Ginecologia e Obstetrícia

Como manejar o sangramento uterino intenso em adolescentes com coagulopatias?

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

Como já foi abordado aqui no Portal PEBMED, o sangramento uterino intenso em adolescentes pode ser um importante sentinela para coagulopatias. Como manejar o sangramento nessas pacientes? Vamos explicar nesse artigo.

Manejo do sangramento uterino

O tratamento de primeira linha para sangramento agudo em adolescentes é clínico! O tratamento cirúrgico deve ser reservado para as pacientes refratárias. A escolha do tipo de tratamento deve levar em consideração estabilidade hemodinâmica, etiologia suspeita do sangramento e comorbidades. O ideal é o acompanhamento em conjunto com o hematologista.

Adolescentes hemodinamicamente instáveis devem ser hospitalizadas para tratamento. Expansão volêmica com cristaloides, terapia hormonal e reposição de ferro devem ser prontamente iniciados. A hemotransfusão pode ser considerada.

Na ausência de contraindicações para uso de estrogênio, podem ser utilizados estrogênio conjugado intravenoso ou contraceptivo oral combinado contendo 30-50mcg de etinilestradiol até cessar o sangramento. Caso o sangramento não cesse ou não diminua em 24-48h, o hematologista deve ser contactado, caso ainda não tenha sido. Antieméticos devem ser prescritos, em função de náuseas e vômitos que são frequentes com uso de estrogênio em altas doses, especialmente se associados com ferro.

Em pacientes com contraindicação à terapia estrogênica ou que não a toleraram, o progestágeno isolado pode ser uma opção. O uso de medroxiprogesterona ou noretisterona oral é eficaz para cessar o sangramento. A progesterona de depósito (medroxiprogesterona injetável) não é terapia de primeira linha em função da dificuldade de titular dose ou descontinuar caso haja efeitos adversos.

O uso de antifibrinolíticos (ácido tranexâmico) venoso ou oral também pode ser utilizado no sangramento agudo. O uso concomitante com os contraceptivos orais combinados (ACOCs) pode, teoricamente, aumentar o risco de trombose, porém essa associação tem sido utilizado quando há falha dos ACOCs em monoterapia. Os estudos disponíveis, embora limitados, não demonstraram aumento do risco de tromboembolismo venoso até o momento.

O quadro abaixo resume as opções terapêuticas para controle do sangramento agudo:

Medicamento

Dose sugerida

Posologia

Estrogênio equino conjugado

25 mg EV

A cada 4-6h, por 24h

ACOCs

Contraceptivos orais monofásicos contendo 30-50mcg de etinilestradiol

A cada 6-8h, até cessar sangramento

Acetato de medroxiprogesterona

20mg VO

8/8h por 7 dias

Ácido tranexâmico

1,3g VO ou 10mg/kg EV (máx 600 mg por dose)

8/8h por 5 dias

A hemotransfusão deve ser cuidadosamente avaliada. Adolescentes em geral são saudáveis e toleram melhor a anemia do que pacientes adultas, além de responderem rapidamente à terapia hormonal e reposição de ferro. Há também a preocupação com evitar exposição a antígenos eritrocitários no sentido de diminuir o risco de doença hemolítica do recém-nascido em futuras gestações. Por esse motivo, deve-se evitar a transfusão a não ser que a paciente esteja instável e com hemoglobina menor que 7 g/dL. O ideal é transfundir apenas 1 concentrado de hemácias e reavaliar (evitando a prescrição quase que automática de 2 concentrados).

Intervenções cirúrgicas são consideradas de segunda linha. Ablação de endométrio, embolização de artérias uterinas e histerectomia não devem ser consideradas em adolescentes a não ser que estritamente necessárias (condições ameaçadoras à vida), tendo em vista a preservação da fertilidade. Aspiração intrauterina pode ser utilizada caso haja espessamento endometrial significativo, e pode ser guiada por ultrassonografia. A curetagem convencional deve ser evitada pelo risco aumentado de sangramento durante o procedimento. O uso de balão intrauterino para tamponamento também pode ser considerado.

Em relação ao manejo a longo prazo, o uso de ACOC contínuo pode ser prescrito, caso não haja contraindicações, preferencialmente na dosagem de 30-50 mcg de etinilestradiol, por serem mais eficazes na estabilização endometrial com menor risco de escapes. A noretisterona contínua pode ser considerada nas pacientes com intolerância ou contraindicação ao uso de estrogênio, porém está associada a mais sangramentos de escape e é menos eficaz como contraceptivo em adolescentes.

Embora os estudos sejam ainda limitados, a inserção de DIU de levonorgestrel parece ser uma boa opção para controle de sangramento a longo prazo nessas pacientes. Está associada a redução significativa do volume de sangramento e melhora da anemia, com alta taxa de adesão, mínimos efeitos colaterais, além do notável benefício contraceptivo.

É médico e também quer ser colunista do Portal PEBMED? Inscreva-se aqui!

Referências:

  • ACOG Committee Opinion 785 – setembro 2019 – Screening and Management of Bleeding Disorders in Adolescents with heavy menstrual bleeding.
Compartilhar
Publicado por
Julianna Vasconcelos Gomes

Posts recentes

Diazepam intrarretal após cirurgias de reconstrução pélvica

Foi publicado um estudo com a finalidade então de avaliar o uso de diazepam supositórios…

1 hora atrás

Governo Federal sanciona lei que cria bula digital e muda sistema de rastrear medicamentos

O Governo Federal sancionou a lei que obriga todo medicamento comercializado no Brasil a ter…

1 dia atrás

Modelo de reconhecimento de caligrafia para detectar doença de Parkinson é desenvolvido por adolescentes americanos

Foi publicado um estudo sobre o aprendizado de máquina baseado em um conjunto de algoritmos…

2 dias atrás

Highlights do ATS 2022 [podcast]

Confira os destaques do ATS 2022, um dos maiores encontros em pneumologia, cirurgia torácica e…

2 dias atrás

PEBMED e ILAS: terapia antimicrobiana na sepse [podcast]

Neste episódio, saiba mais sobre a terapia antimicrobiana na sepse. Confira!

2 dias atrás

Fernanda Pautasso esclarece os principais aspectos sobre enfermeiro navegador

Convidamos a Enfermeira Mestre Fernanda Pautasso para bater um papo super interessante sobre enfermeiro navegador.

2 dias atrás