Neurologia

AVC: o que muda com as novas recomendações do guideline?

Tempo de leitura: 2 min.

Atualizações no guideline de acidente vascular cerebral (AVC) agudo da American Heart Association foram feitas em dezembro de 2019, atualizando as últimas recomendações que a mesma entidade tinha produzido em 2018. São pequenas modificações advindas de trabalhos recentes sobre o manejo agudo do AVC isquêmico (AVCi), as quais foram chanceladas por outras entidades, como Society for Academic Emergency Medicine, The Neurocritical Care Society e a American Association of Neurological Surgeons.

Para conhecer o guideline prévio, veja o nosso resumo aqui, ou ouça comentado aqui!

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas
Cadastrar Login

Novo guideline de AVC

Os principais pontos deste novo documento atualizado são os seguintes:

  1. Nos pacientes que despertam com sintomas de AVC (wake-up stroke) ou têm tempo de início de tempo incerto acima >4,5 horas desde o último momento vistos assintomáticos, pode ser útil a trombólise venosa (com alteplase) quando administrada dentro de 4,5 horas após o reconhecimento dos sintomas do AVCi, se NIHSS < 25 e se é constatado o “mismatch difusão/FLAIR” (sequência difusão na ressonância magnética de crânio mostra lesão menor que um terço do território da artéria cerebral média e a sequência FLAIR não mostra alteração de sinal).
  2. Pacientes com sintomas leves e não incapacitantes de AVCi (pontuação na escala NIHSS de 0 a 5) não devem receber alteplase.
  3. A alteplase IV pode ser útil para adultos com doença falciforme que se apresentam com AVCi (recomendação classe IIa).
  4. Tenecteplase pode ser uma alternativa razoável à alteplase para pacientes elegíveis para trombectomia mecânica (recomendação classe IIa).
  5. A trombectomia mecânica é recomendada para pacientes selecionados que apresentem entre seis e 16 horas desde o último momento vistos assintomáticos e que tenham uma oclusão de grandes vasos de circulação anterior (por exemplo, artéria cerebral média) e atendam aos critérios de elegibilidade para os estudos DAWN ou DEFUSE 3, que mostraram a grande eficácia da trombectomia nestes casos (recomendação classe IIa).
  6. Em pacientes com AVC isquêmico não cardioembólico menor (escore NIHSS ≤3) que não recebem alteplase IV, o risco de AVCi nos próximos 90 dias pode ser reduzido com aspirina e clopidogrel, iniciados 24 horas após o início dos sintomas e continuados por 21 dias (recomendação classe I).

Além desses pontos principais, o novo documento faz ainda outras considerações:

  • Ressalta a importância de AngioTC de vasos intracranianos e cervicais para avaliar possível benefício de trombectomia mecânica;
  • Reforça a eficácia e segurança de telemedicina para orientar na decisão sobre trombólise no AVC agudo em situações sem atendimento presencial do especialista;
  • Em pacientes nos quais há dúvida sobre o benefício de alteplase, pode-se realizar RM para identificar microbleeds prévios (que podem ser fatores de risco para sangramento), mas isso não é obrigatório naqueles onde já está decidido realizar trombólise IV.

Aproveite nosso material de cortesia do Whitebook sobre “Como diagnosticar um AVC”.

Veja outros textos sobre o assunto:

Autor:

Referência bibliográfica:

  • Powers WJ, et al. Guidelines for the Early Management of Patients With Acute Ischemic Stroke: 2019 Update to the 2018 Guidelines for the Early Management of Acute Ischemic Stroke. A Guideline for Healthcare Professionals From the American Heart Association/American Stroke Association. Stroke. Available at https://www.ahajournals.org/journal/str
Compartilhar
Publicado por
Henrique Cal

Posts recentes

Transplante de pulmão volta a ser realizado no Rio de Janeiro após 15 anos

Após um período de 15 anos, o estado do Rio de Janeiro voltou a realizar…

22 minutos atrás

Clampeamento tardio do cordão umbilical versus ordenha do cordão umbilical

Já é sabido que o clampeamento tardio do cordão umbilical facilita a transição fisiológica da…

2 horas atrás

Reflexões sobre saúde e sua relação com o avanço da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC)

A PNPIC considera diversos aspectos do indivíduo e o insere no centro da atenção, considerando…

2 horas atrás

Sedação prolongada em pacientes graves com Covid-19: como manejar?

A Covid-19 trouxe maior número de pacientes graves, com necessidade de ventilação mecânica, além de…

3 horas atrás

Migrânea: como identificar e tratar?

Resumo de um artigo recém-publicado na revista científica Nature sobre o diagnóstico e o manejo…

5 horas atrás

Paracoccidioidomicose (PCM) aguda-subaguda em pediatria

Estudo realizado analisou as características clínicas e laboratoriais da paracoccidioidomicose (PCM) aguda-subaguda em pediatria.

6 horas atrás