Cirurgia laparoscópica: qual a melhor técnica de bloqueio do plano transverso do abdome?

A cirurgia laparoscópica revolucionou a cirurgia, em especial ao excelente controle da dor no pós-operatório imediato, mas também em outros benefícios.

A cirurgia laparoscópica revolucionou a cirurgia moderna, em especial ao excelente controle da dor no pós-operatório imediato, mas também em todos os benefícios envolvidos. Porém, mesmo com esta melhora substancial, ainda há espaço para melhorias e não é infrequente realizar infiltrações com anestésico local dos portais de acesso para reduzir ainda mais a dor e uso de analgésico.

Com a popularização do uso de ultrassom pelos anestesiologistas, foi desenvolvida a técnica de bloqueio do plano transverso abdominal (TAP Block), que seria alternativa ao bloqueio epidural, o qual normalmente não é indicado após cirurgias laparoscópicas.

Ainda mais recente é a descrição da técnica de bloqueio do plano transverso, porém ao invés de ser guiada pela ultrassonografia seria realizada pelo próprio cirurgião durante a laparoscopia, sem a necessidade de uso do ultrassom.

O objetivo deste trabalho foi comparar a técnica de bloqueio laparoscópico (L-TAP) com as demais já consagradas.

médicos realizando cirurgia laparoscópica

Cirurgia laparoscópica

O método utilizado foi a revisão sistemática de trabalhos randomizados envolvendo a técnica laparoscópica de bloqueios do plano transverso do abdome.

O primeiro desfecho a ser observado foi o score de dor em repouso e em movimentos em 24h de pós-operatório. Desfechos secundários seriam o escore de dor em outros momentos até 48h de pós-operatório, uso de opioide, íleo, náusea, entre outros.

Leia também: Videocirurgias na pandemia de coronavírus: devemos evitar?

Resultados

Foram identificados 19 estudos clínicos randomizados perfazendo um total de 1.983 pacientes no grupo laparoscópico e 1.004 no grupo controle. O momento de realização da técnica também variou entre os estudos, sendo dez realizaram o bloqueio no inicio do procedimento cirúrgico e oito ao término (um estudo realizou infusão contínua por 24h).

Os grupos controles variaram entre os estudos e poderiam ser: nenhum tratamento, placebo, infiltração local de anestésico (ILA), US-TAP Block; cada um destes controles foram analisados separadamente.

Discussão

Os dados deste estudo demostraram resultados comparáveis entre a técnica guiada por US ou pela laparoscopia, em termos de dor, consumo de analgésico e náuseas. Já ao se comprar L-TAP com ILA, identificou melhor escores com a técnica L-TAP no pós-operatório imediato e nas 4h iniciais, porém sem diferença com 24 e 48 de observação.

Esta melhora do controle da dor nos momentos iniciais levara a um menor consumo de opioide e consequentemente menor náusea no pós-operatório do grupo L-TAP.

Em nenhum estudo desta meta análise foi reportado eventos adversos provenientes tanto da técnica L-TAP, como US-TAP. Em relação aos custos, o US-TAP acredita-se ser 3,5 vezes mais caro que a técnica de infiltração local, com a maior parte dos custos provenientes da agulha de peridural utilizada e do equipamento de ultrassom, enquanto a técnica L-TAP pode possuir custos semelhantes a ILA.

Mais do autor: Percutânea x CPER: qual a melhor modalidade de drenagem para câncer de pâncreas?

Conclusões

Esta revisão sistemática permite afirmar que o bloqueio guiado por laparoscopia é tão eficaz quanto o uso do ultrassom para realizar o bloqueio do plano transverso. Esta técnica pode se tornar rotina como controle da dor no pós-operatório, no entanto é necessário mais estudos para comprovar sua eficácia e determinar a padronização da técnica.

Sem dúvida a técnica de infiltração local é a mais fácil e mais rápida de ser empregada, e talvez em determinadas situações possa ser o método de escolha. Porém também é necessário determinar quais pacientes teriam um melhor benefício de bloqueios mais amplos de acordo com a cirurgia realizada, o tempo cirúrgico ou qualquer outro fator que possa auxiliar nesta escolha.

Referências bibliográficas:

  • Hamid HK, Emile SH, Saber AA, Ruiz-Tovar J, Minas V, Cataldo TE, Laparoscopic-Guided Transversus Abdominis Plane Block for Postoperative Pain Management in Minimally Invasive Surgery: Systematic Review and Meta-Analysis, Journal of the American College of Surgeons (2020), doi: https://doi.org/10.1016/j.jamcollsurg.2020.05.020.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe o Whitebook Tenha o melhor suporte
na sua tomada de decisão.

Especialidades