Consumo de alimentos com pesticida está associado a menor resposta a tratamento para infertilidade

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

Existe uma associação entre consumo de alimentos com pesticida e os desfechos de tratamentos para infertilidade? Foi o que investigou um grupo de pesquisadores americanos em artigo publicado recentemente no JAMA Internal Medicine.

A análise incluiu 325 mulheres que completaram um questionário sobre dieta e, posteriormente, foram submetidas a 541 ciclos de Tecnologia de Reprodução Assistida (TRA), do estudo de coorte prospectivo Environment and Reproductive Health (EARTH; 2007-2016). Dados do Departamento de Agricultura sobre resíduos de pesticidas foram utilizados para classificar frutas e vegetais como com “alta” ou “baixa” presença de pesticidas.

As ingestões médias de alimentos com alta e baixa presença de pesticidas foram 1,7 e 2,8 porções/d, respectivamente. A maior ingestão de frutas e vegetais com alto teor de pesticidas foi associada a uma menor probabilidade de gravidez clínica e nascimento vivo.

Em comparação com as mulheres no quartil mais baixo de ingestão de alimentos com alta presença de pesticidas (<1,0 porções/d), as participantes no quartil mais alto (≥ 2,3 porções/d) apresentaram 18% (IC de 95%: 5% a 30%) menos chances de engravidar e 26% (IC de 95%: 13% a 37%) menos chances de nascimento vivo.

A ingestão de frutas e vegetais com baixo teor de pesticidas não foi significativamente relacionada aos desfechos da TRA.

Com base nesses achados, os autores concluíram que o maior consumo de alimentos com alto teor de pesticidas foi associado a menores probabilidades de gravidez e nascimento vivo após o tratamento para infertilidade com TRA. Isso sugere que a exposição a pesticidas pode estar associada a consequências reprodutivas adversas.

Veja também: ‘Pesticidas comuns podem acelerar a puberdade?’

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências:

  • Chiu Y, Williams PL, Gillman MW, Gaskins AJ, Mínguez-Alarcón L, Souter I, Toth TL, Ford JB, Hauser R, Chavarro JE, for the EARTH Study Team. Association Between Pesticide Residue Intake From Consumption of Fruits and Vegetables and Pregnancy Outcomes Among Women Undergoing Infertility Treatment With Assisted Reproductive Technology. JAMA Intern Med. Published online October 30, 2017. doi:10.1001/jamainternmed.2017.5038
Compartilhar
Publicado por
Vanessa Thees

Posts recentes

Transtorno do pânico: qual a diferença do ataque de pânico?

Neste episódio, a Dra. Paula Hartmann vai falar sobre transtorno do pânico. Entenda os fatores…

11 horas atrás

Xantelasma: Diagnóstico e tratamento

O xantelasma é uma placa de gordura, amarelada que ocorre mais comumente no canto interno da pálpebra.…

11 horas atrás

Síndrome do piriforme: o que é e qual o seu tratamento?

A síndrome do piriforme é uma condição decorrente da compressão do nervo ciático pelo músculo…

12 horas atrás

Urina de 24 horas: como orientar a coleta?

Embora a coleta/conservação de urina seja simples, ela costuma gerar muitas dúvidas nos pacientes e até…

13 horas atrás

Enfermeiros dos EUA são mais propensos a ter pensamentos suicidas do que outros trabalhadores da área de saúde

Os pesquisadores descobriram que o Burnout estava fortemente associado à pensamentos suicidas entre os enfermeiros.…

15 horas atrás

Assistência manual intermitente da respiração versus pressão suporte durante o processo de extubação

Não só a intubação orotraqueal mas o processo da extubação é um dos maiores desafios…

16 horas atrás