Página Principal > Colunistas > Confira orientações para interrupção, antecipação do parto e nascimento
parto

Confira orientações para interrupção, antecipação do parto e nascimento

Tempo de leitura: 3 minutos.

Os riscos e possíveis complicações neonatais de um nascimento eletivo com idade gestacional inferior a 39 semanas são bem estabelecidos. No entanto, uma série de condições clínicas podem demandar a interrupção da gestação nos períodos pré-termo tardio (34 a 36 semanas e seis dias) ou termo precoce (37 a 38 semanas e seis dias de gestação), para benefício materno ou fetal.

O ACOG e Society of Maternal-Fetal Medicine reuniram as principais recomendações de antecipação do parto ou nascimento. Confira:

  • É imprescindível a datação precisa da idade gestacional;
  • Interrupções sem justificativa médica não devem ser realizadas com menos de 39 semanas de gestação;
  • Nos casos de interrupção no período pré-termo tardio, um único ciclo de betametasona (12mg intramuscular, 1x/dia, por dois dias consecutivos) é recomendado uma semana antes do nascimento, para pacientes selecionadas, em mulheres que não receberam ciclo prévio de corticoide;
  • A interrupção da gestação não deve ser atrasada para administração da corticoterapia antenatal;
  • A realização de amniocentese para avaliação da maturação pulmonar fetal não deve ser utilizada para guiar a interrupção da gravidez.

As principais condições maternas e fetais que justificam a interrupção da gestação antes de 39 semanas e a idade gestacional sugerida estão listadas na tabela abaixo:

Condições placentárias/uterinas Período Idade gestacional sugerida (semanas + dias)
Placenta prévia Pré termo tardio/termo precoce 36+0 – 37+6
Suspeita de acretismo Pré termo tardio 34+0 – 35+6
Vasa prévia Pré termo tardio/termo precoce 34+0 – 37+0
Cesárea prévia clássica Pré termo tardio/termo precoce 36+0 – 37+0
Miomectomia prévia Termo precoce/individualizar 37+0 – 38+6
Antecedente de rotura uterina Pré termo tardio/termo precoce 36+0 – 37+0

 

Condições fetais Período Idade gestacional sugerida (semanas + dias)
Oligodramnia isolada (MBV < 2cm) Pré termo tardio/termo precoce 36+0 – 37+6 ou ao diagnóstico, se diagnosticado após
Polidramnia Termo 39+0 – 39+6
CIUR não complicado (gestação única) Termo precoce/termo 38+0 – 39+6
CIUR com Doppler de A. Umbilical alterado e fluxo diastólico presente Termo precoce 37+0 ou ao diagnóstico, se diagnosticado após
CIUR com Doppler de A. Umbilical alterado e fluxo diastólico ausente Pré termo precoce Considerar interrupção a partir de 34+0 ou ao diagnóstico, se diagnosticado após
CIUR com Doppler de A. Umbilical alterado e diástole reversa Pré termo Considerar interrupção a partir de 32+0 ou ao diagnóstico, se diagnosticado após
CIUR + outras condições (oligodramnia, pré-eclâmpsia, hipertensão crônica) Pré termo tardio/termo precoce 34+0 – 37+6
Gemelar dicoriônico/diamniótico Termo precoce 38+0 – 38+6
Gemelar monocoriônico/diamniótico Pré termo tardio/termo precoce 34+0 – 37+6
Gemelar monocoriônico/monoamniótico Pré termo/pré-termo tardio 32+0 – 34+0
Trigemelar ou mais fetos Pré termo 32+ 0 / individualizar
Gemelar dicoriônico/diamniótico com CIUR isolado Pré termo tardio/termo precoce 36+0 – 37+6
Gemelar dicoriônico/diamniótico com outras condições clínicas Pré termo precoce Individualizar
Gemelar monocoriônico/diamniótico com CIUR isolado Pré termo/ pré termo tardio 32+0 – 34+6
Aloimunização sem necessidade de transfusão intrauterina (TIU) Termo precoce 37+0 – 38+6
Aloimunização com necessidade de TIU Pré termo tardio/termo precoce Individualizar

 

Condições maternas Período Idade gestacional sugerida (semanas + dias)
Hipertensão crônica isolada, sem complicações, sem medicações Termo precoce/termo 38+0 – 39+6
Hipertensão crônica isolada, com medicação Termo precoce/termo 37+0 – 39+6
Hipertensão crônica de difícil controle Pré termo tardio/termo precoce 36+0 – 37+6
Hipertensão gestacional, sem sinais de gravidade Termo precoce 37+0 ou ao diagnóstico, se diagnosticado após
Hipertensão gestacional com sinais de gravidade Pré termo tardio 34+0 ou ao diagnóstico, se diagnosticado após
Pré-eclâmpsia sem sinais de gravidade Termo precoce 37+0 ou ao diagnóstico, se diagnosticado após
Pré-eclâmpsia com sinais de gravidade, com mãe e feto estáveis (inclui PE sobreposta) Pré termo tardio 34+0 ou ao diagnóstico, se diagnosticado após
Pré-eclâmpsia com sinais de gravidade, complicada, com mãe instável e feto viável (inclui HELLP e PE sobreposta) Logo após estabilização materna Logo após estabilização marterna
Pré-eclâmpsia com sinais de gravidade, com feto inviável Logo após estabilização materna Logo após estabilização marterna
Diabetes pré-gestacional bem controlado Termo 39+0 – 39+6
Diabetes pré-gestacional mal controlado, com vasculopatia ou antecedente de natimorto Pré termo tardio/termo precoce 36+0 – 38+6
Diabetes gestacional bem controlado sem insulina Termo 39+0 – 40+6
Diabetes gestacional bem controlado com medicações Termo 39+0 – 39+6
Diabetes gestacional mal controlado Pré termo tardio/termo precoce Individualizar
HIV com carga viral > 1000 cópias e bolsa íntegra Termo precoce 38+0
HIV com carga viral < 1000 cópias em uso de TARV Termo 39+0
Colestase intra-hepática da gestação Pré termo tardio/termo precoce 36+0 – 37+0 ou ao diagnóstico, se diagnosticado após

 

Condições obstétricas Período Idade gestacional sugerida (semanas + dias)
RPMO pré termo Pré termo precoce 34+0 ou ao diagnóstico, se diagnosticado após
RPMO a termo Ao diagnóstico Ao diagnóstico
Antecedente de natimorto Termo Individualizar

 

É médico e também quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Referências:

  • ACOG Committee opinion number 764 – Medically indicated late-preterm end early-term deliveries. Vol 133, No 2, February 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.