Covid-19: Gestantes podem apresentar lesões na placenta, indica estudo

Tempo de leitura: 3 min.

Foram encontradas lesões na placenta de 16 gestantes diagnosticadas com o novo coronavírus (causador da Covid-19), segundo um estudo norte-americano. É importante ressaltar que os pesquisadores não apontaram riscos para o feto, mas alertaram para alterações no funcionamento do órgão.

O estudo foi publicado em 22 de maio na revista American Journal of Clinical Pathology. Este é o maior estudo para examinar a saúde das placentas em mulheres que testaram positivo para a Covid-19.

Leia também: Covid-19 na gravidez: características de gestantes com infecção confirmada

Gestação e Covid-19

“A maioria dos bebês nasceu sem nenhuma complicação, após gestações normais. A lesão não pareceu induzir resultados negativos nos nascimentos, com base em nossos dados que são limitados”, disse em nota Jeffrey Goldstein, professor da Northwestern University e um dos autores do estudo.

Essas gestantes apresentaram mais chances de desenvolver alterações na circulação de sangue na placenta, como lesões ou entupimentos nos vasos sanguíneos, o que prejudica o fornecimento de oxigênio ao bebê e está ligado a problemas como parto prematuro, sofrimento fetal e interrupções precoces de gravidez.

Os pesquisadores defendem que a descoberta serve de alerta para que as gestantes sejam monitoradas clinicamente durante a pandemia.

Acompanhamento constante durante a pandemia de Covid-19

Pesquisas anteriores descobriram que crianças que estavam no útero durante a pandemia de gripe espanhola entre os anos de 1918 e 1919, que é frequentemente comparada à atual pandemia de Covid-19, contraíram mais doenças cardiovasculares ao longo da vida.

Os pesquisadores explicaram que a gripe não atravessa a placenta. Portanto, a causa ainda desconhecida que esteja causando problemas ao longo da vida nessas pessoas provavelmente está ligada à atividade imunológica e lesões na placenta.

Para Emily Miller, professora de obstetrícia e coautora do estudo, as gestantes diagnosticadas com Covid-19 devem ser monitoradas de perto para garantir que os fetos se desenvolvam de maneira saudável.

“Não quero desenhar um cenário assustador, mas essas descobertas preocupam. Saber que esse vírus pode causar alterações na placenta traz algumas implicações bastante significativas para a saúde de uma gravidez”, afirmou Emily Miller em um comunicado.

Saiba mais: Orientações para enfermeiros no cuidado à gestante, recém-nascido e crianças na Covid-19

Orientações para tratamento de gestantes

O exame histopatológico do tecido placentário pode contribuir com informações significativas sobre a saúde da mãe e do feto.

Os autores do estudo indicam o aumento no monitoramento em gestantes diagnosticadas com Covid-19 na forma de testes não-estressantes, que examinam o quão bem a placenta está fornecendo oxigênio, ou ainda ultrassons de crescimento, que medem se o bebê está crescendo a uma taxa saudável.

Como sabemos, gestantes e puérperas até duas semanas fazem parte do grupo de risco para complicações, incluindo respiratórias decorrentes de certas infecções virais, aumentando a morbimortalidade materna.

Contudo, no caso da infecção pelo novo coronavírus, ainda não se sabe se as alterações imunológicas específicas da gestação alteram o risco de adquirir a doença, nem a sua evolução.

Revisão

Em uma revisão sistemática com 108 gestantes de 18 estudos publicada na Acta Obstetricia et Gynecologica Scandinavica foi concluído que a Covid-19 durante a gravidez pode estar associada com maior morbidade materna.

Os autores encontraram taxa de admissão em UTI de 3%, associada com obesidade e complicações maternas, levando ao questionamento sobre o aumento de chances de surgimento de morbidades em gestações de alto risco.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Autor(a):

Referências bibliográficas:

Compartilhar
Publicado por
Úrsula Neves

Posts recentes

Ceratite infecciosa e lentes de contato: O que precisamos saber?

A ceratite infecciosa é a complicação mais séria que pode decorrer do uso de lentes…

19 horas atrás

Hemorragia intracraniana em pacientes que tomam anticoagulantes orais

A hemorragia intracraniana é potencialmente devastadora associada à terapia anticoagulante. Sua reversão é uma emergência. Saiba…

19 horas atrás

Covid-19: Pesquisa do Ministério da Saúde vai avaliar comportamento dos brasileiros durante a pandemia

A PrevCOV do Ministério da Saúde tem o objetivo de entender o comportamento da Covid-19…

21 horas atrás

Formigamento no dedo mínimo da mão: pode ser a síndrome do túnel cubital

A síndrome do túnel cubital é a segunda neuropatia compressiva mais comum (perde apenas para…

22 horas atrás

Eliminando o câncer de colo de útero em tempos de Covid-19

No ano de 2020, os 194 países da OMS foram convocados, pela primeira vez, a…

23 horas atrás

Covid-19: papel da homocisteína na estratificação de risco

As diferenças epidemiológicas entre os países sugere que fatores étnicos e genéticos tenham impacto nas…

1 dia atrás