Infectologia

Covid-19: número real de casos é superior a 1,6 milhão no Brasil, estimam pesquisadores

Tempo de leitura: 2 min.

Cerca de 1,6 milhão de brasileiros já foram infectados pelo novo coronavírus (Covid-19), segundo pesquisadores do site Covid-19 Brasil, sendo 526 mil infecções apenas no estado de São Paulo.

Já os dados do Ministério da Saúde divulgados até a última quinta-feira, dia 7 de maio, apontam 135 mil casos no país, número 12 vezes menor do que a estimativa do grupo.

O número de 1,6 milhão de casos poderia colocar o Brasil como o novo epicentro da doença, uma vez que os Estados Unidos têm 1,2 milhão de registros de Covid-19 com uma população maior.

O grupo de cientistas ressalta que um número mais próximo da realidade permitiria um melhor planejamento contra a doença.

“Para ter uma noção real da dimensão, o ideal seria realizar uma testagem em massa. Como não temos testes disponíveis para todos os brasileiros, as estimativas podem servir de base para o gerenciamento de medidas de confinamento, necessidade de novos leitos e da abertura de hospitais de campanha”, disse Domingos Alves, integrante do grupo Covid-19 Brasil e coordenador do Laboratório de Inteligência em Saúde (LIS) da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP).

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas
Cadastrar Login

Estimativa da Covid-19

Os especialistas brasileiros chegaram a essa estimativa utilizando dados da Coreia do Sul, ajustando fatores da pirâmide etária do Brasil, percentual de comorbidades e fatores de risco para a Covid-19 na população. O número de óbitos também foi levado em consideração.

“Aparentemente, o número de óbitos é um preditor para o número de casos. Já se sabe que a taxa de letalidade em diferentes países é mais ou menos fixa: 5,8% do total de casos”, explicou o pesquisador Domingos Alves.

Leia também: Covid-19: médicos do RJ organizam formulário para investigar ligação da doença à anosmia

Segundo o especialista, o número de mortes no Brasil também está subnotificado. Dessa forma, pode-se fazer uma estimativa ainda maior nos casos reais no país.

“Em meio a uma epidemia, indivíduos morrem com sintomas de Covid-19, mas permanecem apenas como casos suspeitos, pois não são testados. Em muitas cidades, pessoas estão morrendo em casa, sem receberem nenhum atendimento. É a subnotificação das mortes. Trabalhamos com base apenas nas mortes confirmadas”.

Estados Unidos: infectados podem ser de 5 a 30 vezes a mais

Em outro estudo, pesquisadores americanos estimam que o número real de casos pode ser de cinco a 30 vezes maior do que o divulgado oficialmente. No estado de Massachusetts, onde o cálculo foi realizado, os especialistas avaliaram que o número de indivíduos infectados podia ser de até 6,5 mil no dia 17 de março. Até domingo, dia 10 de maio, havia 76.743 casos confirmados em Massachusetts.

O número de óbitos causados pela Covid-19 nos Estados Unidos cresceu para 78.771, de acordo com a última atualização do Centro para o Controle e Prevenção de Doenças (CDC). O número de casos confirmados chegou a 1.300.696 neste domingo, dia 10 de maio.

Veja mais: Detectados possíveis novos sintomas do novo coronavírus

Um estudo publicado na revista Science utilizou como base pesquisa epidemiológica dados de celulares para concluir que, no início da pandemia, apenas um em cada sete casos foram detectados em Wuhan, na China. Assim, boa parte das contaminações foi causada por indivíduos aparentemente saudáveis.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Autor(a):

Referências bibliográficas:

Agência Fapesp. Pesquisadores estimam haver mais de 1,6 milhão de casos de COVID-19 no Brasil. Disponível em: http://agencia.fapesp.br/pesquisadores-estimam-haver-mais-de-16-milhao-de-casos-de-covid-19-no-brasil/33116/

FMRP – USP. Estimativa de Casos de COVID-19. Disponível em: https://ciis.fmrp.usp.br/covid19-subnotificacao/

UOL. Estudo: infectados por covid-19 podem ser de 5 a 30 vezes o dado oficial. Disponível em: https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2020/03/17/infectados-por-coronavirus-pode-ser-maior-que-numeros-oficiais-diz-estudo.htm

Compartilhar
Publicado por
Úrsula Neves

Posts recentes

CHEST 2021: fibrose pulmonar idiopática – atualizações baseadas em evidências

A fibrose pulmonar idiopática (FPI) é a doença intersticial com maior prevalência no mundo. Em…

9 horas atrás

Os novos anticoagulantes orais estão sendo mais utilizados que os antagonistas da vitamina K em pacientes com FA?

Os novos anticoagulantes surgiram como uma alternativa e mostraram eficácia e segurança semelhante ou melhor…

1 dia atrás

Whitebook: coombs indireto – o que é e como solicitar?

Essa semana, falamos sobre o coombs indireto em obstetrícia. Em nossa publicação de conteúdos do…

2 dias atrás

Diagnóstico de policitemia vera: conceitos importantes

Policitemia vera é uma síndrome mieloproliferativa caracterizada por aumento da massa eritrocitária. Saiba mais.

2 dias atrás

AAP 2021: avaliação de sepse tardia e terapia empírica em prematuros extremos

O objetivo de um estudo apresentado na AAP 2021 foi definir a frequência da sepse…

2 dias atrás

Podcast da Pebmed: dissecção da artéria vertebral. Como diagnosticar e tratar? [podcast]

No episódio de hoje, Henrique Cal, vai discutir sobre causas que podem levar à dissecção…

2 dias atrás