Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Cardiologia / Chegou a hora de aposentar o Rx pós-punção?
cateter

Chegou a hora de aposentar o Rx pós-punção?

Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Para continuar lendo, faça seu login ou inscreva-se gratuitamente.

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Tempo de leitura: < 1 minutos.

A radiografia após punção venosa profunda é considerada indispensável e tem dois objetivos principais:

  1. Confirmar posicionamento do cateter, idealmente na entrada da cava superior no átrio direito.
  2. Avaliar complicações, notadamente pneumotórax (PTX), mas eventualmente hemotórax.

Contudo, com o crescente uso do ultrassom para guiar punções, a taxa de complicações, em especial o PTX, tem caído progressivamente, e novos estudos questionam se é mesmo necessário radiografar todos os pacientes. É bom lembrar que o exame envolve custos e radiação, os quais, mesmo sendo baixos, são grandes quando vistos acumulados.

Em um estudo na Chest, pesquisadores da Inglaterra e Canadá avaliaram retrospectivamente pacientes que inseriram cateteres venosos profundos superiores em cirurgias tanto eletivas quando urgência, sempre guiados por US, a fim de estudar o percentual de complicações. Foram incluídos 6875 pacientes e os resultados mostraram:

  • PTX em 0,33%, sendo o maior risco a punção da subclávia esquerda (1,71%). A maior parte dos casos não teve repercussão hemodinâmica.
  • Mau-posicionamento em 1,51%, sendo a chance maior na punção da jugular interna esquerda (3,86%). Em nenhum paciente foi necessária nova punção para reposicionamento.

Por outro lado, o custo do Rx foi alto, cerca de 180 mil dólares ao ano nos hospitais e estimado em meio a 1 bilhão nos EUA!!!

Desse modo, os autores sugerem que a radiografia não seja feita de rotina após punções guiadas por US e ainda pedem a inclusão desse item como um novo “choosing wisely”! O Rx ficaria apenas para os pacientes com descompensação respiratória, hemodinâmica ou mau-funcionamento do cateter.

É médico e também quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Referências:

  • Is Routine Chest X-Ray After Ultrasound-Guided Central Venous Catheter Insertion Choosing Wisely? Chui, Jason et al. CHEST , Volume 154 , Issue 1 , 148 – 156

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.