Categorias: CirurgiaColunistas

Colecistostomia percutânea: uma alternativa à cirurgia de urgência para colecistite?

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

A colecistite é uma inflamação da vesícula biliar que ocorre mais comumente devido a obstrução do ducto cístico por cálculos biliares provenientes da vesícula biliar (colelitíase).

Estima-se que 10 a 20% dos americanos tenham cálculos biliares e cerca de um terço destas pessoas desenvolvem colecistite aguda. A colecistectomia para colecistite aguda é o procedimento cirúrgico principal mais comum realizado por cirurgiões gerais, resultando em cerca de 500 mil operações por anos.

Um site médico americano publicou neste mês uma revisão que pode trazer alternativas ao tratamento cirúrgico da colecistectomia no paciente grave.

Os autores de um estudo publicado no American Journal of Surgery apresentaram sua experiência com a colecistostomia em 119 de um grupo total de 678 pacientes admitidos com colecistite aguda.

Esses pacientes, com idade média de 76 anos, apresentaram comorbidades significativas, incluindo diabetes (38%), hipertensão (67%) e doença cardíaca ou insuficiência cardíaca congestiva (35%). Durante um período de seguimento de 21 meses, nenhuma operação adicional foi necessária para 56 pacientes (ou quase metade do grupo original) que se submeteu à colecistostomia sem quaisquer intercorrências ou complicações significativas.

Veja também: ‘Abordagem diagnóstica da colecistite aguda’

As Diretrizes de Tóquio sugeriram que a colecistostomia é apropriada para o manejo de pacientes com colecistite grave. Os resultados favoráveis ​​desta série de casos tendem a apoiar esse ponto de vista, embora o tempo de acompanhamento seja curto.

Outro relatório recente apontou que é provável que haja complicações, incluindo o deslocamento do dreno, infecção e uma alta taxa de cálculos na via biliar comum.

Uma revisão da Cochrane realizada em 2013 encontrou evidências insuficientes para avaliar o papel da colecistostomia no tratamento de pacientes de alto risco com colecistite aguda.

Na ausência de um grande ensaio clínico, esta série de casos oferece evidências modestas de que a colecistostomia fornece uma alternativa à cirurgia de urgência para pacientes selecionados de alto risco.

É médico e também quer ser colunista da PEBMED? Clique aqui e inscreva-se!

Referências:

Compartilhar
Publicado por
Bernardo Schwartz

Posts recentes

WONCA 2022: Congresso abre discussões sobre importância da Medicina da Família em tempos atuais

Acompanhe a cobertura completa do congresso internacional de medicina de família (WONKA 2022) aqui no…

2 horas atrás

O impacto de dez comorbidades na mortalidade por SDRA

Estima-se que a síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA) representa 10,4% do total de internações…

2 horas atrás

CDC aprova o uso da vacina Moderna contra covid-19 para crianças de 6 a 17 anos

O CDC aprovou, por unanimidade, o uso da vacina contra covid-19 da Moderna para crianças…

3 horas atrás

Qual o melhor tratamento para a artrite reumatoide? Estudo de vida real compara DMARDs biológicos e sintéticos alvo específicos

Estudo que comparou a efetividade de quatro diferentes bDMARDs e tsDMARDs no tratamento da artrite…

6 horas atrás

Caso raro: em cirurgia inédita no Brasil, médica queima tumor de bebê dentro do útero materno

Em cirurgia inédita no Brasil, um bebê de 29 semanas de gestação passou por um…

7 horas atrás

Dia Internacional do Orgulho Gay

Junho é considerado o mês do orgulho LGBTQIA+ e no dia 28 de junho comemora-se…

8 horas atrás