Cirurgia

Cirurgia de contorno corporal melhora a durabilidade da perda de peso após bariátrica 

Tempo de leitura: 3 min.

Considerando a obesidade uma doença crônica de etiologia multifatorial com crescente aumento em nossa sociedade, tem-se observado uma demanda aumentada por medidas terapêuticas como a cirurgia bariátrica (CB), principalmente nos casos severos e refratários à abordagem clínica. A CB nesses casos oferece redução significativa de peso inicial, além de melhora de comorbidades associadas à obesidade. Entretanto, muitos pacientes persistem insatisfeitos com sua autoimagem mesmo após a abordagem, fator decorrente da distorção do contorno corporal pela flacidez tissular após redução de peso. Essa percepção da melhora da aparência é um fator definidor na motivação contínua para redução e manutenção de índice de massa corpórea (IMC) adequado a longo prazo, evitando reganho de peso. Por isso, a cirurgias de contorno corporal (BCS) têm sido indicadas como ferramentas válidas para otimização e manutenção dos resultados da CB. 

Leia também: Lavagem peritoneal intraoperatória extensiva (LPIE) em gastrectomia curativa: fazer ou não? 

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas
Cadastrar Login

Meta-análise recente

Partindo desse pressuposto e objetivando analisar a influência da cirurgias de contorno corporal na magnitude e durabilidade da perda de peso pós-bariátrica, foi realizada uma meta-análise englobando artigos dos principais bancos de dados médicos até junho de 2020. Foram identificados 2.487 estudos, dos quais 11 foram selecionados, totalizando 2.307 pacientes, sendo 691 casos (pacientes submetidos à BCS após CB) e 1616 casos controle (apenas CB). O período médio de segmento e a idade média dos pacientes foi 61,6 ± 23,8 meses e 42,4 ± 5,3 anos para os casos e 52,2 ± 23,8 meses e 41,7 ± 4,9 anos para os controles, respectivamente, não havendo diferença estatisticamente significativa desses parâmetros entre os grupos. 

As técnicas bariátricas utilizadas foram bypass gástrico em Y-de-Roux (mais comum), gastrectomia vertical, banda gástrica, gastroplastia vertical com bandagem e derivação biliopancreática. Já os procedimentos de contorno corporal incluíram abdominoplastia, braquioplastia, mastopexia, torsoplastia, cruroplastia, lower body lift e paniculectomia abdominal. 

Os parâmetros utilizados para avaliar a perda de peso foram: IMC, perda percentual do excesso de peso (PEP) e perda percentual do total de peso (PTP). 

Em relação aos resultados, o IMC antes dos procedimentos era em média 46,4 ± 4 kg/m² e 46,4 ± 2,9 kg/m², tendo regredido para 29,3 ± 3,7 kg/m² e 31,5 ± 3,5 kg/m² nos grupos CB + BCS e apenas CB, respectivamente (P = 0,023). Na média da PEP também houve diferença significativa entre os grupos, com 70,2 ± 12,9% para casos e 51,2 ± 14,4% para controles. Em relação à PTP, o grupo CB + BCS apresentou perda média de 36,9 ± 6,3% e o grupo CB obteve perda média de 29,7 ± 6,8% (P = 0,003).

Saiba mais: Carreira cirúrgica com olhar de cirurgiões aposentados: o que pode ser diferente?

Em resumo, a CB associada à cirurgias de contorno corporal demonstrou ser mais efetiva na redução de perda de peso, com melhor redução de IMC e mais expressiva PTP e PEP. Esse resultado está diretamente relacionado à melhoria da percepção da autoimagem que a maioria dos pacientes submetidos a ambos os procedimentos reportaram. 

Para Levar para Casa 

Levando em conta o aumento crescente de cirurgias bariátricas realizadas no Brasil, devemos atentar, para além da técnica cirúrgica, que a manutenção do controle de peso a longo prazo necessita de contínua motivação do paciente ao autocuidado. Essa motivação está intrinsecamente relacionada ao desejo de manter uma melhor aparência, daí a importância de integrar ao segmento pós-bariátrica a possibilidade de BCS. 

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • ElAbd R, Samargandi O, AlGhanim K, Alhamad S, Almazeedi S, Williams J et al. Body Contouring Surgery Improves Weight Loss after Bariatric Surgery: A Systematic Review and Meta-Analysis. Aesthetic Plastic Surgery. 2020;45(3):1064-1075. doi: 10.1007/s00266-020-02016-2
Compartilhar
Publicado por
Nathália Ribeiro Pinho de Sousa

Posts recentes

Delirium em pacientes com Covid-19

Artigo abordou o delirium na Covid-19, chamando a atenção dos profissionais de saúde para um…

28 minutos atrás

A felicidade nas empresas: Chief Happiness Officer (CHO), uma nova possibilidade profissional

Felicidade não é só uma questão pessoal. Pessoas felizes adoecem menos e desenvolvem maior resiliência…

1 hora atrás

Manejo das infecções virais durante a gestação

Infecções virais durante a gestação são muito comuns e podem levar a aumento da morbimortalidade…

17 horas atrás

Anestesia no Paciente Chocado: confira os conteúdos atualizados em Anestesiologia

O app nº 1 do Brasil conta mais de 100 conteúdos publicados esta semana. Atenção…

18 horas atrás

Diagnóstico e manejo da encefalopatia de Hashimoto

A encefalopatia de Hashimoto é caracterizada por início subagudo de confusão com alteração do nível…

18 horas atrás

Varíola dos macacos: Estados Unidos tem primeiro caso identificado em quase duas décadas

Especialistas alertam que a varíola dos macacos trata-se de uma doença tropical rara e grave,…

19 horas atrás