Home / Saúde & Tecnologia / Como aliar medicina de qualidade com investimentos de excelência
calculadora ao lado de folha com caneta de alguém planejando investimentos

Como aliar medicina de qualidade com investimentos de excelência

Saúde & Tecnologia
Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Para continuar lendo, faça seu login ou inscreva-se gratuitamente.

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Tempo de leitura: 5 minutos.

O sonho de grande parte dos acadêmicos de medicina é, enfim, após anos e mais anos de estudo e pressão por resultados, receber o pagamento de seu primeiro plantão. Planos e mais planos sobre o que fazer com o dinheiro mais do que merecido daquelas seis, 12, 24 ou até 36 horas, são feitos. Até que chega o grande dia, o dinheiro está na sua conta bancária (geralmente um a dois meses após ter realizado o plantão), e agora você não sabe o que fazer com ele (pois não lhe apresentaram “educação financeira” em nenhum desses anos de estudo). “Vou para o shopping gastar todo esse dinheiro com roupas”, “vou poupar para o período da Residência Médica”, “vou financiar um carro”, “vou financiar um imóvel”, “vou investir na poupança, me falaram que é uma boa opção”…

De uma forma geral, os gastos com o dinheiro de um único plantão frente a todos os outros que irá receber são pouco relevantes, e não farão você se “aposentar” mais cedo ou com mais dinheiro, então não há nenhum problema em fazer o que bem entender com esse pagamento, como forma de premiação por todo o seu esforço até agora. O grande problema está no que será feito com os próximos salários. Você irá de novo ao shopping quando receber o segundo plantão? Você vai assumir parcelas de um carro por 3 ou até 5 anos? Vai assumir uma dívida de 100 mil reais por um imóvel pequeno que irá render 500 reais por mês de aluguel, e pelo qual pagará 3, 4, 5 ou até 10 vezes acima do valor justo por conta dos juros excessivos durante os 15 a 30 anos do financiamento? Vai deixar seu dinheiro na poupança que o “seu gerente” do banco indicou para que lá ele renda metade do que a inflação vem rendendo no seu país?

A ideia dessa série de textos é descontruir alguns conceitos apresentados acima com números e, mais do que isso, mostrando soluções possíveis que você pode (e deve) adequar à sua própria realidade, ao seu perfil de investidor, aos seus sonhos e planos.

Leia também: Reserva de emergência: a primeira coisa que o médico deve fazer ANTES de investir

Minha intenção aqui não é te transformar em um investidor vencedor, explicar todos os mecanismos da Bolsa de Valores, Tesouro Direto, nem te ensinar em detalhes ao avaliar um investimento, mas sim desenvolver o insight que faça você perceber o que deve fazer para atingir seus objetivos de vida e te dar instrumentos para buscar mais informação, assim como eu fiz e venho colhendo frutos.

Também não tenho a intenção de fazer com que você gaste mais tempo com investimentos do que com a medicina, isso é inviável, mas mostrar opções de investimento que não exijam que você esteja a todo o tempo acompanhando notícias, cotações etc.

A primeira coisa a ser feita, é entender alguns conceitos com diferenças sutis entre si, mas que fazem grande diferença no Mindset e nas perspectivas sobre dinheiro.

Investimentos: aposentadoria x independência financeira

O que você deve buscar, aposentadoria ou independência financeira? Após entender as diferenças entre elas, provavelmente (assim espero) você irá optar pela segunda.

Aposentadoria diz respeito a receber algum dinheiro mensal após deixar de trabalhar, geralmente reduzindo o seu padrão de vida (o rendimento recebido costuma ser menor do que o rendimento durante o período de trabalho).

A independência financeira, por sua vez, consiste no fato de seu rendimento passivo ser capaz de suprir os seus gastos mensais, ou seja, que o dinheiro que você investiu trabalhe por você. Entenda que ter independência financeira não significa deixar de trabalhar, mas sim, ter a liberdade (essa é a palavra-chave) de fazer apenas o que mais gosta e ter a vida que sempre sonhou, com a segurança de ter um rendimento mensal condizente com o seu consumo.

Poupar x investir

Você sempre ouviu de familiares e amigos que deveria poupar dinheiro. Eles não estavam completamente errados, mas também não estavam certos. Poupar nos remete a guardar dinheiro para o futuro (qualquer futuro, um dia, um mês, um ano, uma década), enquanto investir nos remete a usar o dinheiro poupado com inteligência financeira em busca de nossos objetivos.

Dessa forma, seus amigos estavam corretos, poupar é necessário, mas não será suficiente para atingir seus sonhos, é preciso fazer com que o dinheiro poupado trabalhe para você e multiplique-se de forma eficiente. Poupar não enriquece, apenas te previne de imprevistos, enquanto investir te permite almejar um futuro melhor para sua vida.

Mais do autor: Como podemos nos comunicar de forma efetiva com pessoas em situação de rua?

Por onde começar?

  1. Estude, estude e estude. Educação financeira nunca foi tão acessível como hoje (canais do Youtube de qualidade, livros voltados para pessoas que não são especialistas no assunto, podcasts, blogs, instagram etc.). Escute várias opiniões, conheça as histórias de sucesso, faça de suas finanças algo prazeroso (mesmo que num primeiro momento pense que isso “não é pra você”). É importantíssimo que você conheça a fundo onde está investindo seu dinheiro.
  2. Entenda o seu perfil de investidor (existem diversos disponíveis na internet e nos bancos que utilizam. Eu utilizei o disponível no site do André Bona.
  3. Mude seu mindset, entenda como os investidores de sucesso pensam. Acredite, isso é mais importante do que o valor do seu salário e do quanto você investe.
  4. Organize a sua vida financeira. Sim, para ser um bom investidor você vai ter que usar planilhas, anotar seus gastos, revisar seus gastos mensalmente, coisas que a maioria das pessoas não se imagina fazendo. Felizmente, existem diversas planilhas disponíveis para download e você não terá que fazer uma com as próprias mãos. Escolha aquela que me se adapte à sua rotina. Já fiz uso de duas planilhas: Gustavo Cerbasi e Rico, mas existem diversas outras.
  5. Não desista antes de começar, pode parecer algo muito complexo, mas está ao alcance de todos, mesmo aqueles que nunca se interessaram pelo assunto (como era o meu caso).
  6. Tenha planos concretos, sonhe e vá de encontro à sua realização pessoal e profissional.
  7. Não busque soluções rápidas e fáceis. Geralmente os caminhos mais curtos são mais arriscados.

No próximo artigo aqui no Portal PEBMED irei falar sobre as modalidades de investimento e como conseguir investir com pouco tempo e desde o início da carreira.

Sugestões

Deixo agora algumas sugestões de canais do Youtube que acompanho, todos muito qualificados e adequados para investidores iniciantes até investidores mais avançados. Sugiro que iniciem pelos vídeos sobre mentalidade vencedora, erros das pessoas que não enriquecem, organização e planejamento financeiros, e nos vídeos que explicam os motivos de a Caderneta de Poupança não ser um investimento propriamente dito.

Atenção! Todos as sugestões de livros, canais, blogs, autores etc. são opiniões minhas, de forma que não estou sendo patrocinado de nenhuma maneira e estou livre de conflito de interesses. As informações aqui contidas também não dizem respeito a nenhuma recomendação de investimento, mas buscam possibilitar que você seja capaz de tomas as suas próprias decisões de investimento.

É médico e quer escrever para o Portal PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.