Cirurgia

Complicações entre as diferentes vias de acesso na Artroplastia Total do Quadril

Tempo de leitura: 3 min.

A Artroplastia Total do Quadril é uma cirurgia com altas taxas de sucesso utilizada para o tratamento da artrose coxofemoral. Apesar dos bons resultados, a mesma não está livre de complicações.

A prótese pode ser executada por diferentes vias de acesso. As vias de acesso mais populares são a lateral, posterior e anterior, cada uma destas com potenciais vantagens e desvantagens. As evidências que comparam as abordagens são limitadas à opinião de especialistas, séries de casos e pequenos estudos não cegos.

As possíveis desvantagens da abordagem lateral incluem a divisão dos músculos abdutores, o que pode causar claudicação, enquanto a abordagem posterior historicamente é associada à uma maior taxa de luxação. A abordagem anterior explora um plano natural entre os músculos e teoricamente reduz essas complicações.

Um estudo do tipo coorte retrospectiva incluindo uma grande amostra foi desenhado com o objetivo de determinar se uma abordagem anterior está associada a menor risco de complicações do que uma abordagem lateral ou posterior.

Leia também: Osteoartrite do joelho: fisioterapia ou injeção de glicocorticoide?

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas
Cadastrar Login

Método do estudo

Trata-se de um estudo de base de dados populacional realizado em Ontário, Canadá, incluindo cirurgias executadas entre 1º de abril de 2015 e 31 de março de 2018. Todos os participantes da pesquisa foram acompanhados por um período de 1 ano após a cirurgia. As cirugias foram realizadas em 73 hospitais e o estudo incluiu 298 cirurgiões.

Foram avaliadas as principais complicações cirúrgicas em 1 ano incluindo as taxas de infecção profunda que requer cirurgia, luxação que requer redução fechada ou aberta e cirurgia de revisão. Os resultados foram comparados entre os grupos após pareamento.

A amostra totalizou 30.098 pacientes com idade média de 67 anos. A abordagem anterior foi realizada em 2.995 (10%) dos casos; em 21 248 (70%) foi feita a abordagem lateral; e 5.855 (20%) foram submetidos à abordagem posterior.

Em comparação com aqueles submetidos à abordagem lateral ou posterior, os pacientes submetidos à abordagem anterior eram mais jovens (idade média 65), apresentaram taxas mais baixas de obesidade mórbida (4,8% vs 7,6%), diabetes (14,2% vs 19,9%) e hipertensão (53,4% vs 62,9%) e foram tratados por cirurgiões habituados com um volume cirúrgico maior do que os demais.

Saiba mais: Infecções ortopédicas: precisamos trocar a lâmina de bisturi após a incisão de pele?

Foi realizado um pareamento das amostras para comparação dos grupos. Quando comparados, os pacientes submetidos a abordagem anterior tiveram mais complicações gerais do que os demais. Considerando as complicações específicas, a abordagem anterior cursou com maior taxa de infecção profunda (1,2% vs 0,4%); para as taxas de luxação, o grupo submetido a abordagem anterior envolveu mais reabordagens (0,7% vs 0,3%). O índice de revisões foi também maior no grupo abordado via anterior (1,2% vs 0,7%). Todos estes achados apresentaram significância estatística.

Conclusão

Os pacientes que foram submetidos a uma abordagem anterior tiveram uma duração cirúrgica mediana significativamente maior de 11 minutos, mas uma duração mediana de internação significativamente menor de 2 dias. Não houve diferença significativa na taxa de retorno ao departamento de emergência ou readmissão ao o hospital dentro de 30 dias da cirurgia.

O estudo conclui que nos pacientes submetidos à artroplastia total do quadril, uma abordagem cirúrgica anterior foi associada a um pequeno, mas estatisticamente significativo risco aumentado de complicações cirúrgicas maiores em comparação com uma abordagem cirúrgica posterior ou lateral.

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Pincus D, Jenkinson R, Paterson M, Leroux T, Ravi B. Association Between Surgical Approach and Major Surgical Complications in Patients Undergoing Total Hip Arthroplasty. 2020 Mar. doi: 10.1001/jama.2020.0785
Compartilhar
Publicado por
Rafael Erthal

Posts recentes

Check-up Semanal: semana da sepse, dieta vegetariana em crianças e mais! [podcast]

Check-up Semanal: confira as últimas notícias sobre semana da sepse, dieta vegetariana em crianças, apendicite…

41 minutos atrás

Anestesia e síndrome carcinoide: o que precisamos saber?

A síndrome carcinoide pode surgir quando os peptídeos vasoativos secretados pelas células tumorais entram na…

2 horas atrás

Anvisa aprova uso de baricitinibe em pacientes hospitalizados com covid-19

A Anvisa aprovou uma nova indicação para o baricitinibe: o tratamento de adultos hospitalizados com…

3 horas atrás

Qual é a melhor combinação no tratamento conservador de lesões do manguito rotador?

Um estudo analisou o melhor regime de supervisão dos exercícios e o benefício das infiltrações…

4 horas atrás

AVC: como obter certificação online para aplicação da NIHSS

Foi criada uma escala para quantificar a magnitude e gravidade do AVC, a NIHSS, sendo…

5 horas atrás

Dissecção espontânea de coronária: como diagnosticar?

Recentemente foi publicada uma revisão sobre o diagnóstico da dissecção espontânea de coronária. Confira, resumidos,…

6 horas atrás