Saúde Pública

Covid-19: Lenços para desinfecção de superfícies são aprovados pela Anvisa

Tempo de leitura: 2 min.

Dois novos produtos aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) prometem auxiliar na proteção contra diversos tipos vírus em estabelecimentos de saúde e em residências.

Desenvolvido pela multinacional Unilever, o Lenço Umedecido Desinfetante Omo é capaz de eliminar germes e bactérias, agindo como bactericida que desinfeta superfícies e objetos que estejam contaminados. Além da Covid-19, os lenços também podem ser úteis contra outros vírus, como a influenza H1N1.

“Nosso produto conta com um componente que atua na capa protetora de gordura e proteína do novo coronavírus, destruindo essa parede e causando a consequente eliminação do vírus”, explicou Alejandro Calderon, diretor do departamento de pesquisa e desenvolvimento da Unilever em entrevista para a revista Exame.

O produto é indicado para o uso em superfícies como mesas, maçanetas, dispositivos eletrônicos, entre outras. Segundo a companhia, o produto mata 99,9% dos germes e bactérias e permite a desinfecção de centenas de superfícies.

“Os consumidores estão buscando mais praticidade na hora da limpeza da casa. Por isso, queremos mostrar que estamos ao lado deles para cuidar não só do lar, mas também de toda a família, apresentando opções que tragam essa facilidade”, afirma Yasmine Antacli, diretora de Marketing da marca.

Leia também: Covid-19: Oxímetro desenvolvido no Brasil monitora remotamente oxigenação de pacientes

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas
Cadastrar Login

Limpeza de estabelecimentos de saúde

Já o Wipe Germ foi desenvolvido por pesquisadores catarinenses, sendo especialmente indicado para estabelecimentos de saúde e promete garantir um rigoroso processo de higiene e sanitização para a proteção de profissionais e pacientes.

Segundo informações disponibilizadas no site, o Wipe Germ garante ser eficaz contra mais de 20 microrganismos, como bactérias resistentes a antibióticos e vírus como HIV, hepatite, herpes, influenza H1N1, inclusive o novo coronavírus.

O produto possui registro aprovado pela Anvisa, e é baseado na mesma formulação registrada no US EPA (United States Environmental Protection Agency).

“A falta de padronização na aplicação põe em risco a eficácia da sanitização e a segurança de profissionais e pacientes. Existe ainda a questão econômica, pois os lenços já vêm umedecidos na medida certa, dispensando o uso de panos, gazes, algodão, entre outros materiais que, além de caros, não tem descarte e lavagem padronizados. Isso pode levar germes de uma área para outra”, explicou o farmacêutico responsável pela fabricação do produto, Aerton Pereira, em entrevista ao site Acontecendo Aqui.

Veja mais: Dia da Imunização: como é a produção de uma nova vacina e o que falta para vacina da Covid-19? [podcast]

Para ter uma ideia, o lenço pode ser utilizado em ambulâncias, hospitais, unidades de UTI, centro cirúrgico, áreas de isolamento, hemocentros, clínicas de hemodiálise, laboratório de análises clínicas, entre outros. Cada lenço é suficiente para a limpeza de quase 2 m².

“Com o Wipe Germ, basta abrir a embalagem e retirar o lenço. A ação desinfetante ocorre em apenas dois minutos após a secagem, não sendo necessário friccionar. Ele não possui álcool e cloro, não é corrosivo e tem baixo odor, um produto muito seguro para o usuário”, ressaltou o gestor comercial da marca, Adriano Pires do Rosário.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências bibliográficas:

Compartilhar
Publicado por
Úrsula Neves

Posts recentes

Infecção fúngica invasiva: conceitos básicos sobre diagnóstico

A infecção fúngica invasiva é frequente em indivíduos hospitalizados, particularmente naqueles em tratamento oncológico. Saiba…

10 horas atrás

Nova calculadora: Risco de Insuficiência Cardíaca (GWTG)

A ferramenta estima a mortalidade intra-hospitalar nos pacientes admitidos com insuficiência cardíaca. Leia o post…

10 horas atrás

PEBMED e HA: estudo sobre saúde da população transgênero [podcast]

No episódio de hoje, Marcelo Gobbo comenta sobre um estudo que avaliou a saúde da…

11 horas atrás

Dia Nacional da Dermatite Atópica: mitos e fatos sobre a doença

Em 14 de setembro, é celebrado o Dia Mundial de Conscientização da Dermatite Atópica (DA).…

12 horas atrás

Qual é a resposta sorológica à vacina da Pfizer em pacientes em hemodiálise?

Trabalho publicado no JAMA estudou a imunogenicidade da vacina da Pfizer em pacientes que fazem…

14 horas atrás

Ministério da Saúde volta a liberar vacinação de adolescentes contra a Covid-19

O Ministério da Saúde voltou a recomendar a vacinação de adolescentes de 12 a 17…

15 horas atrás