Coronavírus: veja as principais orientações da American Thoracic Society para manejo

Tempo de leitura: 2 minutos.

A American Thoracic Society (ATS) publicou, no último dia 3, suas recomendações sobre o manejo da doença pelo novo coronavírus, a Covid-19. O documento, intitulado “COVID-19: Interim Guidance on Management Pending Empirical Evidence. From an American Thoracic Society-led International Task Force”, reuniu opiniões oriundas de uma task force internacional, com diversos especialistas em Covid-19 no mundo.

Manejo da doença pelo coronavírus

Veja o resumo abaixo das recomendações, divididas em quatro tópicos!

1. Hidroxicloroquina (HCQ) ou cloroquina (CQ)

1.1 Em pacientes hospitalizados com diagnóstico confirmado de Covid-19 e evidência de pneumonia (pneumonia foi definida por alterações radiográficas ou, se radiografia não disponível, SpO2 < 94% na vigência de sintomas e sinais de infecção) sugere-se utilizar HCQ ou CQ com discussão caso a caso, envolvendo os seguintes requisitos:

  • Processo de decisão compartilhada com o paciente, informando ao mesmo potenciais benefícios e efeitos colaterais da medicação;
  • Coleta de dados com métodos confiáveis que permitam estudos para avaliações preliminares;
  • A condição clínica do paciente é suficientemente grave que demande uma terapia ainda em investigação;
  • Não exista escassez relacionada aos estoques das medicações.

1.2 Em pacientes hospitalizados com Covid-19 sem pneumonia: sem sugestão contra ou a favor para o uso da HCQ ou CQ.

1.3. Em pacientes com Covid-19 sem indicação de internação hospitalar: sem sugestão contra ou a favor para o uso da HCQ ou CQ.

2. Outras medicações em pacientes hospitalizados com Covid-19 e pneumonia

Sem sugestões contra ou a favor para o uso das seguintes medicações:

  • Remdesevir: assim como no uso da HCQ ou CQ, a task force apontou as mesmas preocupações relacionadas à sua eficácia e a necessidade de maiores evidências. No entanto, preocupação maior gira em torno de seu perfil de eventos adversos pouco dominado na prática, se comparado à hidroxicloroquina e cloroquina – ambas com décadas de uso em diversas situações clínicas;
  • Lopinavir-ritonavir: trial mais recente não teve diferença estatisticamente significativa. O Surviving Sepsis Campaing também apontou que as evidências atuais são insuficientes para indicar o uso rotineiro da droga;
  • Tocilizumab: a task force acredita que não é possível ainda extrapolar o benefício do uso do tocilizumab em outras condições com aumento de IL-6 para sugerir o uso da droga em pacientes com Covid-19 e aumento de IL-6. Trials são aguardados para gerar recomendações;
  • Corticosteroides sistêmicos: alguns estudos em pacientes com outras infecções virais evidenciaram que o uso de corticosteroides esteve associado à replicação viral aumentada, podendo não conferir qualquer benefício ou até mesmo levar a danos.

3. Posição prona

Sugere-se emprego da técnica nos pacientes com pneumonia por Covid-19 e hipoxemia refratária às medidas convencionais, como, por exemplo, nos casos de síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA).

4. ECMO

Sugere-se emprego da ECMO nos pacientes com pneumonia por Covid-19 e hipoxemia refratária à posição prona.

Quer receber diariamente as principais atualizações sobre coronavírus? Inscreva-se aqui!

Autor:

Referências bibliográficas:

Relacionados