Página Principal > Colunistas > Ceftazidima + avibactam: nova opção de tratamento para pneumonia hospitalar
CBMI 2018

Ceftazidima + avibactam: nova opção de tratamento para pneumonia hospitalar

Tempo de leitura: 2 minutos.

A Food and Drug Administration (FDA) aprovou recentemente mais uma indicação de uso para a combinação ceftazidima + avibactam: tratar adultos com pneumonia bacteriana adquirida no hospital e pneumonia bacteriana associada ao ventilador. O antibiótico tem cobertura para bactérias Gram-negativas suscetíveis, incluindo Klebsiella pneumoniae, Enterobacter cloacae, Escherichia coli, Pseudomonas aeruginosa e Haemophilus influenzae.

Comercializado como Avycaz, esta é a terceira indicação terapêutica para o medicamento. Foi aprovado pela primeira vez em fevereiro de 2015 nos EUA para o tratamento de pacientes adultos com infecções intra-abdominais complicadas, em combinação com metronidazol, e em 2017 para infecções complicadas do trato urinário, incluindo pielonefrite, causada por Bactérias Gram-negativas, incluindo certas Enterobacteriaceae e Pseudomonas aeruginosa.

A aprovação da indicação foi baseada nos resultados de um estudo de fase III envolvendo 870 adultos hospitalizados com pneumonia hospitalar e pneumonia associada à ventilação mecânica. Eles receberam Avycaz ou meropenem administrados por via intravenosa a cada 8 horas por 7 a 14 dias. O desfecho primário foi a taxa de mortalidade por todas as causas em 28 dias. Entre os pacientes tratados com Avycaz, a taxa de mortalidade foi de 9,6% em comparação com 8,3% no grupo meropenem. As reações adversas mais comuns foram diarreia e vômito.

Sobre a combinação ceftazidima + avibactam

O primeiro componente do Avycaz é a ceftazidima, uma cefalosporina de terceira geração com grande vantagem sobre os antibióticos comuns, pois possui ampla cobertura sobre as beta-lactamase de espectro estendido (ESBL).  O segundo componente, o avibactam, é um novo inibidor da beta-lactamase que adiciona um fator de proteção à ceftazidima. O avibactam inativa as beta-lactamases que acabariam por levar à degradação da ceftazidima, o que confere à ceftazidima um perfil de cobertura ESBL mais amplo. A Avycaz se diferencia por ser a primeira combinação de cefalosporina e beta-lactâmicos com atividade contra as carbapenemases.

Ceftazidima + avibactam pode ser nova opção para tratamento da tuberculose

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.