Oftalmologia

Colírio para tratamento de ceratocone; você já ouviu falar?

Tempo de leitura: 2 min.

A empresa iVeena anunciou no último mês bons resultados no estudo clínico que recentemente completou a fase 1/2a. O estudo duplo cego randomizado em questão é um trial que avalia o colírio IVMED-80 no tratamento do Ceratocone. O objetivo do estudo foi determinar se um curso de 6 ou 16 semanas de uso do colírio 2 vezes ao dia (versus placebo) poderia aplanar a ceratometria máxima (Kmax) e melhorar a melhor acuidade visual corrigida. Além disso foi avaliada a segurança do uso.

Leia também: O que você precisa saber sobre ceratocone?

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas
Cadastrar Login

Características do estudo

O seguimento dos pacientes foi de 6 meses, permitindo assim uma avaliação do impacto da duração do tratamento além da resposta corneana após o término da terapia. 31 pacientes completaram os 6 meses de observação, com quantidade similar de pacientes em cada um dos três braços do estudo. Pacientes do grupo 1 receberam IVMED-80 2 vezes ao dia por 6 semanas e depois foram seguidos por 20 semanas. Pacientes do grupo 2 receberam IVMED-80 por 16 semanas e depois foram seguidos por mais 10 semanas. Pacientes do grupo 3 receberam placebo 2 vezes ao dia por 16 semanas e seguidos por mais 10.

Saiba mais: Junho Violeta: mês de conscientização e prevenção do ceratocone

Não existiram diferenças entre demografia, Kmax baseline e características clínicas no baseline entre os grupos dos três braços. Pacientes que receberam 16 semanas de IVMED-80 tiveram os seguintes resultados após 6 meses de acompanhamento:

  • Redução da média do Kmax em 1,8 dioptrias (resultado estatisticamente significativo, com p = 0,0199);
  • Melhora de 11 letras de visão na melhor visão corrigida se comparando ao baseline;
  • Sem eventos adversos relacionados ao tratamento em qualquer um dos braços do estudo;

Próximos passos

Segundo a empresa iVeena, esses resultados poderiam sinalizar uma redução mais rápida no Kmax do que as reportadas previamente pelo crosslinking tradicional associado a uma boa tolerância e segurança, porém ainda não temos dados suficientes para essa afirmação. O IVMED-80 é uma droga que regula positivamente a lisil oxidase (LOX) e induz o crosslinking corneano farmacologicamente. O estudo do iVeena entrará em fase 3.

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Molokhia S, Muddana SK, Hauritz H, Qiu Y, Burr M, Chayet A, Ambati BK. IVMED 80 eye drops for treatment of keratoconus in patients -Phase 1/2a. Invest. Ophthalmol. Vis. Sci. 2020;61(7):2587.
Compartilhar
Publicado por
Juliana Rosa

Posts recentes

PEBMED e HA: medicina personalizada na prática: biobanco e oncologia translacional [podcast]

No episódio de hoje, Marcelo Gobbo comenta sobre o estudo que envolve a medicina personalizada:…

14 horas atrás

Práticas que melhoram desfecho neurológico perioperatório

Veremos as 5 complicações neurológicas mais comuns no perioperatório, fatores de risco associados e as…

15 horas atrás

Nervo vago: terapia de estimulação como aliado contra crises epilépticas

A CONITEC recomendou em relatório a incorporação no SUS do gerador de pulso para nervo…

16 horas atrás

Leronlimabe: Anvisa autoriza novo estudo com anticorpo monoclonal para Covid-19

A Anvisa aprovou o início de mais um ensaio clínico avaliando tratamento para Covid-19. Desta…

17 horas atrás

Café está ou não associado ao aumento do risco de arritmias?

Um novo estudo publicado no JAMA, avaliou a associação da ingestão de café com o…

18 horas atrás

Comparação entre IECA e BRA no tratamento da hipertensão

Um estudo de base de dados decidiu comparar a segurança e os efeitos adversos das…

20 horas atrás