Ginecologia e Obstetrícia

Como reduzir infecções em sítio cirúrgico de cesariana?

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

Foi publicado recentemente um estudo quase experimental, pré-intervenção e pós-intervenção de mulheres submetidas a parto cesáreo a partir de 23 semanas de gestação entre janeiro de 2015 e junho de 2018 em um único centro de atendimento terciário.

Foi implementado um pacote cirúrgico baseado em evidências, dirigido a residentes, excluindo mulheres que foram submetidas a cesariana de emergência ou corioamnionite.

O pacote incluiu antibióticos profiláticos de rotina (cefazolina e azitromicina), preparação da pele com solução de clorexidina degermante e alcoólico, uso de tricótomo elétrico em vez de navalha, limpeza vaginal com iodopovidona, remoção da placenta pela tração do cordão umbilical, síntese do tecido subcutâneo se espessura da ferida maior que 2 cm, síntese da pele, remoção do curativo entre 24 e 48 horas e uso de sabão de clorexidina no pós-operatório.

Leia mais: Parto normal após uma cesárea é seguro em gestações gemelares?

O desfecho primário foi infecções do sítio cirúrgico (infecções incisionais superficiais e profundas) que ocorreram até seis semanas após o parto. Os resultados foram comparados entre o período de pré-implementação (janeiro de 2015 a agosto de 2016) e o período de pós-implementação (dezembro de 2016 a junho de 2018).

No total, 1.624 gestantes foram submetidas a parto cesáreo na pré-implementação e 1.523 pós-implementação, respectivamente; 1.100 mulheres no período de pós-implementação foram equiparadas a 1.100 mulheres no período de pré-implementação.

A taxa de infecções do sítio cirúrgico na coorte foi significativamente menor no período pós-implementação em comparação com o período pré-implementado (2,2% [33/1.523] vs 4,5% [73/1.624]; odds ratio [OR] 0,47 [95% IC 0,31-0,71]; P <0,001). Esta diminuição na taxa de infecções do sítio cirúrgico permaneceu estatisticamente significativa após o pareamento (1,9% [21/1,100] vs 4,1% [45/1,100]; OR 0,46 [0,27-0,77]; P <0,001).

Neste estudo foi possível concluir que após a implementação de uma iniciativa de qualidade orientada para residentes usando um pacote cirúrgico, observou-se uma diminuição significativa nas infecções por cirurgia cesariana.

É médico e também quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Referências:

  • Kawakita T, Iqbal SN, Landy HJ, Huang JC, Fries M. Reducing Cesarean Delivery Surgical Site Infections: A Resident-Driven Quality Initiative. Obstet Gynecol. United States; 2019 Jan;
Compartilhar
Publicado por
Zolder Marinho Silva
Tags: cesariana

Posts recentes

5 novidades da tecnologia na saúde que todo médico deve estar atento

As novidades da tecnologia na saúde surgem a todo momento, por isso os médicos precisam…

4 horas atrás

PEBMED e HA: O uso da inteligência artificial no diagnóstico de Alzheimer [podcast]

No episódio de hoje, Marcelo Gobbo comenta sobre estudos que utilizam a inteligência artificial para…

5 horas atrás

Covid-19: Ministério da Saúde anuncia que adolescentes receberão vacina após primeira dose de toda população adulta

Foi anunciado que adolescentes de 12 a 17 anos serão incluídos no Plano Nacional de…

7 horas atrás

Asma em Criança: atenção em tempos de Covid-19 [podcast]

Neste episódio do Whitecast, a Drª Dolores Silva, especialista em pediatria e conteudista do Whitebook,…

1 dia atrás

Meta-análise: A prática de atividade física e a influência sobre as imunizações

Alguns estudos já chamam a atenção da necessidade da boa saúde advinda de atividade física…

1 dia atrás

Esôfago curto: Estudo revisa questões históricas e atuais relacionadas ao seu tratamento

O trabalho publicado na Annals of Surgery revisa questões do tratamento da doença do refluxo…

1 dia atrás