Budesonida inalatória na fase precoce da Covid-19

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Desde o surgimento dos primeiros casos até os dias atuais, a Covid-19 vem devastando nações e economias ao redor do mundo, já sendo considerada como a maior pandemia dos últimos 100 anos e por isso, diversas estratégias de tratamento vêm sendo testadas com o objetivo de controlar o processo replicativo viral ou atenuar os efeitos deletérios ao sistema respiratório, com poucas evidências robustas em termos de estratégias com benefícios comprovados, como os resultados do grupo RECOVERY.

Com o avançar da pandemia, diversos estudos populacionais em países como Estados Unidos, Itália e China mostraram uma baixa incidência em pacientes portadores de asma ou doença pulmonar obstrutiva crônica 4, sendo hipotetizado então que uma possível causa para a baixa incidência de hospitalização nesse grupo fosse em decorrência do uso de corticoides inalatórios.

Leia também: Pfizer e Eurofarma firmam acordo para produção de vacinas contra Covid-19 no Brasil

Estudos de bancada anteriores já mostravam que os corticoides tinham impacto na redução do processo replicativo viral no epitélio respiratório, bem como na modulação da expressão dos receptores ACE2 e TMPRSS2, vitais no processo patológico da pneumonia por Covid-19.

O estudo Inhaled budesonide in the treatment of early COVID-19 (STOIC): a phase 2, open-label, randomised controlled trial, publicado em julho de 201 na revista The Lancet, consiste em um ensaio de fase 2 projetado para avaliar a eficácia da budesonida inalatória em indivíduos com formas leves de Covid-19. 

Budesonida inalatória na fase precoce da Covid-19 resultados do STOIC trial

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

Metodologia

Trata-se de um estudo aberto e randomizado de fase 2, envolvendo 146 pacientes acima de 18 anos, com sintomas respiratórios há menos de 7 dias da randomização, na cidade de Oxfordshire, Inglaterra, entre julho e dezembro de 2020.

O objetivo do estudo foi avaliar diversos aspectos como a probabilidade de necessidade de atendimento no serviço de urgência ou hospitalização, parâmetros como temperatura e oxigenação, além do efeito da budesonida inalada na carga viral do SARS-CoV-2. Os casos foram confirmados como positivos para Covid-19 em 94% dos casos.

Os pacientes foram randomizados na proporção 1:1 e estratificados conforme idade acima ou não de 40 anos, sexo e número de comorbidades. O grupo controle recebeu cuidado usual com sintomáticos e o grupo controle recebeu budesonida por via inalatória por aero puff, na dose de 400 mcg duas vezes ao dia. O esquema era mantido até que houvesse resolução clínica dos sintomas. Os participantes eram visitados por uma equipe de enfermeiros treinados nos dias 0, 7, 14 e 28 da randomização, quando os dados clínicos eram coletados, bem como as amostras para o PCR qualitativo e quantitativo.

Todos os pacientes assinaram o termo de consentimento livre e esclarecido.

Resultados do estudo com budesonida inalatória

Dos 146 pacientes randomizados, o desfecho primário da necessidade de atendimento hospitalar ocorreu em dez (14%) dos 70 participantes no grupo controle e um (1%) dos 69 participantes no grupo da budesonida (IC 95%; p = 0,04). O número necessário para tratar (NNT) com budesonida inalada para reduzir a deterioração da Covid-19 foi de oito.

A recuperação clínica foi um dia mais rápida no grupo da budesonida em comparação com o grupo controle (mediana de 7 dias no grupo da budesonida vs 8 dias no grupo de tratamento usual; p = 0,007). O número de dias com febre nos primeiros 14 dias foi menor no grupo da budesonida (2%) do que no grupo controle (8%; p = 0,051).

Saiba mais: Síndrome Pós-Covid: novo conteúdo no Whitebook

Menos participantes do grupo budesonida apresentaram sintomas persistentes nos dias 14 e 28 em comparação com os participantes do grupo controle (IC 95%; p = 0,03) e a média da pontuação total nos questionários Common Cold Questionnaire (CCQ) e InFLUenza Patient Reported Outcome Questionnaire (FLUPro) ao longo de 14 dias foi significativamente melhor no grupo da budesonida em comparação com o grupo controle (IC 95%; p=0,016].

Conclusão

De acordo com este estudo, corroborando impressões prévias em relação ao uso de corticoide inalatório em pacientes com formas leves de Covid-19, a budesonida parece ser um tratamento seguro e eficaz para Covid-19 em fase precoce, que pode ser usado com facilidade pelos pacientes e é amplamente acessível. Os achados sugerem a avaliação do uso especialmente no contexto de um tratamento dado no início do quadro, por ser amplamente disponível e é relativamente seguro do ponto de vista de complicações.

Impressão pessoal

Diante da gravidade e da agressividade da pandemia sobre todos nós, a possibilidade de utilizar um medicamento barato, seguro e com bom racional fisiopatológico é muito tentador. Apesar de ser um estudo com um pequeno grupo de pacientes com doença leve, foi bem desenhado e publicado em uma revista médica de alto prestígio internacional, com um rigoroso sistema de avaliação e publicação. O uso da budesonida inalatória parecer ser um interessante aliado nos casos de Covid-19 em forma leve e com menos de 7 dias de evolução dos sintomas, ou seja, na fase precoce. Ainda carecemos de estudos robustos em pacientes com formas graves.

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Huang C, Wang Y, Li X, et al. Clinical features of patients infected with 2019 novel coronavirus in Wuhan, China. Lancet. 2020; 395:497–506. doi:10.1016/S0140-6736(20)30183-5
  • Guan WJ, Ni ZY, Hu Y, et al. Clinical characteristics of coronavirus disease 2019 in China. N Engl J Med. 2020; 382: 1708–20. doi: 10.1056/NEJMoa2002032
  • RECOVERY Collaborative Group. Dexamethasone in hospitalized patients with COVID-19—preliminary report. N Engl J Med. 2021;384:693–704. doi: 10.1056/NEJMoa2021436
  • Ramakrishnan S, Nicolau DV Jr, Langford B, Mahdi M, Jeffers H, Mwasuku C, Krassowska K, Fox R, Binnian I, Glover V, Bright S, Butler C, Cane JL, Halner A, Matthews PC, Donnelly LE, Simpson JL, Baker JR, Fadai NT, Peterson S, Bengtsson T, Barnes PJ, Russell REK, Bafadhel M. Inhaled budesonide in the treatment of early COVID-19 (STOIC): a phase 2, open-label, randomised controlled trial. Lancet Respir Med. 2021 Jul;9(7):763-772. doi: 10.1016/S2213-2600(21)00160-0. Epub 2021 Apr 9. Erratum in: Lancet Respir Med. 2021 Jun;9(6):e55. PMID: 33844996; PMCID: PMC8040526.
  • Matsuyama S, Kawase M, Nao N, et al. The inhaled steroid ciclesonide blocks SARS-CoV-2 RNA replication by targeting the viral replication-transcription complex in cultured cells. J Virol. 2020; 95: e:01648-20. 11. doi10.1128/JVI.01648-20
  • Peters MC, Sajuthi S, Deford P, et al. COVID-19-related genes in sputum cells in asthma. Relationship to demographic features and corticosteroids. Am J Respir Crit Care Med. 2020; 202: 83–90. doi10.1164/rccm.202003-0821OC
  • Nicolau DV, Bafadhel M. Inhaled corticosteroids in virus pandemics: a treatment for COVID-19? Lancet Respir Med. 2020; 8: 846–47. doi: 10.1016/S2213-2600(20)30314-3
Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar