Como os conteúdos do Whitebook podem ajudar o médico de família?

Tempo de leitura: 2 min.

O Blog do Whitebook começa, hoje, uma série de entrevistas com os profissionais que preparam os conteúdos do aplicativo. Ao longo deste ano, vamos conversar com os médicos sobre as especialidades, temas e como o Whitebook pode ajudar no dia a dia.

O primeiro entrevistado é o médico de família e comunidade Renato Bergallo, que vai falar sobre os conteúdos de Ferramentas Clínicas (dentro da categoria Medicina de Família), uma área do Whitebook que conta com temas que ajudam o médico de família na abordagem do paciente na hora de dar um diagnóstico, por exemplo, levando em consideração, também, as condições biopsicossociais da pessoa.

1. Qual é a importância das Ferramentas Clínicas em Medicina de Família?

Principalmente o fato da abordagem do médico de família, que precisa ser integral. O médico de família precisa entender o indivíduo como um todo, não só a doença, levando em consideração toda a complexidade biopsicossocial da pessoa, em seu contexto familiar e comunitário. E, para isso, existem técnicas. Quando residente, o médico de família aprende elas, que são tão complexas quanto outros processos clínicos, como investigação diagnóstica e definição terapêutica. Além disso, o médico de família atende todos os tipos de problemas de saúde, sem restrições. E a existência de ferramentas sistematizadas para a abordagem desses problemas facilita na prática. O médico de família precisa ser resolutivo e o vínculo construído com o paciente é essencial para o seu sucesso. Logo, as ferramentas clínicas ajudam muito nesse sentido.

2. Como surgiu a ideia de fazer esses conteúdos?

A proposta do Whitebook é ajudar o médico a lidar com os desafios que estão à sua frente no momento de um atendimento. A ideia desses conteúdos surgiu como uma forma de disponibilizar as técnicas de maneira rápida e simples para o profissional. É muito importante saber qual medicamento usar ou qual exame passar, mas também é muito importante saber como se comportar com situações que vão além da doença biológica e que são extremamente comuns no dia a dia do médico de família, como conduzir uma entrevista familiar, comunicar adequadamente uma má notícia ou como abordar alcoolismo e tabagismo através da intervenção breve, por exemplo.

3. Como os conteúdos podem ajudar os médicos no dia a dia?

Essas ferramentas clínicas são muito importantes, mas nem sempre estão frescas na cabeça do profissional. E existem situações que são particularmente especiais para o médico de família, como um paciente que usa drogas, em situação de violência… São cenários angustiantes para o médico e as ferramentas clínicas estão aí para ajudar o profissional a conseguir vencer esses desafios, que são diários, e que muitas vezes passam por questões humanas.

Gostou de saber mais sobre os temas de Ferramentas Clínicas em Medicina de Família? Deixe seu comentário abaixo e mande sugestões de conteúdos para o blog! Queremos ouvir você. 🙂

Um abraço,
Equipe de Conteúdo do Whitebook

Relacionados