Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Caso Clínico / Caso clínico: paciente com múltiplas lesões e prurido intenso
manchas na pele de paciente com escabiose

Caso clínico: paciente com múltiplas lesões e prurido intenso

Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Tenha acesso ilimitado a todos os artigos, quizzes e casos clínicos do Portal PEBMED.

Faça seu login ou inscreva-se gratuitamente!

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Paciente chega à clínica de família, em demanda, devido queixa de múltiplos machucados na mão, braços, pernas e dorso, conforme apresentado na imagem.

É referido que as lesões são pruriginosas e que incomodam mais a noite.

Questionada se há outros habitantes da casa ou amigos com queixas semelhantes, informa que outros habitantes da região e seu filho mais novo também apresentam tais “feridas”.

Ao exame é notado que as lesões formam algo semelhante a pequenos túneis tortuosos, com halo eritematoso.

Não há outras informações dignas de nota.

Qual o diagnóstico?

Com as informações epidemiológicas e clínicas se estabelece o diagnóstico de escabiose. Tal doença, causada pelo acarino Sarcoptes scabiei variação hominis é exclusiva da espécie humana.

Essa dermatozoonose contagiosa é transmitida majoritariamente por contato direto, onde o ácaro fêmea fecundado penetra na epiderme e, conforme progride, estabelece um túnel subcórneo que aumenta 2 a 3 mm/dia. O macho morre após cópula e não produz doença.

Devido ao calor do leito, a progressão e consequente prurido, ocorre à noite (em indivíduos que trabalham a noite e dormem de dia, o prurido é diurno).

Ressalta-se que o prurido resulta de dois mecanismos: (1) alérgico, por eosinofilia sanguínea, e (2) mecânico, pela progressão do parasita. Por isso, pode permanecer por dias ou semanas após a instituição do tratamento.

Tratamento

O tratamento tópico consiste na aplicação de loção de permetrina 5%, do pescoço para baixo em adultos e incluindo o couro cabeludo em crianças. A aplicação deve ser feita à noite, sendo removida no banho da manhã. Repete-se a aplicação por dois a três dias consecutivos e após uma semana. Caso se opte por tratamento oral, mais simples e igualmente efetivo, a dose é única e de 200 mcg/kg de peso, repetindo-se o uso do fármaco após uma semana. Menores de 15 kg não devem ser tratados com ivermectina oral.

Para alívio do prurido associado, pode-se prescrever anti-histamínicos sedativos, como o hidroxizina, ou não sedativos, a exemplo da desloratadina. Em caso de prurido intenso, pode-se associar corticoides tópicos 2 a 3 vezes/dia.

Roupas utilizadas até o 2° dia do início do tratamento devem ser lavadas e não há na literatura consenso sobre a necessidade de ferver a água para lavagem. Sabe-se que o ácaro não resiste muitos dias fora do hospedeiro.

Os coabitantes do paciente infectado devem ser avaliados para necessidade de instituição da terapia.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Veja mais casos clínicos:

Autor:

Referências bibliográficas:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.