Categorias: Oftalmologia

Cirurgia bariátrica garante melhora ou prevenção da retinopatia diabética?

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

A cirurgia bariátrica, cada vez mais popular com a crescente prevalência da obesidade, é reconhecida não só como um tratamento eficaz para alcançar a perda substancial de peso, mas também na indução de controle glicêmico significativo e rápido, resultando em remissão de diabetes tipo 2 em aproximadamente 80% dos casos em dois anos.

Recentemente, um estudo observacional retrospectivo conduzido no Reino Unido foi realizado para avaliar alterações na retinopatia diabética em pacientes com diabetes tipo 2 após a cirurgia bariátrica e relatar os fatores de risco que podem estar associados.

Para o estudo, foram incluídos todos os pacientes com diabetes tipo 2 que foram submetidos à cirurgia bariátrica entre 2009-2015, com, pelo menos, um resultado de rastreamento de retinopatia diabética disponível no pré-operatório e no pós-operatório.

Veja também: ‘Retinopatia Diabética: entendendo a doença’

Um total de 102 pacientes foram elegíveis para a análise e estes foram acompanhados por 4 anos. A média de idade da coorte foi de 55 anos e a maioria era do sexo feminino (67%). A média de duração do diabetes, definida como o tempo do diagnóstico até o procedimento bariátrico, foi de 6 anos.

Antes da cirurgia, 68% dos pacientes não apresentavam retinopatia diabética, 30% tinham histórico de retinopatia, 1% tinha retinopatia pré-proliferativa e 1% retinopatia proliferativa. Na primeira visita pós-operatória, 19% dos pacientes desenvolveram retinopatia diabética em comparação com 70% que mantiveram estável e 11% que apresentaram melhora. Estes resultados permaneceram semelhantes para cada visita pós-operatória ao longo do tempo.

Os preditores significativos de piora no pós-operatório observados na análise foram grupo de pacientes com idade mais jovem, sexo masculino, HbA1c pré-operatória elevada e presença de retinopatia pré-operatória.

Com base nos resultados, concluiu-se que a cirurgia bariátrica não garante melhora ou prevenção da retinopatia diabética. Os pacientes jovens do sexo masculino com retinopatia diabética pré-existente apresentam maior risco de progressão. Ressalta-se que todos os pacientes diabéticos devem realizar o exame de rastreamento para retinopatia diabética regularmente após a cirurgia bariátrica para permitir a detecção precoce de mudanças potencialmente ameaçadoras da visão, particularmente entre aqueles com fatores de risco identificáveis.

Quer receber diariamente notícias médicas no seu WhatsApp? Cadastre-se aqui!

Revisado por:

Referências:

  • Chen Y, Laybourne JP, Sandinha MT, de Alwis NM, Avery P, Steel DH. Does bariatric surgery prevent progression of diabetic retinopathy? Eye (Lond). 2017 Aug;31(8):1131-1139. doi: 10.1038/eye.2017.119. Epub 2017 Jul 21.
Compartilhar
Publicado por
Juliana Festa

Posts recentes

Lesões Vulvares: diagnóstico [podcast]

As lesões vulvares são um desafio no diagnóstico. Para falar sobre isso, o Dr. João…

1 hora atrás

Vertigem Posicional Paroxística Benigna: atualização e diagnóstico

A Vertigem Posicional Paroxística Benigna causa tonturas por mudanças na posição da cabeça.. Veja atualização…

2 horas atrás

Check-up Semanal: Candidíase vaginal recorrente, trombofilia hereditária, doença falciforme e mais!

O Check-up Semanal conta com temas como candidíase vaginal recorrente, trombofilia hereditária, crise álgica na…

3 horas atrás

Linfangioleiomiomatose (LAM): do diagnóstico ao tratamento

A linfangioleiomiomatose (LAM) é uma doença rara que acomete principalmente as mulheres em idade reprodutiva.…

4 horas atrás

Doença de Crohn: ustequinumabe ou adalimumabe para remissão clínica em caso moderado a grave

A doença de Crohn pode levar a complicações, como estenoses e fístulas. Confira um estudo…

5 horas atrás

Fibrilação atrial aumenta o risco de complicações em cirurgias não cardíacas?

Um estudo avaliou a associação entre FA e o risco de complicações cardiovasculares precoces no…

6 horas atrás