Página Principal > Colunistas > Bactéria Porphyromonas gingivalis seria a causa do Alzheimer?
Alzheimer

Bactéria Porphyromonas gingivalis seria a causa do Alzheimer?

Tempo de leitura: 2 minutos.

Uma pesquisa publicada esse ano na revista científica Science Advances sugeriu ter descoberto a possível causa do Alzheimer. Os primeiros testes mostram resultados positivos, inclusive na reparação dos neurônios danificados. A vilã seria a Porphyromonas gingivalis, bactéria associada a diversos tipos de periodontites – doenças inflamatórias dos tecidos que envolvem e sustentam os dentes.

Porphyromonas gingivalis x Alzheimer

O levantamento identificou enzimas ligadas a essa bactéria em cérebros de pacientes que tiveram Alzheimer. Os pesquisadores também localizaram o material genético ligado à Porphyromonas gingivalis em pacientes vivos. Mas apenas a presença da bactéria no cérebro dos pacientes não seria suficiente para concluir que ela causa a demência. Isso porque, por vários motivos -como má alimentação ou dificuldade em manter a saúde bucal, pacientes com Alzheimer poderiam desenvolver a bactéria – e não o contrário.

Porphyromonas gingivalis foi encontrada ainda no líquido espinhal de pessoas vivas com Alzheimer – descoberta que pode ajudar também no desenvolvimento de um método mais eficaz para diagnosticar a doença.

Leia maisAvanços na detecção precoce do Alzheimer

Os pesquisadores usaram ratos para demonstrar que a infecção pela Porphyromonas gingivalis levou a uma produção maior de beta amiloide, uma proteína que se acumula no cérebro de pacientes com Alzheimer. Com isso, eles incluíram a bactéria nesses ratos (geneticamente modificados para terem Alzheimer) e, em seguida, aplicaram uma droga capaz de diminuir a carga bacteriana.

Resultado

Os pesquisadores notaram que o medicamento ajudou a bloquear a produção da beta amiloide e a proteger neurônios no hipocampo dos ratos, região cerebral responsável pela memória. A principal conclusão do estudo é que há uma quantidade significativamente maior de enzimas bacterianas tóxicas nos cérebros de pacientes com Alzheimer e a atividade tóxica das enzimas pode ser bloqueada com uma droga.

É médico e quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Referências:

  • Stephen S. Dominy et al, Porphyromonas gingivalis in Alzheimer’s disease brains: Evidence for disease causation and treatment with small-molecule inhibitors, Science Advances, jan 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.