Cirurgia bariátrica pode reduzir risco de neoplasias relacionadas à obesidade?

Estudo avaliou se a cirurgia bariátrica teria algum benefício na diminuição de neoplasia em pacientes submetidos ao tratamento operatório.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar esse conteúdo crie um perfil gratuito no AgendarConsulta.

A obesidade mórbida é uma condição que vem aumentando ao longo dos anos, e a cirurgia bariátrica é o método que apresenta melhores resultados a longo prazo. Associada a obesidade também temos diversas doenças que são amenizadas com o controle do peso. Classicamente a diabetes e hipertensão arterial são as mais associadas, no entanto também possuímos doenças neoplásicas que também possuem relação com a obesidade.

O objetivo do estudo foi avaliar se a cirurgia bariátrica teria algum benefício na diminuição de neoplasia em pacientes submetidos ao tratamento operatório. Sabemos que a melhor forma de resolvermos uma dúvida médica científica é a realização de ensaios clínicos randomizados, prospectivos e com grupos cegos. No entanto, esta modalidade de estudo, possui grandes limitações para a realização quando envolve procedimentos cirúrgicos.

Cirurgia bariátrica pode reduzir risco de neoplasias relacionadas à obesidade

Métodos

Estudo retrospectivo que analisou relatórios de alta hospitalar na França, de pacientes candidatos a tratamento operatório com IMC > 40 kg/m² ou IMC > 35 kg/m² associado a comorbidade, entre 2010  e 2017. Objetivo foi comparar aqueles pacientes realmente submetidos a um a tratamento bariátrico com aqueles que não foram. O desfecho primário a ser observado foi o surgimento de qualquer modalidade de câncer, incluindo tipos classicamente relacionados à obesidade. Interessante notar que o estudo das neoplasias não relacionadas à obesidade foram incluídos como forma de validar se houve um viés de seleção, uma vez que o  procedimento bariátrico não deve influenciar a diferença de incidência entre os grupos. Os grupos foram criados com escores de propensão de risco para que a população analisada fosse semelhante na proporção de 1:2.

Resultados

Um total de 3.633.019 pacientes foram admitidos no sistema francês hospitalar com diagnóstico de obesidade  e 2.764.66 (76,1%) foram diagnosticados com algum tipo de câncer.  Deste total e após as exclusões necessárias, foi criado o grupo cirurgia bariátrica com 288.604 indivíduos (23,3%) e no grupo controle 851.743(74,7%). Entre os pacientes do estudo 4483(1,6%) desenvolveram câncer no grupo bariátrica e 43.928 (5,2%) no grupo controle, sendo o câncer colorretal o mais frequente. A análise estatística demonstrou o risco relativo para câncer na população submetida a procedimento bariátrico foi de 0,92 (95% IC 0,88 a 0,97) sendo que o RR diminui para 0,89 (0,83-0,95) nos câncer relacionados a obesidade e nos cânceres não relacionados a obesidade o RR 0,96 (0,91 a 1,01).

Ouça também: Check-up Semanal: diretriz para tromboembolismo venoso, cirurgia bariátrica em idosos e mais! [podcast]

Discussão

Este desenho de estudo simula um ensaio clínico ao comparar populações submetidas a um procedimento cirúrgico com um grupo não operado. Os resultados demonstraram uma diminuição de 11% na incidência de câncer relacionada à obesidade nos pacientes submetidos a tratamento. Interessante notar que o mesmo benefício não se evidenciou nos tumores não relacionados à obesidade, demonstrando que fatores confundidores foram diminuídos pelo desenho do estudo.

Diversos outros estudos demonstraram resultados do benefício da cirurgia bariátrica na prevenção dos cânceres relacionados à obesidade e alguns com achados ainda mais expressivos com RR de 0,65 (0,51-0,69), numa população de 22 mil pacientes.

Existe alguma preocupação que procedimentos bariátricos que aumentem a incidência de refluxo como a gastrectomia vertical possa de certa forma aumentar a incidência de câncer de esôfago. No entanto, isto não se provou verdadeiro.

Para Levar para casa

Sem dúvida, o excesso de peso além de causar diretamente comorbidade leva a condições inflamatórias e hormonais que cursam com o aumento da incidência de alguns tipos de câncer. A cirurgia bariátrica é cada vez mais encarada como interdisciplinar envolvendo inclusive a oncologia com a prevenção primária de câncer.

Saiba mais: Risco de obesidade é 48% maior em adolescentes que comem alimentos ultraprocessados, indica estudo

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe e-books, e outros materiais para aprimorar sua prática médica e gestão Baixe e-books, e outros materiais
para aprimorar sua prática
médica e gestão

Especialidades

# Lazzati A, Epaud S, Ortala M, Katsahian S, Lanoy E. Effect of bariatric surgery on cancer risk: results from an emulated target trial using population-based data. Br J Surg. 2022;109(5):433-438. DOI:10.1093/bjs/znac003