Leia mais:
Leia mais:
Prasugrel melhor que ticagrelor no infarto com angioplastia
Por que o EEG ainda não é considerado monitorização obrigatória como o ECG?
Dicas de como manejar um infarto sem supra de ST
Estudo EXCEL e suas controvérsias
Quiz: qual o nome do sinal apresentado no vídeo?

Causas não-IAM para a elevação de ST no eletrocardiograma

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

O infarto agudo do miocárdio, secundário a um trombo coronariano oclusivo, é tipicamente a condição majoritária de elevação patológica do segmento ST no eletrocardiograma. Entretanto, apesar de mais importante, não é a única condição. Hoje sabemos de diversas outras entidades não patológicas causadoras de alterações semelhantes, porém, sem o mesmo caráter de urgência do IAMCSST.

EuroElso 2019 - VAD

Elevação de ST fisiológicas e variantes da normalidade

É importante ressaltar que, para medirmos o desnível de ST, devemos compará-lo com o fim do segmento PR, e não com o segmento TP. Desta forma, temos uma maior capacidade de acurácia, que não é afetada por condições que podem mascarar a onda P, como a taquicardia sinusal ou supraventricular, ou mesmo alterações de repolarização atrial. Podemos estabelecer três variantes de elevação de ST consideradas como normais:

O primeiro traçado refere-se à elevação de ST ≥ 1 mm em 1 ou mais derivações entre V1 e V4, principalmente V2. Este é um achado muito comum em homens jovens, e sua prevalência decai conforme o aumento da idade. Nota-se que o segmento ST tem morfologia côncava, e não necessariamente concordante com a voltagem do QRS. Mulheres também podem apresentar este tipo de elevação de ST não patológica, porém, ao contrário dos homens, costumam ter desvios mais sutis, < 1 mm.

Já o segundo tipo de achado normal de elevação de ST também se dá em pacientes jovens, principalmente afrodescendentes, de cerca de 1 a 4 mm em derivações medioprecordiais. É o padrão mais conhecido como repolarização precoce, exemplificado no traçado 2. Costuma ser mais proeminente em V4, onde pode haver um nó no ponto J, a junção entre o complexo QRS e o segmento ST. Também é uma elevação de morfologia côncava, com ondas T tipicamente longilíneas.

Leia mais: IAM com supraST: diretriz indica melhor abordagem

Em algumas situações, a elevação medioprecordial de ST pode ser associada a um padrão de inversão de onda T, como mostra o traçado 3. Trata-se de uma combinação de alteração de repolarização com onda T juvenil persistente. Costuma ser comum uma dificuldade em diferenciar este padrão de uma causa patológica, necessitando-se de mais exames complementares, porém uma dica importante é atentar-se ao intervalo QT: é curto nas entidades benignas, o que pode não ocorrer nas patológicas.

E na prática, quando nos deparamos com uma alteração de ST, como agir?

Elevação de ST em pronto-atendimento costuma ser mandatório de catererismo ou trombólise, certo? Não. Considerando a existências destas variantes da normalidade, e a frequência com que as encontramos em contextos muitas vezes difíceis de distinguir como SCA, a definição de SST patológico requerente de terapia intervencionista imediata é: “elevação de ST que não são características de repolarização precoce ou pericardite, bem como de alteração de repolarização secundária a bloqueios de ramo ou hipertrofia ventricular esquerda.”

No próximo artigo, discutiremos outras causas de elevação de ST, agora associadas a condições orgânicas, porém não IAM.

É médico e também quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar