Covid-19 em lactentes com até 3 meses de vida: quais as principais características?

Tempo de leitura: 2 min.

Uma série de casos realizada em um centro pediátrico de referência em Chicago, nos Estados Unidos, composta por pacientes com idade inferior a 90 dias de vida, foi publicada recentemente no The Journal of Pediatrics, evidenciando dados clínicos e epidemiológicos da infecção pelo SARS-CoV-2, causador da Covid-19, nessa população.

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas
Cadastrar Login

Covid-19 em lactentes

Durante um mês, foram realizados um total de 171 testes em crianças com até 90 dias de idade que procuraram o departamento de emergência, centro de testagem ambulatorial, testagem via drive-through ou que estavam internadas (enfermaria e unidades de tratamento intensivo). Esses pacientes foram submetidos a coleta de material da nasofaringe e posterior testagem SARS-Cov-2 por RT-PCR.

Mithal e colaboradores obtiveram 18 (10%) dos pacientes com teste positivo para SARS-Cov-2, e eles descreveram as seguintes apresentações clínicas e epidemiológicas:

  • 7 (39%) eram do sexo masculino e nenhum tinha histórico médico significativo;
  • 14 (78%) das crianças eram latino-americanos autorreferidos;
  • 15 (83%) foram testados positivos no departamento de emergência e 3 (17%) foram testados positivos em ambulatório;
  • 14 (78%) apresentaram febre como sintoma primário ou único;
  • 14 (78%) tiveram contatos próximos e / ou familiares que apresentaram sintomas consistentes com COVID-19;
  • 8 (44%) confirmaram contatos positivos para SARS-CoV-2;
  • 9 (50%) necessitaram de internação hospitalar e nenhum necessitou de cuidados intensivos. As indicações de internação foram observação clínica, monitoramento da aceitação da dieta e exclusão de infecção bacteriana com antibióticos intravenosos empíricos em lactentes com menos de 60 dias de vida.

Leia também: Covid-19: Alerta da Sociedade Brasileira de Pediatria sobre o uso de dexametasona

Em relação aos pacientes que tiveram necessidade de internação:

  • 8/9 tiveram febre, 4/9 tosse ou taquipneia, e 6/9 apresentavam sintomas gastrointestinais (4 má alimentação, 3 vômitos, 1 diarreia após admissão);
  • Os sintomas do trato respiratório superior (tosse e congestão nasal) precederam o início dos sintomas no trato gastrointestinal;
  • Nenhum lactente apresentou hipoxemia ou necessitou de suporte respiratório;
  • 5 crianças tinham radiografia de tórax realizados na admissão, todas normais.

Cinco crianças também foram testadas para outros vírus respiratórios (VSR / influenza ou painel respiratório expandido) e nenhuma coinfecção viral foi identificada.

Os estudos ainda são escassos na população pediátrica e as limitações aumentam quando restringimos os dados clínicos e epidemiológicos para crianças com até 90 dias de vida.

Veja mais: Quais os possíveis efeitos do isolamento pela Covid-19 em jovens?

Conclusões

Os pacientes relatados nessa série de caso, que positivaram para SARS-CoV-2 tiveram, em sua grande maioria, história positiva de familiares que tinham sintomas importantes ou foram contactantes de pessoas sabidamente positivas para o vírus, o que reforça a importância do isolamento e/ou distanciamento das crianças dos adultos sintomáticos.

Apesar da boa evolução clínica apresentada pelos pacientes dessa série, devemos nos atentar à maior chance de evolução para doença grave, de forma geral, nos pacientes dessa faixa etária, por isso alguns deles receberam antibioticoterapia de forma empírica até que a etiologia bacteriana fosse descartada ou confirmada com exames laboratoriais.

Autora:

Referências bibliográficas:

Compartilhar
Publicado por
Jôbert Neves
Tags: coronavirus

Posts recentes

Como abordar a queda abrupta de saturação em paciente intubado?

Pacientes intubados podem apresentar pioras na saturação periférica de oxigênio, cuja abordagem deve ser rápida…

49 minutos atrás

STRIDE II: o que há de novo nos alvos terapêuticos das doenças inflamatórias intestinais?

A IOIBD publicou, recentemente, uma atualização dos alvos terapêuticos das doenças inflamatórias intestinais. Saiba mais.

2 horas atrás

Vacina HPV: câncer cervical diminui incidência, mas outros cânceres induzidos aumentam

Apesar das regressões de cânceres cervicais, o aumento de neoplasias de outros sítios também relacionadas…

3 horas atrás

Medidas de proteção contra Covid-19 podem alterar a incidência de outras doenças

Com o início da pandemia de Covid-19, várias medidas de proteção têm sido estabelecidas com…

4 horas atrás

Como a vacina da Pfizer contra Covid-19 se comporta em pacientes com doenças reumáticas?

Diversas vacinas têm sido utilizadas no combate à pandemia da Covid-19, dentre elas, a vacina…

6 horas atrás

Médicos e pacientes devem notificar efeitos adversos das vacinas para a Anvisa

Médicos e pacientes devem notificar os efeitos adversos das vacinas no portal da Agência Nacional…

7 horas atrás