CBMI 2023: Pressão de distensão em ventilação assistida

Neste artigo trataremos dos principais pontos da palestra sobre avaliação da pressão de distensão ministrada no Congresso Brasileiro de Medicina Intensiva (CBMI) 2023.

Durante a sessão de atualização em ventilação mecânica e assincronias, o professor Marcelo Amato ministrou uma palestra no Congresso Brasileiro de Medicina Intensiva (CBMI) abordando a avaliação da pressão de distensão (“driving pressure“) durante a ventilação assistida.

Leia também: CBMI 2023: Podemos diferenciar infecção de inflamação?

CBMI 2023

Introdução

A pressão de distensão, também conhecida como “Driving Pressure“, é classicamente uma medida de estresse pulmonar que avalia o volume corrente ajustado pelo volume pulmonar residual. Um valor superior a 15 cmH2O está associado a uma maior mortalidade em pacientes com síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA) (1). Essa medida é calculada pela diferença entre a pressão de platô e a PEEP em pacientes em ventilação mecânica controlada, geralmente sedados e sob uso de bloqueador neuromuscular na maioria das situações. No entanto, a avaliação dessa pressão em pacientes sob ventilação assistida (ciclos espontâneos) não é habitualmente realizada.

A justificativa para avaliar a pressão de distensão durante a ventilação espontânea reside no fato de que pressões transpulmonares elevadas, quando o paciente está em ventilação espontânea com esforço respiratório não monitorizado, podem induzir a uma lesão pulmonar autoinfligida pelo paciente (p-sili). Isso pode resultar em lesão pulmonares e piores desfechos. (2)

Como avaliar a pressão de platô em pacientes com ventilação assistida?

  • Ao realizar uma pausa inspiratória durante a ventilação assistida a pressão total do sistema respiratório aumenta pois ocorre a soma da pressão muscular (Pmus) a pressão gerada pelo ventilador mecânica.
  • Logo Pressão total ou pressão de platô = PEEP + pressão de suporte + Pmus.
  • Pressão de distensão = Pressão de platô – PEEP.

Saiba mais: CBMI 2023: Como utilizar a potência mecânica (“Mechanical Power”) na ventilação?

Conclusão

  • Pressão de distensão é um indicador prognóstico em pacientes com SDRA.
  • É recomendável medir a pressão de distensão em pacientes sob ventilação espontânea para evitar pressão transpulmonares elevadas e reduzir o risco de lesão pulmonar autoinfligida pelo paciente.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe o Whitebook Tenha o melhor suporte
na sua tomada de decisão.
Referências bibliográficas: Ícone de seta para baixo
  • 1) Amato MB, Meade MO, et al. Driving pressure and survival in the acute respiratory distress syndrome. N Engl J Med. 2015 Feb 19;372(8):747-55. DOI: 10.1056/NEJMsa1410639
  • 2) Bellani G, Grassi A, et al. Driving Pressure Is Associated with Outcome during Assisted Ventilation in Acute Respiratory Distress Syndrome. Anesthesiology. 2019 Sep;131(3):594-604. DOI: 10.1097/ALN.0000000000002846