ABRAMEDE 2018

Como tratar infecções graves em imunodeprimidos? [ABRAMEDE 2018]

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

Infecções oportunistas são as principais causas de morbidade e mortalidade em pacientes imunodeprimidos, que têm alterações importantes nos seus mecanismos de defesa naturais. Diante disso, qual é o manejo mais adequado para essa população? A palestra “Tratando infecções graves nos imunodeprimidos” no painel sobre sepse da ABRAMEDE 2018 contou com a participação de Pablo Aguilera, que trouxe as principais novidades do tema.

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas
Cadastrar Login

Tratando infecções em imunodeprimidos

Os pacientes sépticos devem ser avaliados como pacientes do trauma, com o protocolo ABCDE (Airway [Via aérea], Breathing [Respiração], Circulation [Circulação], Disability [Incapacidade] e Exposure [Exposição]). Deve-se identificar o choque nesses casos e iniciar o tratamento precoce.

Após a avaliação do paciente, deve-se identificar fatores de risco para sepse e caracterizar a fonte de infecção. Os fatores de risco suspeitos mais comuns são:

  • Diabetes
  • Idade avançada
  • Imunodepressão

Indivíduos imunodeprimidos devem ser rapidamente identificados, através de sinais como: falência renal, SIDA, neoplasias, asplenismo, falência hepática, uso de drogas imunossupressoras.

*HIV-SIDA: tem maior risco de infecções bacterianas, devido a anormalidades na função de células T e desregulação da resposta humoral.

Bacilos gram-negativos, estafilococos e leveduras são agentes comuns em imunossuprimidos. Em 70% dos casos identifica-se uma fonte.

Take-home messages:

A tríade do tratamento de infecções graves em imunodeprimidos é:

  • Identificação precoce dos casos de sepse;
  • Antibioticoterapia precoce;
  • Ressuscitação agressiva e controle da fonte de infecção.

MAIS DO CONGRESSO ABRAMEDE 2018

Lombalgia:

Sepse:

Trauma:

Cetoacidose diabética:

Síndrome coronariana aguda:

Asma grave:

A PEBMED ESTÁ NO ABRAMEDE 2018

Entre os dias 25 e 28 de setembro, a Associação Brasileira de Medicina de Emergência (ABRAMEDE) promove em Fortaleza (CE) a 6ª edição do maior Congresso de Medicina de Emergência Adulto e Pediátrico da América Latina. O evento conta com workshops, cursos e palestras com os maiores especialistas da área. A PEBMED está em Fortaleza e vamos publicar aqui no Portal com exclusividade as principais novidades do evento.

É médico e também quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Compartilhar
Publicado por
Eduardo Cardoso de Moura

Posts recentes

Asma em Criança: atenção em tempos de Covid-19 [podcast]

Neste episódio do Whitecast, a Drª Dolores Silva, especialista em pediatria e conteudista do Whitebook,…

10 horas atrás

Meta-análise: A prática de atividade física e a influência sobre as imunizações

Alguns estudos já chamam a atenção da necessidade da boa saúde advinda de atividade física…

11 horas atrás

Esôfago curto: Estudo revisa questões históricas e atuais relacionadas ao seu tratamento

O trabalho publicado na Annals of Surgery revisa questões do tratamento da doença do refluxo…

12 horas atrás

Suplementação de ômega-3 pode retardar o envelhecimento acelerado relacionado ao estresse 

Vários estudos foram realizados e evidenciou-se que a suplementação diária com ômega 3 estaria relacionado…

13 horas atrás

Anvisa recebe pedido de uso emergencial de vacina contra Covid-19 da Sinopharm

A Anvisa recebeu uma solicitação de autorização temporária para uso emergencial para a vacina contra…

13 horas atrás

Manejo perioperatório nas lesões de medula espinhal

A incidência de casos de lesão de medula espinhal é baixa, mas elas levam a…

15 horas atrás