: dissecção da artéria vertebral. Como diagnosticar e tratar? [podcast]

No episódio de hoje, Henrique Cal, vai discutir sobre causas que podem levar à dissecção…

2 dias atrás

Destaque das diretrizes no manejo do tabagismo

O tabagismo é a principal causa de morte evitável no mundo. Atualmente são cerca de…

2 dias atrás