Leia mais:
Leia mais:
Cefaleia da diálise: características e avaliação cerebrovascular em estudo brasileiro
Caso clínico de cefaleia: quais red flags procurar na emergência?
Cefaleia Pós-raqui: características [podcast]
Caso clínico: jovem com febre, tosse e volumosa lesão intracraniana
Pesquisa monitora pressão intracraniana antes e depois das sessões de hemodiálise utilizando método não invasivo

Cefaleia da diálise: características e avaliação cerebrovascular em estudo brasileiro

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

A cefaleia é um dos sintomas mais relatados em sessões de hemodiálise (HD). Há estimativa entre 28 e 73% dos pacientes que são submetidos a esse procedimento apresentem cefaleia da diálise.

A fisiopatologia desse evento permanece incerta, embora a barreira hematoencefálica aparente possuir um importante papel no surgimento desse sintoma. Durante a diálise, o gradiente entre o cérebro e o plasma proporciona uma passagem de água livre nessa barreira, podendo resultar em edema cerebral e, consequentemente, cefaleia.

Leia também: Metade da população mundial sofre de cefaleia, aponta estudo norueguês

Há outros fatores que são conhecidos por apresentar associação com cefaleia em sessões de hemodiálise:

  • Tipo de solução utilizada em diálise (acetato tem maiores chances de cefaleia ao comparar com bicarbonato);
  • Variações na ureia;
  • Níveis séricos de sódio e magnésio;
  • Pressão arterial;
  • Níveis de peptídeo relacionado ao gene da calcitonina (CGRP) e da substância P.

Esse ano, a revista Arquivos de Neuro-Psiquiatra publicou um estudo brasileiro de corte transversal que avaliou 100 pacientes do setor de diálise de dois hospitais em Pernambuco com objetivo de detectar a frequência, as características de cefaleia da diálise e seu impacto. Foi também analisado o comportamento da vasculatura cerebral entre os pacientes com e sem cefaleia.

Critérios para cefaleia da diálise segundo a International Classification of Headache Disorders (ICHD-3):

Nesse estudo, a detecção de cefaleia da diálise foi realizada segundo o ICHD-3. Os critérios são:

  • Pelo menos 3 episódios de cefaleia aguda, sendo que 2 devem apresentar as seguintes situações de causalidade:
    • O início da cefaleia deve ocorrer durante uma sessão de diálise
    • A cefaleia deve piorar durante uma sessão de hemodiálise e/ou deve ser resolvida dentro de 72 horas após a finalização da sessão.

Cefaleia da diálise características e avaliação cerebrovascular em estudo brasileiro

Como foi o estudo?

Métodos

  • Critérios de inclusão: pacientes acima de 18 anos com doença renal crônica (DRC) em tratamento dialítico cuja solução dialítica utilizada foi bicarbonato e duração da sessão em torno de 4 horas.
  • Critérios de exclusão: pacientes com terapia de HD em menos de 6 meses, presença de comprometimento cognitivo ou alteração do sensório que prejudique comunicação, presença de doenças que promovam cefaleias secundárias ou uso de medicamentos profiláticos contra cefaleias.
  • Avaliação: todos os pacientes foram avaliados por neurologista que fez avaliação geral com detecção de cefaleia da diálise segundo ICHD-3, aplicação de questionário com dados sociodemográficos gerais e de questionário de Headache Impact Test (HIT-6) assim como aplicação de escala para ansiedade e depressão (HADS). Além disso, os pacientes foram submetidos a exame com Doppler transcraniano na primeira e na quarta hora da HD pelo mesmo examinador com análise de velocidade de fluxo médio e índex de pulsatilidade (resistência vascular média).

Resultados

  • 100 pacientes submetidos à diálise foram avaliados: idade média de 51,8 anos (+- 13,6), 50% mulheres, 53% casados, nível de escolaridade médio entre 7,7 anos (+- 3,5). Os pacientes apresentavam período médio de 54 meses (+- 59,3) de hemodiálise e diagnóstico de doença renal crônica em média de 100,4 meses (+-113,3).
  • 49% da população da amostra apresentou diagnóstico de cefaleia da diálise. Entre esses pacientes, 32,7% apresentavam impacto grave na qualidade de vida. O padrão de dor mais prevalente foi cefaleia tensional e, em grande parte dos casos, o início da dor ocorria insidiosamente entre a 3º e 4º hora da sessão de diálise.
  • Mulheres, jovens adultos, indivíduos com alta escolaridade e indivíduos sob programas de diálise em longo prazo apresentaram maior frequência de cefaleia da diálise – demonstrado através de regressão logística.
  • Ansiedade esteve presente em 28% dos pacientes e depressão em 25%. Também foi demonstrado — através de regressão logística — que a presença de ansiedade apresentou associação significativa na tendência em possuir cefaleia da diálise.
  • Entre os 100 pacientes avaliados, 83 conseguiram realizar o Doppler TC. Os outros 17 foram excluídos devido a ausência de janela óssea transtemporal. Ao comparar os pacientes com e sem cefaleia, foi observado que o índex de pulsatilidade — que avalia resistência vascular — apresentava-se menor no grupo de cefaleia da diálise. Não houve diferenças entre os grupos ao comparar velocidades de fluxo médio.

Comentários

  • Segundo os autores, esse foi um dos primeiros estudos a acessar o impacto da cefaleia da diálise na qualidade de vida. Entre outras complicações relacionadas à DRC (como dor, cãibras, etc), a presença de cefaleia apresentou efeito significativamente negativo na percepção dos pacientes sobre a própria saúde.
  • Além disso, esse estudo analisou o comportamento cerebrovascular dessa amostra através do Doppler TC, em que foi denotado padrão de dilatação cerebral nos pacientes com cefaleia da diálise. Foi observado em um outro estudo prévio que, antes da hemodiálise, a concentração de CGRP era maior em pacientes com cefaleia da diálise em comparação aos controles. Sabe-se que CGRP é um potente vasodilatador e o achado de dilatação cerebral detectado nessa publicação brasileira pode corroborar a hipótese de que esse fenômeno possui alguma relação na fisiopatologia da doença.

Saiba mais: Caso clínico de cefaleia: quais red flags procurar na emergência?

Limitações

O estudo apresentou uma amostra por conveniência e, portanto, pode não ter representado toda população que se submete ao procedimento de diálise.

Mensagens finais a partir desse estudo:

  • A cefaleia da diálise possui uma frequência relevante nessa população, sendo o padrão tensional mais prevalente;
  • Geralmente, a cefaleia costuma ser iniciada após 2 horas da sessão de diálise;
  • É sintoma que possui impacto negativo na qualidade de vida desse paciente, ocorrendo mais frequentemente entre mulheres, jovens adultos, indivíduos com alta escolaridade e indivíduos sob programas de diálise em longo prazo;
  • Pacientes com diagnóstico de cefaleia da diálise apresentaram padrão de vasodilatação cerebral.
Autor(a):

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades
# Sousa Melo E, et al. Dialysis headache: characteristics, impact and cerebrovascular evaluation. Arquivos de Neuro-Psiquiatria. 2022;80(2):129-136.  DOI: 10.1590/0004-282X-ANP-2021-0133 
Referências bibliográficas:

    O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

    Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.