Página Principal > Colunistas > AVCI: qual é a relação entre infecção e readmissão hospitalar?
AVC

AVCI: qual é a relação entre infecção e readmissão hospitalar?

Tempo de leitura: 3 minutos.

Em novembro de 2018 a revista Stroke publicou um estudo norte-americano centrado na discussão sobre a importância de complicações infecciosas nos pacientes com acidente vascular cerebral isquêmico (AVCI)1. Especificamente, os pesquisadores avaliaram o impacto de infecções ocorridas durante a internação por AVCI na frequência de readmissões em 30 dias, considerada uma importante indicação sobre a qualidade do cuidado, inclusive em nosso país2.

Nesse contexto, foram analisados dados do National Readmission Database desde 2013 e selecionados pacientes maiores de 18 anos com internação hospitalar em que o diagnóstico de AVCI figurava entre suas causas. Pacientes falecidos durante a internação por AVCI foram excluídos.

Leia mais: AVEi agudo: qual é a melhor medicação para revascularização inicial?

A análise estatística utilizou os testes X2 e t para características demográficas categóricas e contínuas respectivamente, e modelos de regressão logísticas para determinar o odds ratio e o intervalo de confiança de 95%.

Foram avaliados dois grupos: o primeiro com 319.317 admissões nas quais o AVCI constava como causa principal (aqui referido como AVCI principal) e o segundo com 371.587 admissões nas quais o AVCI era listado em qualquer posição entre as 12 causas relacionadas à internação (sendo aqui referido como AVC geral).

Os principais resultados observados foram os seguintes:

  • Taxa de readmissão: 12,1% entre aqueles do grupo AVCI principal e 12,9% no grupo AVCI geral;
  • Frequência de infecção durante a internação: 29% no grupo AVCI principal e 32% no grupo com AVCI geral;
  • Infecção e readmissão em 30 dias: nos dois grupos, a ocorrência de infecção durante a internação aumentou a chance de readmissão em 30 dias. Quando consideradas infecções específicas, tal relação mostrou-se consistente para infecção do trato urinário nos pacientes com AVCI principal e para pneumonia e infecção urinária no grupo AVCI geral;
  • Admissões não planejadas em 30 dias: no grupo AVCI principal foi observada associação de internações não programadas com infecção do trato urinário;
  • Reinternação em sete e 60 dias: nos dois grupos a ocorrência de infecção durante a internação também se relacionou à readmissão até sete e 60 dias após a alta hospitalar;
  • Causas de readmissão em 30 dias: infecção foi segunda causa de reinternação em 30 dias (15,2%). Dentre os pacientes do grupo AVCI principal e que foram readmitidos em 30 dias, 30% apresentavam infecção.

Para além dos resultados apresentados, destaco ainda dois outros aspectos. O primeiro, a perspectiva de que as medidas responsáveis pela prevenção de pneumonia por broncoaspiração nesses pacientes devem ser expandidas e adaptadas para outras infecções, especialmente aquelas do trato urinário. E o segundo, a imunossupressão relacionada ao AVCI. Com papel complexo no período pós AVCI o assunto será o tema da próxima coluna.

Por fim, apesar das limitações discutidas pelos autores, o estudo tem o mérito de destacar a importância das infecções intra-hospitalares nos pacientes com AVCI. De observação frequente na prática clínica, ao mesmo tempo em que tais complicações são facilitadas pelo próprio AVCI, também são contribuintes significativos de seu agravamento.

É médico e também quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Cristiane Borges Patroclo

Medica neurologista ⦁ Mestre em neurologia ⦁ Membro titular da Academia Brasileira de Neurologia ⦁ Equipe de neurologia do Hospital PróCardiaco

Referências:

  1. BOEHME, Amelia K. et al. Infections Increase the Risk of 30-Day Readmissions Among Stroke Survivors: Analysis of the National Readmission Database. Stroke, 2018. Disponível em: < https://www.ahajournals.org/doi/pdf/10.1161/STROKEAHA.118.022837> . Acessado em 13 de novembro de 2018.
  2. Agência Nacional de Saúde Suplementar. Disponível em: http://www.ans.gov.br/aans/noticias-ans/qualidade-da-saude/3167-fator-de-qualidade-dados-de-readmissao-hospitalar-devem-ser-informados-a-ans. Acessado em 14 de novembro de 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.