Leia mais:
Leia mais:
Meu paciente apresenta leucocitose: como devo proceder?
Caso Clínico: Idoso com linfocitose e assintomático – pode ser câncer?
Caso clínico: Paciente jovem e assintomático: de onde vem essa leucocitose?
Quiz: Paciente com quadro de dor em coxa e perna direitas. Qual o diagnóstico?
Quiz: Paciente pediátrico com quadro de tosse, febre e astenia iniciado há três dias. Qual o diagnóstico?

Caso Clínico: Idoso com linfocitose e assintomático – pode ser câncer?

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

J.O é um senhor de 70 anos que faz acompanhamento regular com seu nefrologista de confiança devido ao diagnóstico de hipertensão arterial sistêmica, síndrome metabólica e doença renal crônica (DRC) estágio IIIa de provável etiologia hipertensiva. Faz uso de losartana, hidroclorotiazida e amlodipina há mais de 20 anos. Nega ter conhecimento de doenças oncológicas ou hematológicas na família. Nega outras comorbidades ou internações passadas dignas de nota. Apresenta escore de fragilidade geriátrica baixo e é totalmente independente para as atividades diárias.

Há três meses, em uma consulta de rotina, o paciente apresentou um hemograma com leucocitose de 13.000 às custas de linfócitos (número absoluto de 5.110) e sem outras citopenias. Negava sinais ou sintomas outros à época e foi decidido apenas por acompanhamento das alterações laboratoriais. Hoje, vem em nova consulta de rotina com um hemograma evidenciando leucocitose de 25.000/uL com linfocitose de 15.000/uL em números absolutos. Apresenta anemia discreta normocítica e normocrômica com hemoglobina (Hb) de 11,2g/dL e plaquetopenia discreta de 110.000/uL. Linfócitos com morfologia normal na lâmina de sangue periférico, presença das famosas “manchas de Gumprecht” (também conhecidas como células em lama) e ausência de blastos descritos no hemograma.

Ao exame físico você não observa linfonodomegalia ou organomegalias abdominais. Paciente refere novamente não apresentar quaisquer sintomas. Qual o diagnóstico mais provável? Trata-se de uma urgência médica?

Clique no banner abaixo e responda no nosso fórum!

Autor(a):

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades
Referências bibliográficas:

    O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

    Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.