Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Colunistas / Covid-19 e neurologia: AVC de grandes vasos como apresentação de Covid-19 em jovens
Representação gráfica do momento que um paciente com coronavírus sofre um acidente vascular.

Covid-19 e neurologia: AVC de grandes vasos como apresentação de Covid-19 em jovens

Esse conteúdo é exclusivo para
usuários do Portal PEBMED.

Tenha acesso ilimitado a todos os artigos, quizzes e casos clínicos do Portal PEBMED.

Faça seu login ou inscreva-se gratuitamente!

Recentemente, o The New England Journal of Medicine publicou um comunicado de caráter informativo, relatando 5 casos de adultos jovens (todos com menos de 50 anos), que foram diagnosticados com AVC de grandes vasos e, ao mesmo tempo todos tiveram resultados positivos para SARS-COV-2, ou seja Covid-19.

Sobre os pacientes observados

A idade dos pacientes eram: 33, 37, 39, 44 e 49 anos de idade; sendo quatro homens e uma mulher (paciente mais jovem). Desses 5 pacientes, apenas um paciente tinha histórico de AVC, sendo o único que fazia uso de medicações regulares (AAS e atorvastatina), dois pacientes diabéticos e dois pacientes totalmente hígidos. Em relação aos sintomas do Covid-19, 2 pacientes eram assintomáticos, e o restante apresentava febre, tosse, cefaleia e letargia.

Leia também: Neurologia e coronavírus: relatado primeiro caso de encefalite associada à infecção

No exame de admissão no serviço de emergência, os 5 casos tinham um NIHSS score (escala quantitativa da severidade e magnitude do déficit neurológico após o Acidente Vascular Cerebral) em torno de 17, o que, pela magnitude, é compatível com AVC ocorrendo em grandes vasos. O local da oclusão referido, nesses pacientes, foi em artéria carótida interna, artéria cerebral média e artéria cerebral posterior.

Sobre o estudo

No estudo retrospectivo realizado em Wuhan, epicentro da epidemia na China, a incidência de AVC em pacientes hospitalizados com Covid-19, foi de aproximadamente 5%, sendo o paciente mais jovem com 55 anos. Presume-se que o mecanismo esteja relacionado a coagulopatia e disfunção endotelial. Esta não a primeira correlação de AVC e coronavírus, sendo em 2004, tal condição foi relacionada com surto de SARS-COV1, em Singapura.

Por fim, o artigo chama atenção para uma correlação importante. O distanciamento social, o isolamento e a relutância para procurar atendimento em emergência devido a pandemia, podem contribuir para piores desfechos, exemplificando que dois dos pacientes demoraram a chamar a ambulância por receio de serem levados ao hospital.

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Oxley TJ, et al. Large-Vessel Stroke as a Presenting Feature of Covid-19 in the Young. [internet] The New Eng Journ of Med. 2020 Abr 28. doi: 10.1056/NEJMc2009787.

Um comentário

  1. Avatar

    Trabalho na linha de frente em um hospital estadual, o que tenho visto que é relevante além do óbvio, é o trato urinário, passo sonda vesical de demora e moto que começa a aparecer grumos, sem explicação a sonda fica obstruída e faz distensão vesical, em alguns casos danifica os rins por retorno pélvico.isso deve ser estudado. A pronação tem mostrado bons resultados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.